FINAL DE SEMANA NA SEDE DO CAIBOATÉ: 34ª EDIÇÃO DA FESTA CAMPEIRA TERMINA NESTE DOMINGO.

Secretaria Ladislê abriu oficialmente evento

Secretário Ladislê abriu oficialmente evento

RODEIO 2

RODEIO 1

Patrão Agapito Júnior

Patrão Agapito Júnior

Na manhã deste sábado (13/02), o secretário municipal de Agricultura, Ladislê Teixeira, participou da abertura oficial da 34° Festa Campeira do CTG Caiboaté. O secretário representou o prefeito Roque Montagner. O evento ainda teve a participação dos vereadores Valdomiro Lima e Ailton Júnior, representando os Poderes Legislativos de São Gabriel e Santa Margarida do Sul, respectivamente.
O secretário falou da importância do evento e destacou o trabalho da patronagem do CTG Caiboaté. Segundo Ladislê, atualmente está muito difícil manter a cultura viva, seja por falta de recursos ou por falta de interesse das novas gerações que acabam deixando de lado as tradições. “Eu já vi muito patrão, ao final de um evento, ter que colocar a mão no bolso para cobrir despesas. São eventos que terminam com o caixa no vermelho. Estas dificuldades tornam ainda mais grandiosa a festa campeira do Caiboaté, que, há cada ano, nos surpreende ainda mais. É realmente um dos maiores eventos tradicionalistas do Estado”, argumentou.
O patrão do CTG, Agapito Júnior, se emocionou ao falar durante a abertura. Ele destacou o apoio dos ex-patrões e de integrantes da patronagem. Júnior enumerou algumas realizações, mas deu ênfase a ampliação de banheiros públicos, “uma medida que visa dar mais conforte e qualidade para os visitantes e participantes”, explicou.
O Rodeio do Caiboaté acontece na sede campestre Rodolfo de Lima Machado em Santa Margarida do Sul e conta com mais de 100 equipes participantes e cerca de 30 mil reais em prêmios.
As atividades começaram na manhã de sexta-feira (12/02) com credenciamento e recepção de participantes. Durante o dia aconteceu a Prova Cabanha São Marcelo e provas de Tiro de laço patrão, guri, piá, prenda e veterano (2 armadas e final), Tiro de laço trio 2 armadas – Taça Santa Margarida do Sul e a 1ª Classificatória Laço Dupla 2 armadas e Laço Corujão (noturno).
Durante o sábado, Tiro de laço equipe 1ª armada e abertura oficial do evento com desfile das equipes. Logo depois, Tiro de laço equipe 2ª armada, 2ª Classificatória Laço Dupla 2 armadas, Final Prova Cabanha São Marcelo, Tiro de laço equipe 3ª e 4ª armada, 3ª Classificatória Laço Dupla 2 armadas e Gineteada.
O domingo começa com Tiro de laço equipe 5ª armada e segue com a 4ª Classificatória Laço Dupla 2 armadas, Final Laço Dupla (a cada volta de laço, diminui 20 metros de raia), Final 2ª Força – 70% das equipes (2 armadas) e 1ª Força 30% das Equipes (2 armadas). O encerramento do rodeio será com as tradicionais Gineteadas.

PROPAGANDA

PROFISSIONAIS DO “MAIS MÉDICOS” E “ESF” REFORÇAM CAMPANHA DE COMBATE AO MOSQUITO TRANSMISSOR DA DENGUE.

Médicos e agentes trabalharam a conscientização das pessoas no centro de São Gabriel

Médicos do “Mais Médicos” e agentes trabalharam a conscientização das pessoas no combate ao mosquito. Ação no centro de São Gabriel

campanha dengue - mais médicos 2

mais médicos 1
Aconteceu neste sábado (12/02) o Dia Nacional de Mobilização para o Combate ao Aedes aegypti. A ideia foi mobilizar famílias no combate ao mosquito transmissor do vírus da zika, que também é vetor da dengue e da febre chikungunya. No Rio Grande do Sul, 32 cidades gaúchas participaram ativamente da campanha. São Gabriel é um deles. Além do Exército nas ruas, a cidade contou com o reforço dos profissionais dos Programas Mais Médicos e Estratégia Saúde da Família (ESF).
Eles ficaram em dois pontos estratégicos da cidade: na Praça e no Posto Batovi. Com apoio dos Agentes Comunitários de Saúde, 10 médicos deram orientações às pessoas que passavam pelos locais. A mobilização durou cerca de 4 horas.

