REUNIÃO DEFINE SE DESFILE TRADICIONALISTA ACONTECE (OU NÃO).

DEFINIÇÃO SAI HOJE. NOVA REUNIÃO NA PREFEITURA

DEFINIÇÃO SAI HOJE. NOVA REUNIÃO NA PREFEITURA

A confirmação do primeiro caso de mormo em um equino do rebanho gaúcho, ainda em junho, havia colocado em alerta os criadores do Rio Grande do Sul. A doença debilita o animal, causando alterações respiratórias e provocando febre, podendo levar à morte. Além disso, é contagiosa e pode ser transmitida a pessoas.
O perigo fez com que a maioria das cidades da fronteira oeste e central cancelassem o Desfile de 20 de Setembro temendo novas ocorrências da doença. Na Região, onze cidades já desistiram de usar cavalos ou até suspenderam o desfile: Vila Nova do Sul, Santa Margarida do Sul, Paraíso do Sul, Tupanciretã, Cacequi, Lavras do Sul, Jaguari, Júlio de Castilhos, Santiago, Caçapava do Sul e, agora, Santa Maria.
Na cidade universitária, a decisão foi realizar o desfile temático com os tradicionalistas desfilando a pé. Mas, a ideia não agradou. Até a semana passada, das 25 entidades, apenas 11 admitiam a possibilidade de participar do evento. Outras 14 já informaram que não desfilarão.
A 13ª RT terá reunião com os patrões das entidades em 10 de setembro, às 19h30min. Segundo o vice-coordenador da 13ª RT, Luiz Sérgio Fassbinder, todas as questões referentes ao desfile serão debatidas nesse dia. Ele descarta a possibilidade de não haver a participação dos CTGs no 20 de Setembro.
Em São Gabriel, a Coordenadoria Tradicionalista Municipal (CTM) havia confirmado o evento, mas, a decisão acabou sendo questionada durante todo o mês. A reunião, com entidades tradicionalistas, aconteceu no Parque Tradicionalista Rincão das Carretas, na primeira quinzena de agosto, mas, questões, como a doença do mormo e segurança pública chamaram a atenção do Ministério Público.
Na tarde desta segunda-feira (31/08), a pedido do MP, a Prefeitura Municipal de São Gabriel realizou uma nova reunião para discutir a realização do Desfile de 20 de Setembro. O debate teve a participação da CTM, Brigada Militar, Secretaria Municipal da Saúde, Inspetoria Veterinária e Ministério Público. No entanto, nada ficou definido.
O resultado final será anunciado na tarde desta terça-feira (1º/09), quando uma nova reunião será realizada, desta vez, com a presença dos 19 patrões de CTGs. O encontro será no Salão de Atos.

MÃE E FILHO SÃO PRESOS POR FURTO E RECEPTAÇÃO.

mãe e filho presos
Uma mulher e um homem foram presos, na tarde de sexta-feira (28/08), por envolvimento com furto e receptação de material furtado. Foram detidos em dois locais da cidade, mãe e filho. Cássia Pereira Siqueira, de 45 anos, foi detida em casa – na Rua Vergílio Silva, no Bairro Três de Outubro. Na residência os policiais encontraram vários objetos furtados. Ela está sendo acusada de receptação.
Em outra casa, na Avenida Presidente Vargas, na zona leste da cidade, os agentes localizaram mais objetos. No local, foi preso o elemento Álvaro Oliveira dos Santos, de 20 anos. As investigações revelaram que Santos é o responsável pelo “ataque” a sede da Associação da Caixa Econômica Federal (CEF) e pelo furto de inúmeros objetos. Os dois foram encaminhados para o Presídio Estadual.
Durante as diligências, os policiais ainda localizaram em um matagal próximo a sede social da CEF, escondidos, um refrigerador e um carrinho de mão.

ENTENDA O CASO
A direção da Associação da Caixa Econômica Federal registrou na tarde segunda-feira (24/08) o arrombamento a sede social da entidade. De acordo com o presidente da Associação, ladrões teriam danificado a porta de acesso a sede e o portão de um galpão. Entre os objetos furtados estavam: televisor 29”, máquina de cortar grama, bicicleta, dois ventiladores, botijão de gás, geladeira, carrinho de mão, grelhas, talheres e copos.

