ESCOLA TÉCNICA NEW LIFE E SANTA CASA DE SÃO GABRIEL PROMOVEM A “SEMANA DA ENFERMAGEM”.

ENFERM1

Este slideshow necessita de JavaScript.

A XXII Semana da Enfermagem da Irmandade da Santa Casa de Caridade de São Gabriel, junto com a VI Semana da Enfermagem da Escola Técnica New Life, teve início no dia 11 de maio, no salão nobre da Irmandade da Santa Casa de São Gabriel.
No primeiro dia, houve a palestra abordando o tema “Ordens de Ajuda. Regra sobre acordos, hierarquia e disponibilidade. O que é ajudar?” com o palestrante Fábio Oliveira Baldaço.
Na noite de 14 maio, na segunda-feira, aconteceu no auditório da New Life, a palestra com o fisioterapeuta Matheus Maciel Leal, abordando o tema “Tratamentos alternativos para ansiedade”. Dentro de alguns tratamentos alternativos citados, Matheus falou sobre alguns da medicina natural, como a reflexologia podal e o shiatsu.
Na terça-feira (15), os alunos tiveram a oportunidade de assistir a palestra com o Dr. Nilson Souto Pereira e a Enfermeira Gilvania Quadros da Silva, abordando o tema “Síndrome gripal e isolamento”. Dr. Nilson relatou para os alunos do técnico em enfermagem, profissionais da saúde e demais presentes sobre a sua experiência com o surto da gripe A (H1N1), em 2009, quando o vírus foi diagnosticado no Brasil, assustando a comunidade gabrielense. Entre outros assuntos, o palestrante também explicou em detalhes o uso do medicamento fosfato de oseltamivir (Tamiflu®). Também alertou sobre os riscos de contrair o vírus.
A Enfermeira Gilvania falou sobre os cuidados que visam diminuir o aumento da gripe no ambiente hospitalar. A palestrante apresentou alguns materiais que servem como prevenção de uso pessoal para abordar pacientes em isolamentos. Entre outros assuntos, alertou sobre os riscos de contaminação em ambiente hospitalar e no nosso cotidiano. Durante a tarde do dia 15 de maio os alunos tiveram a oficina “PCR New Life”, com a Enfermeira Márcia Stefanel Franchi e Tec. em enfermagem Gisele Cunha Miranda.
Durante a tarde do dia 16 de maio, a Escola Técnica New Life e a Santa Casa de São Gabriel estiveram presentes na praça Fernando Abbott, para realizar a verificação de PA e HGT, e conscientizar sobre a doação de sangue. A equipe da SAMU estava presente no local para orientações.
Também no dia 16 de maio, às 19h, no auditório da New Life, houve a “Mesa Redonda” conduzida pela psicóloga Ana Azevedo, com a participação da Enfermeira Daniela Pereira, Liana da Rocha Gil (Enfermeira Gerente de Enfermagem) e Simone Zanon Gobbi (Coordenadora do Curso de Técnico em Enfermagem), a “Mesa Redonda” trouxe para os alunos e demais presentes vários assuntos visando o técnico em enfermagem. A psicóloga Ana Azevedo foi extremamente detalhista quando abordou temas relacionados ao comportamento do profissional no mercado de trabalho. Com a prática e teoria, as enfermeiras participantes da “Mesa Redonda” contaram algumas experiências e falaram sobre o comportamento dentro de um ambiente hospitalar.
Para finalizar a XXI Semana da Enfermagem da Irmandade da Santa Casa de Caridade de São Gabriel, juntamente com a VI Semana da Enfermagem da Escola Técnica New Life, no dia 17 de maio, os alunos tiveram a oficina “Curativos – Comissão de lesões da pele” com a enfermeira Alaine Ferreira e a Enfermeira Liana da Rocha Gil, durante a tarde. Mais tarde, às 19h, houve a palestra no auditório da New Life com as psicólogas Ana Juliana Campelo Ximendes e Renata Gonçalves Southall, abordando o tema “Ansiedade: em que tempo você vice?”. As psicólogas começaram a palestra alongando o pessoal, para deixá-los mais confortáveis. Com um diálogo tranquilo, buscaram responder dúvidas e ajudar a baixar os níveis de ansiedade. Logo após a “Mesa Redonda” houve os relatos dos técnicos em enfermagem da Santa Casa de São Gabriel. Maedi Terezinha Santos dos Santos, Celso Luis Paganotto e Juliana Viedo da Silva relataram suas experiências profissionais, histórias na enfermagem e as grandes amizades que fizeram durante a caminhada salvando vidas.
Por fim, o Grupo New Life agradece a parceria com a Irmandade da Santa Casa de Caridade de São Gabriel, aos palestrantes, coordenadores, professores, alunos, amigos e aos demais que fizeram parte da Semana da Enfermagem.

