SOLIDARIEDADE EM PROSA E VERSO: BANDA MENINO EVERALDO E AMIGOS REALIZAM SHOW BENEFICENTE.

show-2

A banda gabrielense Menino Everaldo, para arrecadar fundos para a Campanha de Natal de duas instituições filantrópicas de São Gabriel, vai reunir um grupo de músicos gaúchos em um show beneficente. Toda a bilheteria do evento será revertida em em prol do Abrigo Espírita Manuel Viana de Carvalho e ONG Amigo Bicho.
Nove músicos vão unir vozes e instrumentos em apoio as instituições. A festa, denominada “Show Solidário”, será realizada no Boteco, na próxima segunda-feira (12/12), a partir das 21 horas. Várias empresas da cidade “vestiram a camiseta” do evento comprando convites e garantindo, antecipadamente, parte da lotação do local de festa. Mesmo assim, ingressos ainda podem ser adquiridos na Loja Subversa, Marcelo Telecom e Fisk São Gabriel.
Em sua 6ª edição, o evento reúne alguns dos principais nomes da música gaúcha, e o que é bom, agrada todos os estilos, pois vai do Pop da Nenhum de Nós ao sempre tradicionalista Rogério Melo, passado pela MPB de Evandro Marques. Também estão confirmados: Sady Homrich (Nenhum de Nós), Fabricio Beck (Vera Loca), Veco Marques (Nenhum de Nós), João Vicenti (Nenhum de Nós), Estevão Camargo (Nenhum de Nós), Diablo Júnior (Rock de Galpão) e Ita Cunha.
Conforme o idealizar, músico e professor Edjor Borges, o Jojô, vocalista da Banda Menino Everaldo, o evento surgiu do envolvimento dele com as entidades e conhecer as necessidades destas instituições, “principalmente neste período do ano, que mesmo sendo instituições filantrópicas, também tem compromissos com funcionários e precisam de recursos. Principalmente o Abrigo, que tem enfermeiros e outros funcionários que fazem com que esta instituição atenda bem o público alvo”, explicou Jojô.
Os músicos doarão seus cachês e 100% da renda para Abrigo Espirita Manuel Viana de Carvalho e ONG Amigo Bicho. Aliás, são as próprias entidades que assumirão o comando da bilheteria. “Não vamos nem nos envolver com essa parte. Tanto a direção do Abrigo, quanto os representantes da ONG vão cuidar diretamente da parte financeira e já sairão dali (do show) com o dinheiro em mãos e liberação para ser utilizado em benefício das duas”, concluiu.
O evento será apresentado pelo jornalista Wagner Hudson, que já trabalhou nas principais emissoras de TV e rádio do Estado.

JUSTIÇA ELEITORAL CONFIRMA DATA E HORÁRIO PARA DIPLOMAÇÃO DOS ELEITOS NA ELEIÇÕES DE SÃO GABRIEL E SANTA MARGARIDA DO SUL.

rossano-5

A Justiça Eleitoral realiza na segunda-feira (19/12) a cerimônia de diplomação do prefeito, vice-prefeito e vereadores eleitos no pleito municipal 2016 em São Gabriel e Santa Margarida do Sul. O evento acontecerá no Auditório Dom Félix de Azara, no Campus II da Universidade da Região da Campanha (Corredor da Reúna), a partir das 19 horas.
Serão diplomados 15 vereadores de São Gabriel e 9 de Santa Margarida do Sul, suplentes, os prefeitos eleitos Rossano Dotto Gonçalves, de SG, e Luiz Felipe Brenner Machado, de SMS; e ainda os seus vices, Karen Lannes, de SG, e Olmiro Ricardo, de SMS. Eles receberão o documento oficial para quatro anos de mandato Legislativo e Executivo.
De acordo com o TRE, a diplomação é o ato pelo qual a Justiça Eleitoral atesta que o candidato foi efetivamente eleito pelo povo e, por isso, está apto a tomar posse no cargo. A cerimônia acontece após terminado o pleito, apurados os votos e passado o prazo de questionamento da validade das candidaturas.
O prefeito eleito de São Gabriel disse, na ocasião, que a partir do dia 1º de janeiro, quando será empossado gestor municipal, pretende atuar de forma intensa na cidade, buscando apoio com a câmara de Vereadores.
Rossano Dotto Gonçalves, do PDT, conquistou a cadeira de Prefeito de São Gabriel pela quarta vez. Só por esse fato ele já faz parte da história. Gonçalves foi eleito prefeito ao obter 18.343 votos, o que correspondeu a 50,82% dos votos válidos para a disputa pelo comando do Palácio Plácido de Castro.
Ele retorna ao Poder depois de ter sido derrotado, na eleição passada, por um de seus adversários neste pleito: Roque Montagner, que desta vez, ficou em terceiro lugar.
O número de abstenções foi um dos maiores das últimas eleições. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 9.589 eleitores não compareceram as seções de votação. O número de pessoas que deixaram de votar foi, por exemplo, três vezes maior que a votação conquistada pelo atual prefeito de São Gabriel. Ainda foram contabilizados 663 votos em branco e 736 votos nulos. Do total de 47.085 votos apurados, foram validados 36.097.
Luiz Felipe, também do PDT, conhecido pelo apelido de Peta, obteve 55,19% dos votos para a Prefeitura de Santa Margarida do Sul, obtendo uma votação de 1.244.