O ESTADO ESTÁ PARADO: POLICIAIS E PROFESSORES ESTÃO PARALISADOS ATÉ QUINTA.

POLICIAIS ESTÃO "PARADOS" EM SÃO GABRIEL

POLICIAIS ESTÃO “PARADOS” EM SÃO GABRIEL

Na manhã desta segunda-feira (31/08), os servidores públicos estaduais retomaram a greve em todo o Estado. A paralisação deve se estender até quinta-feira, conforme o que havia sido definido no dia 18 de agosto, em Assembleia Unificada, em Porto Alegre. Em São Gabriel, a exemplo do que aconteceu no início do mês, sindicatos dos professores estaduais, Polícia Civil e Susepe mobilizaram-se. As escolas fecharam e o atendimento nos demais órgãos foi reduzido. A greve é em resposta às medidas adotadas pelo governador José Ivo Sartori para superar a crise financeira.
Os professores e funcionários das escolas estaduais paralisam as atividades até quinta-feira, quando está marcado um ato público em Porto Alegre.
Por lei, os policiais militares não podem fazer greve, diante de risco à segurança pública. No entanto, devido ao parcelamento do salário de agosto, soldados, sargentos e tenentes da Brigada Militar e do Corpo de Bombeiros decidiram pelo início do aquartelamento a partir desta terça-feira em todo o Estado. Assim, apenas casos de urgência e emergência deverão ser atendidos, e os policiais retornarão logo em seguida para os quartéis.

ATENDIMENTO, SOMENTE EM CASOS DE CRIMES CONTRA A VIDA

ATENDIMENTO, SOMENTE EM CASOS DE CRIMES CONTRA A VIDA

Em nota conjunta, as entidades que representam os servidores de nível médio da BM e dos Bombeiros alegam que a decisão é “pela própria segurança das pessoas” , já que os PMs não teriam condições de efetuar o policiamento ostensivo e a atividade de prevenção de incêndio, por estarem “psicologicamente atingidos e desestruturados”.
O pagamento de apenas R$ 600 do salário de agosto nesta segunda-feira, afirmam, não é suficiente para comprar alimentos e pagar as contas essenciais, como água e energia elétrica.
Com relação à proibição legal de fazer greve, os sindicalistas alegaram que “não podemos receber ordens de quem não cumpre a lei e comete crime de desobediência”, referindo-se ao parcelamento dos salários dos servidores da segurança pública, que havia sido proibido por liminar pela Justiça em março.
Ainda com relação ao policiamento, nesta segunda-feira, o sindicato dos agentes penitenciários (Amapergs) disse que os funcionários ligados à Susepe podem “abandonar” os presídios. Já a Polícia Civil está atendendo somente casos relacionados a crimes graves, como homicídios e acidentes com morte. De acordo com o Plantão da DP de São Gabriel, até às 16 horas de segunda-feira, somente duas ocorrências haviam sido registradas (crimes contra idosos e crianças). Em outras situações, os policiais informaram que não estariam fazendo os registros. Na sexta-feira, o efetivo retoma as atividades e as ocorrências passam a ser registradas normalmente na delegacia.

REUNIÃO, NA ESCOLA XV DE NOVEMBRO, DEFINIU PRÓXIMOS ATOS

REUNIÃO, NA ESCOLA XV DE NOVEMBRO, DEFINIU PRÓXIMOS ATOS

Os servidores realizaram uma plenária às 16h desta segunda-feira para discutir um prolongamento da greve e ações em conjunto. A confirmação do pagamento de R$ 600 motivou as 44 categorias a buscar um consenso para aprofundar a mobilização. Os principais setores afetados com a greve, além da segurança pública, são as escolas e a saúde. A reunião aconteceu no auditório da Escola XV de Novembro. Participaram representantes do Cpers (professores), Brigada Militar e Polícia Civil.

ACAS BM EMPOSSA NOVA DIRETORIA.