Anúncios

PALESTRAS MARCAM COMEMORAÇÕES DA SEMANA DE ENFERMAGEM.

A Secretaria de Saúde realiza, nesta terça (15/05) e amanhã (16/05), na Câmara Municipal de Vereadores, palestras inseridas na Semana Municipal de Enfermagem.
O evento começa às 18 horas, com credenciamento, e, às 19 horas, terá palestra com a Enfermeira Ana Claudia Vieira, com o tema “Redução da dor da vacinação”.
Na quarta-feira, também a partir das 19 horas, acontece palestra com Maurício da Silva Becker, coordenador regional da Farmácia São João, com o tema “Gestão pessoal”.

SECRETARIA DE SAÚDE REALIZA MUTIRÃO OFTALMOLÓGICO E ENCAMINHA PARA ATENDIMENTO CERCA DE 50% DOS PACIENTES DA FILA DE ESPERA.

MUTIRÃO 2

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

De uma fila de espera que já contabiliza 1300 pessoas, a Secretaria Municipal de Saúde conseguiu reduzir à metade o número de pacientes que aguardam consultas e exames oftalmológicos em São Gabriel. Através de um mutirão – executado por profissionais do Centro Médico da Visão, de Rosário do Sul, cidade referência para a região, foram atendidos cerca de 600 pessoas que aguardam assistência há, mais ou menos, quatro anos. De acordo com o Secretário de Saúde, médico Ricardo Lannes Coirolo, na fila estavam pessoas inscritas ainda em 2014.
O mutirão foi realizado na manhã e tarde de sábado (12/05), na Escola Ginásio São Gabriel. A iniciativa da Secretaria tem o objetivo de reduzir ao máximo a fila de espera. Nesta primeira etapa foram chamadas as primeiras 600 pessoas, que de acordo com as inscrições, são as mais antigas a espera por atendimento. Num segundo momento, serão chamadas outras 600, concluindo a fase seletiva, que, estabelece prioridades: casos de emergência, consultas ou apenas avaliações.
Os atendimentos oftalmológicos obedecem uma escala estabelecida pelo Governo do Estado, que é paga pelo Governo Federal. Para toda a região, o SUS disponibiliza 900 consultas por mês, mas a Secretaria de Estado é quem decide quantos procedimentos cada município terá direito.
Segundo o diretor do Centro Médico da Visão, Humberto Scheuermann, Rosário do Sul, geralmente, estabelece datas para casos de cirurgias, cataratas, glaucomas ou exames. A fila vai se alongado de acordo com o número de pacientes que acabam solicitando atendimento, às vezes, desnecessários ou que não estão de acordo com demanda do dia.
Na prática, quando o Estado libera 10 cirurgias e o Município encaminha 10 pacientes, mas cinco deles com outro tipo de problema, estes cinco não poderão ser atendidos. Eles retornam ao Município e a fila de espera e, inconscientemente, acabam prejudicando outras cinco pessoas que necessitavam de cirurgia.
O mutirão evita esse transtorno. Conforme Scheuermann, a avaliação feita no sábado corresponde a 70% de uma consulta normal e permite que paciente saia do local sabendo exatamente o tipo de atendimento que necessita. Desta forma, não existe a possibilidade de pacientes com um determinado problema tirar a vaga de outro que necessita de cirurgia ou outro tipo de assistência, e, desta forma, a fila vai diminuindo.
A fila de espera não é um problema. Pelo contrário, a situação é tão ou mais grave em outros municípios. O mutirão vem sendo realizado em cidades como Santana do Livramento, Quaraí e Alegrete, onde, os números revelam que foram atendidos cerca de 800 pacientes num único dia.
“Estamos lutando, dia após a pós dia, para que possamos ofertar uma saúde de qualidade para a nossa população. As pessoas que estão aqui (hoje), são pessoas que realmente necessitam de atendimento e é inaceitável que permaneçam aguardando, há tanto tempo, por uma assistência que deveria ser imediata. Queremos acabar com essa burocracia. O mutirão vai dar mais agilidade e reduzir ao máximo essa fila de espera”, argumentou o Secretário de Saúde.
Cinco profissionais do Centro Médico da Visão de Rosário do Sul e mais de 30 profissionais da Secretaria Municipal de Saúde, entre equipes de enfermagem, agentes de saúde e do setor administrativo, participaram da mobilização.