CANDIDATOS ELEITOS

SANTA MARGARIDA DO SUL

VEREADORES
Nairo – PDT 180 votos
João Pedro – PDT 167 votos
Aílton Júnior – PTB 162 votos
Maurício (Mano) – PDT 139 votos
Luis Augusto (Veco) – PMDB 136 votos
Alacir Machado – PDT 136 votos
Giovane Neves – SD 135 votos
Luiz Gralha – PMDB 134 votos
Kenny – PDT 98 votos

PREFEITO
Luis Felipe Brenner Machado
VICE
Olmiro Ricardo

SÃO GABRIEL

VEREADORES
Maninho – PSDB 1.366 votos
Claudiomiro – PR 1.277 votos
Evaristo de Oliveira – PPS 1.057 votos
Rossano Farias – PSB 1.014 votos
Marcos Mec – PSDB 996 votos
Márllon Maciel – PP 977 votos
Cacaio – PR 939 votos
Chiquinho – PSDB 835 votos
Flávia Batista – PP 796 votos
Adão Santana – PTB 781 votos
André Focaccia – PSD 762 votos
Sildo Cabreira – PDT 755 votos
Felipe Abib – PT 735 votos
Éder Barboza – PT 690 votos
Renato Silveira – SD 536 votos

PREFEITO
Rossano Dotto Gonçalves
VICE
Karen Lannes

CURIOSIDADE: Diplomação dos candidatos eleitos
Segundo o Código Eleitoral (art. 215, parágrafo único), no diploma devem constar o nome do candidato, a indicação da legenda sob a qual concorreu, o cargo para o qual foi eleito ou a sua classificação como suplente, e, facultativamente, outros dados a critério do juiz ou do tribunal.
Não devem ser diplomados o candidato do sexo masculino que não apresentar o documento de quitação com o serviço militar obrigatório nem o candidato eleito cujo registro de candidatura tenha sido indeferido, mesmo que ainda esteja sub judice (sob apreciação judicial).
Além disso, enquanto o Tribunal Superior Eleitoral não decidir sobre eventual recurso contra expedição do diploma, o diplomado poderá exercer o mandato em toda sua plenitude. Esse recurso está previsto no art. 262 do Código Eleitoral e deve ser interposto no prazo de três dias contados da diplomação.
Em 1996, o TSE decidiu pela possibilidade de recebimento do diploma por meio de procurador. O Tribunal também entendeu que, excepcionalmente, o juiz pode alterar a data da diplomação, observada a conveniência e a oportunidade.

acas bm

BALANÇO GERAL: SECRETÁRIA DE OBRAS GARANTE RESOLVERÁ PROBLEMA NA VILA DOS BANCÁRIOS NA PRÓXIMA SEMANA.

andreia-herrmannA secretária de Obras Andréia Herrmann informou que a Secretaria de Obras vai solucionar o problema “denunciado” por uma moradora da Vila dos Bancários. Segundo ela, a Secretaria está sem carro, mas existem vários problemas sendo resolvidos quando é conseguido veículo emprestado (de uma Secretaria para outra).
Ela afirmou que: “Segundo servidores que trabalham no setor operacional, o último pedido de desentupimento foi atendido por eles, onde foi solucionado. Segundo meu funcionário, eles foram lá desentupir, e não fazem tantos meses assim não”, comentou.
Hoje, segundo ela, não existe nenhum pedido de providência na Secretaria. “Mas vamos dar um jeito”, complementou.
A denúncia foi feita por uma moradora da rua dos Bancários, Daniela Gonçalves Castilhos Veríssimo, que encaminhou fotos da via com buracos cheios de água. Ela reclama do mal cheiro e proliferação de mosquitos e moscas.

EM BUSCA DE JUSTIÇA: FAMILIARES DE LIRIA E AMIGOS PARTICIPAM DE CAMINHADA NA NOITE DE HOJE.