DSC_0028
Com a missão de defender os direitos da classe dos brigadianos, a Associação de Cabos e Soldados da Brigada Militar (ACAS- BM), de São Gabriel, empossou, na noite de sábado (29/08), a nova diretoria da entidade. O novo presidente é Policial Militar Diego Nunes Freitas. Ele ficará no comando da instituição até agosto de 2018. A direção ainda tem: Luis Augusto Garcia Rodrigues – vice-presidente; Daguiel Silveira – 1º Secretário; Bento Teixeira – 2º Secretário; Selmar Carbajal – 1º Tesoureiro; César Volnei Lopes – 2º Tesoureiro; Alberto de Almeida Dias – Diretor de Esportes; Luis André Lopes Lemes – Diretor para Assuntos Classistas; João José Dutra – Diretor de Sonorização; Josué Valpires – Diretor de Patrimônio; Eduardo Godinho Moisés Garcia – Diretor Sede Campestre.
A posse da nova direção aconteceu durante festa comemorativa aos 25 anos de fundação da ACAS BM. O evento foi realizado na sede social da entidade, no Bairro Santo Antônio.  Cerca de 300 convidados participaram da festa.

GOVERNO ANUNCIA PAGAMENTO EM 4 PARCELAS DOS SALÁRIOS DOS SERVIDORES.

GOVERNADOR SARTORI

Em pronunciamento nesta segunda-feira (31/08) no Palácio Piratini, o governador do Rio Grande do Sul José Ivo Sartori confirmou o parcelamento dos salários dos servidores estaduais pela segunda vez. Na ocasião, foi detalhado o calendário de pagamento da folha do mês de agosto, que será dividido em quatro parcelas. A medida é válida para todos os funcionários vinculados ao Poder Executivo.
Uma segunda parcela de R$ 800 será depositada até o próximo dia 11 de setembro. Já no dia 15 está programado o crédito de R$ 1.400. A parcela complementar para quem ganha acima de R$ 2.800 será creditada até o dia 22. No sábado (29), os extratos dos servidores públicos indicavam que haveria parcelamento e qual seria o valor depositado.
Ao fazer o anúncio, Sartori embargou a voz e disse que respeita as manifestações de indignação dos servidores diante da medida. “Aos servidores e as suas famílias, em primeiro lugar, o meu respeito pessoal. A despeito de tudo, têm o meu respeito. Sei a consequência desse problema e, mas todos nós estamos do mesmo lado, precisando enfrentar o mesmo inimigo”, discursou o governador.
Com a confirmação do fatiamento dos contracheques, trabalhadores do estado iniciaram a greve de quatro dias. As áreas da segurança e da educação devem ser as mais impactadas.
“Podem, evidentemente, fazer seu protesto, reclamar, reivindicar, mas vamos lembrar que acima de todos nós está o bem comum. E o bem comum é do Rio Grande do Sul e de toda a sociedade gaúcha”, afirmou Sartori.
Ainda em seu discurso, o peemedebista voltou a dizer que o ato é necessário e que todos os servidores do Executivo são atingidos – inclusive ele próprio. “Como disse em outra ocasião, não é uma questão de vontade pessoal, mas é o que impõe a grave situação financeira do estado do Rio Grande do Sul. O parcelamento atinge a todos. Inclusive o salário do governador, o salário do vice, de todos”, sustentou.
Sartori reforçou ainda que em 44 anos, o estado gastou mais do que arrecadou, mas que a crise se agravou nos últimos quatro anos – mandato exercido por Tarso Genro (PT). “Nos últimos quatro anos o quadro se agravou bastante, mas o Rio Grande chegou a essa situação depois de um longo processo histórico. Tanto é verdade que dos últimos 44 anos, em 37 anos o estado gastou mais do que arrecadou”, salientou. “Não sou daqueles que olham para trás. Nós temos que olhar para frente de pé. Construir o futuro e mudar definitivamente o poder público estadual”, analisou.
Sartori classificou a situação do Rio Grande do Sul como “de calamidade” e listou as medidas adotadas na tentativa de equilibrar as finanças. “Chegou a hora da verdade para o Rio Grande do Sul no campo financeiro. Por isso muitas vezes tenho dito, tenho afirmado, a situação financeira é emergencial. Nós poderíamos chamá-la quase que de calamidade”, avaliou.
“Nós fizemos de tudo. Reduzimos 10 secretarias, reduzimos os CCs, reduzimos o orçamento, revisamos contratos, freamos a cedência de funcionários, tivemos mais de 40 iniciativas, entre decretos, projetos de leis, emendas constitucionais e medidas administrativas que estão em apreciação na Assembleia Legislativa, algumas já aprovadas”, falou, sobre o pacote de ajuste fiscal proposto pelo governo do estado ao Parlamento.
Por fim, o governador se desculpou com quem possa ter “mal interpretado” sua atitude. “Também gostaria de pedir desculpa se eventualmente algum gesto meu foi mal compreendido. Mas não foi a minha intenção praticar algum gesto que fosse inadequado”, apontou.
Sartori pediu ainda que a situação não abale a realização da Expointer, feira internacional de agronegócio que acontece no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, na Região Metropolitana de Porto Alegre.