CAMPANHA: É BAIXO O PERCENTUAL DE CRIANÇAS ENCAMINHADAS PARA A VACINAÇÃO.

vacina.jpg

Sábado é o Dia D da campanha de vacinação. Crianças são prioridade

Depois de duas semanas da campanha nacional de vacinação contra a gripe, São Gabriel ainda está bem distante da alcançar os índices, principalmente, entre as crianças com percentual inferior a 30%. Os dados, divulgados nesta quarta-feira, pela Secretaria Municipal de Saúde, através do Programa de Imunizações, revelam os números registrados até sexta-feira passada. A enfermeira Graça Barros, responsável pelo setor, admite que que o percentual deve aumentar com o lançamento dos novos índices nesta quinta-feira, quando serão contabilizados os números desta semana.
Mas os números atuais preocupam. Até o momento, 1025 crianças foram vacinadas. E o movimento nos postos de saúde continua pequeno durante a semana. O percentual de outros grupos são melhores: Trabalhadores da área de saúde: 890 doses aplicadas – cobertura de 71,09%; Gestantes: 242 doses aplicadas – 38,78%; Puérperas: 59 doses aplicadas – 57,28%; Idosos: 4856 doses aplicadas – 53,24%; Professores, 536, e doentes crônicos, 2405 doses aplicadas.
No ano passado, foram imunizadas 66,47% do total de crianças. Foi a faixa mais baixa. As demais ficaram dentro do previsto, abaixo da meta, mas bem próximo de alcançar os 90%. Em 2017, a cobertura total, em São Gabriel, foi de 86,52% no encerramento oficial da campanha. Os baixos números, no entanto, levaram o Ministério da Saúde estender a campanha por mais duas semanas.
Levantamento feito no Estado, até semana passada, 846 mil pessoas que fazem parte dos grupos prioritários já haviam sido imunizadas no Rio Grande do Sul. Esse número equivale a 23,5% das 3,6 milhões de pessoas que integram o público-alvo gaúcho. A meta é atingir 90% desse total.
Foram aplicadas pouco mais de 1 milhão de doses. Até o momento, 576 mil idosos já foram imunizados, o que representa 39% desse grupo. Também foram vacinados 106 mil trabalhadores da saúde, 93 mil crianças, 32,6 mil professores, 25 mil gestantes, 7,5 mil mulheres que tiveram filhos nos últimos 45 dias, 5,9 mil indígenas, além de presos e funcionários do sistema prisional.
Para a Secretaria Estadual de Saúde, os índices de vacinação estão dentro do previsto e não há nenhum grupo prioritário que preocupe até o momento. Cerca de 2 milhões de doses já foram entregues ao Estado.
A campanha vai até o dia 1º de junho. Neste sábado (12/05), será realizado o Dia D da vacinação. A Secretaria de Saúde vai abrir todos os postos, das 8h às 17h. A única exceção é a Unidade Básica da Vila Santa Clara, onde a maioria dos grupos prioritários já foi imunizada.
Em 2017, 439 casos de gripe foram registrados no Rio Grande do Sul. Ao todo, 48 pessoas morreram. Além da vacinação, lavar e higienizar as mãos com frequência, utilizar lenço descartável, não compartilhar objetos de uso pessoal e manter os ambientes ventilados são algumas das maneiras de evitar a contaminação pelo vírus da gripe.

PREFEITURA DE SÃO GABRIEL ENTREGA NOVA AMBULÂNCIA PARA O SAMU.