 

liria-1

É vestindo camisetas brancas com o rosto de Liria Gouveia Siqueira que a família dela pretende protestar contra os crimes no trânsito e pedir Justiça para o motorista responsável pela morte da jovem. A mobilização acontece neste sábado (10/12), às 19h30min, na Rua João Manoel. O caminhada começará na esquina do 6º Batalhão de Engenharia de Combate (6º BE Cmb) e terminará no local do acidente, na travessa da Rua Barão de São Gabriel com João Manoel – esquina do Corpo de Bombeiros.
No dia 1º deste mês, os familiares de Liria participaram da caminhada em defesa do trânsito seguro organizada por professores e alunos da EJA da Escola Celestino Lopes Cavalheiro. A mobilização – entre a Praça Ecológica e a Praça Dr. Fernando Abbott – envolvendo cerca de 250 estudantes e integrantes da comunidade escolar e foi uma prévia do que será apresentado hoje.

Liria tinha de 25 anos quando morreu. Ela perdeu a vida após um acidente entre um mototaxi e um automóvel no centro de São Gabriel. Segundo a Brigada Militar, a moto trafegava pela Rua João Manoel por volta das 6h10 do dia 05 de fevereiro deste ano quando teve a preferencial invadida, no cruzamento com a Rua Barão de São Gabriel, por um automóvel Pálio. A jovem estava na garupa e foi jogada contra a parede de um prédio.
Liria ficou internada em estado grave no Centro de Terapia Intensiva (CTI) por cinco dias. Ela não resistiu aos ferimentos. O motorista do automóvel estava embriagado e foi preso em flagrante.
Depois de 10 meses, a família questiona a morosidade da Justiça. A mãe dela, Iara Gouveia Siqueira, de 44 anos, revela que as audiências referentes ao caso ainda não foram marcadas e o motorista, um militar, permanece sem ser responsabilizado. Liria deixou duas filhas – Isabela, com 3 anos, e Isabeli, com 5.

PROFESSORES APROVAM GREVE GERAL A PARTIR DE TERÇA-FEIRA.

greve-professores

Os professores estaduais decidiram entrar em greve a partir da próxima terça-feira (13/12). A decisão foi tomada pelo voto da maioria na tarde de quinta-feira (08/12) em assembleia geral do Cpers realizada em frente ao Palácio Piratini.
Na terça-feira está programada uma mobilização de diversas categorias estaduais que deve, segundo o sindicato, durar até a votação, na Assembleia Legislativa, do pacote de medidas para tentar conter a crise financeira encaminhado pelo governador José Ivo Sartori.
A Praça da Matriz foi escolhida porque o tradicional local de assembleia dos professores, o Gigantinho, já estava reservado. Integrantes dos 42 núcleos regionais estiveram representados. Entre os itens mais contestados do pacote, estão a extinção da licença-prêmio e o término da cedência remunerada de servidores para sindicatos. Alem disso, os professores defendem a garantia do pagamento em dia do 13º salário e o fim do parcelamento salarial mensal.
“Ele quer trabalhadores que baixem a cabeça no primeiro grito do patrão”, desabafou a presidente do Cpers, Helenir Aguiar Schürer, em cima do caminhão de som, sobre as medidas encaminhadas por Sartori.
Carmen Fão, que é funcionária da escola Santa Eulália, de Pelotas, defendeu a greve.
“Parcelamento de salários, perda de direitos adquiridos. Uma vergonha. Professor não é valorizado. A educação, a saúde e a segurança estão um caos. Faltam professores, funcionários”.
O ano letivo de algumas escolas terminaria ao longo do mês de janeiro de 2017, em razão da greve de 54 dias ocorrida entre maio e julho deste ano. Conforme a Secretaria estadual da Educação, a maioria das instituições terminaria as aulas no fim de dezembro. A paralisação da metade do ano foi motivada pelo parcelamento dos salários.
A presidente do Cpers, Helenir Schürer, disse que cabe ao governador José Ivo Sartori decidir sobre a recuperação das aulas e a conclusão do ano letivo.
“Isso o governador vai ter que responder. Se ele não quiser que a gente entre em greve, ele resolva e retire o pacote”, afirmou Helenir.
Cada escola é responsável pelo cronograma do ano letivo, que precisa ter no mínimo 200 dias.
O Secretário Estadual da Educação, Luís Antônio Alcoba de Freitas, considerou a decisão equivocada e inoportuna.
Em entrevista ao programa Gaúcha Atualidade desta sexta-feira, Freitas apontou que uma paralisação no final do ano letivo pode prejudicar professores e alunos:
“É inoportuno porque estamos no final do ano. As férias estão programadas para iniciar no dia 23 de dezembro na maioria das escolas, e a greve, para começar dez dias antes. É um período de provas finais, conversas com pais, entre outros. Acreditamos que a maioria dos professores terá compreensão sobre o que se passa no Estado e não irá parar”.
Ainda de acordo com Freitas, a greve é equivocada porque a questão do pacote está para ser debatida na Assembleia Legislativa: “É lá que se fazem as discussões para que sejam votados os projetos do governo”.
Sobre possíveis mudanças no calendário letivo, o secretário acredita que não serão necessárias pela baixa adesão dos servidores à greve. As escolas que paralisaram no primeiro semestre no ano já tiveram os calendários reorganizados, com o término do semestre somente em janeiro.