PARALISAÇÃO DE QUATRO DIAS
Os professores prometem paralisação total. Maior colégio público do estado, o Julio de Castilhos estava vazio e de portões fechados no início da manhã desta segunda (31).
Na área da segurança, o atendimento nas delegacias é limitado, como foi em outras paralisações. Só serão atendidas ocorrências graves, como homicídios, estupros, casos da Lei Maria da Penha e roubos.
Os dois principais sindicatos de servidores da Brigada Militar aguardavam o pronunciamento do governador para anunciar as medidas a serem tomadas em represália ao parcelamento. Ainda assim, as ações já estão definidas, e a que mais deve impactar na segurança será o aquartelamento dos policiais militares, que deve ser intensificado a partir de terça (1). Entidades ligadas à saúde e agropecuária também devem limitar os serviços.
Em Porto Alegre, o Sindicato dos Rodoviários não prevê paralisações. Já o SindBancários e a Federação dos Trabalhadores em Instituições Financeiras do Rio Grande do Sul (Fetrafi-RS), que representam os bancários da capital e do estado, respectivamente, devem ingressar na Justiça contra a abertura dos bancos devido à falta de segurança.

SALÁRIOS PARCELADOS PELA SEGUNDA VEZ
Desde o início do ano, quando Sartori assumiu o mandato, o Palácio Piratini tenta equilibrar as finanças. Porém, tem dificuldade para conseguir pagar os salários dos servidores em dia. No último dia 31 de julho, o governo anunciou o parcelamento dos salários dos servidores do Executivo pela primeira vez. O pagamento no mês passado seria realizado em três vezes. A medida causou protestos e paralisações em todo o estado.
No dia 11, entretanto, o governador José Ivo Sartori decidiu complementar o valor pendente e com isso adiar o pagamento da parcela da dívida com a União. No mesmo dia, o Tesouro Nacional bloqueou as contas do estado, conforme estava previsto no contrato. A situação só foi normalizada no dia 20.
Na tentativa de tentar amenizar a crise nas finanças do estado, também neste mês o governo encaminhou à Assembleia Legislativa medidas que fazem parte do quarto pacote de ajuste fiscal. Entre as propostas, estão o aumento da alíquota básica do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e das alíquotas sobre combustíveis, energia elétrica, telecomunicações e bebidas, entre outros.
O aumento de impostos, caso seja aprovado pelos deputados, vai começar a vigorar a partir de 2016. Com isso, o governo gaúcho espera arrecadar cerca de R$ 1,9 bilhão a mais por ano, já descontado o valor repassado aos municípios, e tentar amenizar o rombo nas contas do estado, que este ano deve ser de R$ 5,4 bilhões.

CALENDÁRIO DE PAGAMENTO:
– Dia 31/8 (segunda-feira): Parcela líquida de R$ 600
– Até o dia 11/9 (sexta-feira): Parcela líquida de R$ 800 (R$ 1.400: 32% dos vínculos)
– Até o dia 15/9 (terça-feira): Parcela líquida de R$ 1.400 (R$ 2.800: 67% dos vínculos)
– Até o dia 22/9 (terça-feira): Parcela complementar (100% dos servidores do Poder Executivo – ativos, inativos, pensões previdenciárias e pensões alimentícias).

HOMEM É ENCONTRADO MORTO EM SÃO SEPÉ.

O corpo de um homem de 51 anos foi encontrado em uma propriedade rural no bairro Zenari, em São Sepé, na tarde de domingo (30/08). A Brigada Militar (BM) da cidade foi acionada por volta das 17h 20min pela viúva, que encontrou o corpo dentro da propriedade em que o casal morava. O homem teria sido atingido por um tiro de arma de fogo. O caso será investigado pela Polícia Civil, que por enquanto não descarta nenhuma hipótese e vai investigar o caso.

Fonte: Diário SM

seguriprev matéria

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 2.663 outros seguidores