SAMU 1

A Prefeitura Municipal de São Gabriel entregou na manhã desta quarta-feira (09/05) a nova ambulância do SAMU – Serviço de Atendimento Móvel de Urgência. O veículo foi entregue durante uma solenidade realizada no pátio do Palácio Plácido de Castro, com a presença do Prefeito Rossano Dotto Gonçalves; do Secretário de Saúde, Ricardo Lannes Coirolo; do Presidente do Poder Legislativo Municipal, Vagner Aloy; e do Provedor da Santa Casa de Caridade, Luiz Carlos Venturini Dotto. Também participaram os secretários de Administração, Valdemir Tita Jobim; de Fazenda, Artur Goularte; de Turismo, Juliana Medeiros de Carvalho; e de Planejamento, Ricardo Júnior; o vereador Claudiomiro Borges; o Comandante do Corpo de Bombeiros, Major Márcio Farias; e integrantes da equipe de socorristas do SAMU.
O novo veículo custou cerca de R$ 180 mil. Segundo o Prefeito Rossano Dotto Gonçalves, São Gabriel é um dos poucos municípios a conseguir uma nova unidade. Ele avaliou como importante, para isso, o trabalho conjunto desenvolvido pela Prefeitura, Câmara de Vereadores e Santa Casa de Caridade.
O Secretário Municipal de Saúde, médico Ricardo Lannes Coirolo, elogiou o trabalho desenvolvido pelos samuzeiros. “Tenho certeza que essa nova unidade vai ser muito bem usada. Tenho confiança no trabalho de cada um. Sei da capacidade desta equipe”, argumentou.
O Secretário também falou sobre as críticas em relação a demora na resolução do SAMU. “Nós temos um histórico não muito bom em relação as unidades do SAMU: uma virada e outra fundida. A demora na reposição se deve a burocracia, que dificultou o nosso trabalho. Para tornarmos mais ágil a manutenção, nos próximo contrato vamos estabelecer que a manutenção ficará por conta da Santa Casa”, explicou.

DE 4.859 ATENDIMENTOS NO PA, EM ABRIL, APENAS 162 CASOS ERAM EMERGÊNCIA.

Santa Casa (blog)

Reunião que tratou do atendimento no PA 24 Horas foi solicitada pelo Vereador Rossano Farias, do PSB, e contou com a participação do Vereador Márllon Mendes Maciel, do PP. Reunião aconteceu na Provedoria do Hospital

A Provedoria da Santa Casa de Caridade de São Gabriel divulgou, nesta segunda-feira (07/05), o número de atendimentos feitos pelo Pronto Atendimento 24 Horas no mês de abril. De acordo com o levantamento feito pela administração do hospital, em 30 dias, o setor – que deveria atender apenas casos de emergência – prestou assistência a 4.859 pacientes, média superior a 161 pessoas por dia.
Uma resolução do Conselho Regional de Medicina (CRM) do Rio Grande do Sul diz que devem ser atendidos até quatro pacientes por hora, mas isso precisa ser colocado no papel para se tornar efetivo em São Gabriel. Em março, o assunto foi tema de reunião do Secretário Municipal de Saúde, médico Ricardo Lannes Coirolo, com a assessoria jurídica do Sindicato Médico do RS.
Hoje, os números revelam que os médicos do Pronto Atendimento estão atendendo, em média, 6 ou 7 pessoas por hora. Para agravar ainda mais a situação, mais de 70% das pessoas que buscam atendimento no PA 24 horas, são pacientes que deveriam ser assistidos pela Rede Básica, mas, por opção, “afogam” o PA da Santa Casa.
Os números de abril revelam que, dos 4.859 pacientes, 4.121 deveriam buscar atendimento nas Unidades Básicas de Saúde. São pessoas enquadradas como “Fichas Brancas”, que necessitam apenas de consultas, serviço que é disponibilizado, diariamente, durante a semana, nos postos de saúde.
Outras 576 pessoas são “Fichas Amarelas” e estão enquadras como prioridade.
O levantamento mostra o absurdo e a falta de conscientização: de 4.859 pacientes, apenas 162 casos foram caracterizados como emergência.
Com a população deixando de lado as Unidades Básicas para se aglomerarem em busca de consultas no PA 24h, muitas pessoas que precisam de atendimento emergencial acabam sendo prejudicadas. Em redes sociais, a Santa Casa de Caridade acaba virando alvo de críticas infundadas.
Os vereadores Rossano Farias, do PSB, e Márllon Mendes Maciel, do PP, trataram do tema em reunião com a Provedoria da Santa Casa e responsáveis pelo funcionamento do PA.
Os números assustaram os parlamentares, que assumiram o compromisso de lançar uma campanha de conscientização coordenada pelo Poder Legislativo Municipal. A proposição será ainda apresentada à Secretaria Municipal de Saúde, para que a pasta adote a campanha em parceria com o Poder.
O vereador Rossano Farias disse que ficou surpreendido com os números revelados pela Provedoria. Ele reconhece, que os motivos das reclamações, provenientes, muitas vezes, por quem realmente precisa, dão-se devido ao “inchaço” ocasionado, mesmo que de forma involuntária, por grande parte das pessoas que deveriam ir as UBS. “Como a maioria das pessoas que buscam o atendimento está fora da área de prioridade do PA, quem realmente precisa do Pronto Atendimento acaba, às vezes, sendo prejudicado. É isso que queremos corrigir. Queremos que a população entenda que consultas devem ser feitas nos postos, enquanto o PA deve atender apenas casos de emergência”, argumentou.