Propostas aprovadas:

1 – Deflagrar Greve de Resistência, contra a aprovação do Pacote do Governo, a partir do dia 13 de dezembro até a votação dos projetos na Assembleia Legislativa; 2 – Dia 13 de dezembro: Realizar grande Ato Estadual Unificado, com o conjunto dos Servidores do Estado e Comunidade Escolar; 3 – Realizar Atos Regionalizados de pressão aos deputados, em conjunto com os servidores.
Calendário:
14/12 – Uruguaiana (Deputado Frederico Antunes);
14/12 – Frederico Westphalen (Deputada Silvana Covatti);
15/12 – Marau (Deputados Vilmar Zanchin e Sérgio Turra);
15/12 – Nova Prata (Deputado João Reinelli);
16/12 – Cachoeira do Sul (Deputado Adolfo Britto).

4 – Ocupar massivamente a Praça da Matriz, em Porto Alegre, a partir do dia 19 de dezembro e realizar atos radicalizados nas regiões dos Núcleos, cobrando o pagamento do 13º Salário e barrar o Pacote; 5 – Cobrar do Governo o cumprimento do calendário de pagamento e publicação das alterações de níveis, reivindicação que constou na pauta da última greve; 6 – Realizar denúncia através de outdoors e banners em todo o Estado.

EM SÃO GABRIEL
Enquanto o 41º Núcleo defendia, em Porto Alegre, a proposta dos professores de São Gabriel, aqui, os educadores – com o apoio de pais e alunos – participavam de uma caminhada que terminou com ato público no Espaço Cívico da Praça Dr. Fernando Abbott.
A mobilização foi organizada pelo Círculo de Pais e Mestres (CPM) da Escola Estadual Celestino Lopes Cavalheiro e contou com a adesão de outras instituições de ensino. Mesmo com a inconformidade geral dos professores, a participação deles no evento foi muito pequena.
O diretor do 41º Núcleo do Cpers – Sindicato, professor Pedro Moreira analisou o ato:
“Eu considero muito boa a iniciativa dos pais e da comunidade, em defesa da escola pública e dos professores e funcionários das escolas estaduais. Na assembleia geral foi aprovada a greve a partir do dia 13, quando começa a votação do pacote do Sartori, que retira direitos, mantem os parcelamentos de salários e desobriga o pagamento do 13º salário. Esperamos que a atitude desses pais se multiplique, pois as escolas não são dos educadores e sim da sociedade.
O que os governos querem é não ter mais responsabilidade com a educação dos Gaúchos.
Pedimos que toda a sociedade esteja conosco nesses dias da greve, de resistência, para impedir a aprovação pela Assembleia Legislativa do pacote que retira direitos e diminui o estado do Rio Grande do Sul. Quem mais tem a perder é a sociedade gaúcha”, finalizou.

BALANÇO GERAL: OSÓRIO SANTANA LANÇA LIVRO QUE DESCREVE A HISTÓRIA DE AZEVEDO SODRÉ.

osorio

O prefeito Roque e Osório Santana Figueiredo, em 2014, quando o historiador lançou a obra “Barão de Candiota – Vila de Tiaraju”

O historiador Osório Santana Figueiredo fará o lançamento do livro “Azevedo Sodré na história”, em um evento marcado para a próxima quinta-feira (15/12), no Museu Nossa Senhora do Rosário Bom Fim, antiga Igreja do Galo. Entre as histórias, fatos e biografia, Santana destaca: Porque Azevedo Sodré? O fuzilamento do Barão do Batovi, família Carlos Mello, foto Silveira – Bento Pereira, o gaúcho que brigou com o touro, o homem que laçou no ar uma criança que passava numa tormenta; Fatos, lendas e curiosidades.

 

O evento iniciará às 20 horas. O livro poderá ser adquirido pelo valor de R$ 20.