TERCEIRO TURNO
A Secretaria de Saúde de São Gabriel lançou em maio do ano passado, em duas Unidades Básicas, o Programa Terceiro Turno. A ideia do Secretário Municipal de Saúde, Ricardo Lannes Coirolo, era proporcionar à população, que encontra dificuldades durante o dia, uma opção para casos de emergência, evitando que esse público corresse direto para o PA.
Duas Unidades Básicas oferecem esse tipo de atendimento, das 18h às 22h: Unidades Brandão Júnior e Caic.
Mas, mesmas as UBS, enfrentam os problemas de “inchaço”. Pessoas que necessitam de atendimento também estão sendo prejudicados, pois o público que optam por procurar o Terceiro Turno é o mesmo que deveria ir em busca atendimento no período normal, entre 8h e 12h, e 13h30 e 17h30.

VACINAÇÃO CONTRA A GRIPE COMEÇA EM SÃO GABRIEL.

Unidade Brandão Júnior

Unidade Brandão Júnior atende das 8h às 17h, sem fechar ao meio dia. O mesmo acontecerá com a Unidade PAM, na Praça Camilo Mércio

A vacinação contra a gripe começou nesta segunda-feira (23/04) com a meta de vacinar 90% do público-alvo, que inclui pessoas com maior chance de complicações em virtude da doença, como crianças, idosos, gestantes, doentes crônicos, além de trabalhadores da saúde, professores, indígenas e detentos, totalizando 3,6 milhões de pessoas.
A imunização será realizada até o dia 1º de junho, sendo que o ‘Dia D’ ocorre em 12 de maio (sábado), quando todos os postos de vacinação estarão abertos de forma extraordinária em todo o estado.
O secretário de Saúde do Rio Grande do Sul, Francisco Paz, aproveitou a oportunidade para desmentir boatos de novos vírus. “A última cepa que foi registrada no hemisfério Sul, e que poderia nos preocupar, foi a H3N2, que está incluída na vacina. Hoje nós conhecemos estes vírus, e acreditamos que conseguiremos conter os resultados da doença”, afirmou.
Já a coordenadora da Vigilância em Saúde, Marilina Bercini, destacou a importância de buscar imunização, uma vez que as mortes e internações acontecem, em sua maioria, em pessoas que não foram vacinadas.
“A grande maioria dos nossos casos de internação e óbito são de pessoas não vacinadas, e poderiam ter recebido a vacina. Por isso é importante ter a vacinação, ampliar o máximo possível”, diz.
A vacina é produzida a partir de vírus morto e fragmentado, sem risco de causar doença na pessoa vacinada. A imunização protege contra três tipos de Influenza: A (H1N1), A (H3N2) e B. A renovação da dose deve ser feita anualmente.
Dados do informe epidemiológico da Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul apontam que até o dia 9 de abril, foram confirmados sete casos no estado, mas sem mortes, números menores que os registrados no mesmo período de 2017, quando foram confirmados 15 casos e uma morte.
Em São Gabriel, a Secretaria Municipal de Saúde, através do Programa de Imunização, divulgou o cronograma de atendimento no Município. Durante a semana, os Postos Central (em frente ao Hospital de Santa Casa de Caridade), Esplanada, Zona Oeste, Independência, Caic, Bom Fim, Nosso Sonho e Santa Clara estarão abertos das 8h às 12h e das 13h30 às 17h. Duas Unidades não fecharão no período do meio dia: PAM, na Praça Camilo Mércio, e Brandão Júnior, na Vila Lima, com atendimento das 8h as 17h.
De acordo com a enfermeira Maria da Graça Barros, Coordenadora do Setor de Imunização, crianças e adolescentes terão que apresentar carteira de vacinação. Outros grupos deverão apresentar documento de identidade e documento que comprove ser do grupo elencado para vacinação.

PÚBLICO ALVO DA CAMPANHA
Grupos que serão vacinados durante a campanha:
– pessoa acima de 60 anos
– crianças de 06 meses até 4 anos, 11 meses e 29 dias
– gestantes (em qualquer período gestacional – puérperas (até 45 dias após o parto)
– trabalhadores da saúde
– professores
– portadores de doenças crônicas( com prescrição médica)
– puérperas (até 45 dias após o parto).