LARVICIDA PODE TER RELAÇÃO COM MICROCEFALIA.

O secretário estadual de Saúde, João Gabbardo, anunciou na manhã deste sábado que vai suspender temporariamente no Rio Grande do Sul o uso do larvicida Pyriproxyfen em reservatórios de água potável. O produto é indicado pelo Ministério da Saúde no combate ao Aedes agypti e utilizado no Brasil desde 2014.
A motivação foi um relatório divulgado nesta semana pela organização médica argentina Physicians in the Crop-Sprayed Towns, que relaciona o uso do produto ao período e ao local de maior manifestação da doença. O Pyriproxyfen é utilizado, sobretudo, em regiões carentes de saneamento, onde a população precisa armazenar água em casa devido ao racionamento.
“Tomamos essa decisão em função destas pesquisas. Até que provem ao contrário e que se tenha uma manifestação de que é seguro, não vamos mais usar. Estamos olhando para uma associação de fatores: a utilização desse larvicida pode ter efeito teratogênico (causar má-formação em fetos e embriões), que junto ao zika vírus pode potencializar a situação”, defende Gabbardo.
O secretário confirma que já enviou uma orientação aos municípios para que suspendam imediatamente o uso do larvicida. A utilização do Pyriproxyfen, porém, ainda é permitida em locais onde há água parada que não seja para o consumo.

DIA DE MOBILIZAÇÃO: EXÉRCITO ENTRA NA GUERRA CONTRA A DENGUE.

De casa em casa: militares entregaram panfletos

De casa em casa: militares entregaram panfletos

Guerra não é algo legal ou que possa ser elogiado, mas neste caso, a guerra do povo brasileiro contra o mosquito Aedes aegypti, vetor de doenças como a dengue, o zika vírus e a febre chikungunya, é um exemplo de como as Forças Armadas são vitais nos momentos de adversidades. Em São Gabriel, neste sábado, cerca de 400 militares do Exército Brasileiro finalizaram o Dia D de combate a dengue com muita chuva. Um presente para que enfrentou um sol escaldante durante mais de 8 horas de contato direto com os moradores do centro e bairros da cidade.
A ação deste sábado foi mais de informação. De porta em porta, militares distribuíram material informativo sobre as doenças e explicaram o que a população precisa fazer para evitar o surgimento de novos focos do mosquito. Na cidade, de acordo com a Secretaria Municipal da Saúde, existem quatro regiões em observação onde foram encontrados focos do Aedes. São os bairros Capiotti e Santo Antônio e ainda centro e proximidades da BR-290. Estes locais receberam atenção especial (como mostram as fotos).
Conforme o secretário da Saúde, Daniel Ferrony, o objetivo da campanha é conscientizar a população sobre o seu papel nesta “guerra”. Ele disse que na maioria dos casos o cidadão (por falta de conhecimento) acaba dando condições para que o mosquito possa se proliferar, uma vez que o Aedes aegypti precisa de água limpa para sobreviver. Sendo assim, uma simples tampa de garrafa pet, com água, pode se transformar em um depósito e este depósito originar um mosquito.

No Bairro Capiotti, Exército divulgou os cuidados que devem ser tomados. Na região, a Saúde encontro foco do mosquito

No Bairro Capiotti, Exército divulgou os cuidados que devem ser tomados. Na região, a Saúde encontrou foco do mosquito

A CAMPANHA CONTINUA
Além disso, um mutirão mais específico irá ocorrer entre segunda (15/02) e quinta (19/02) em todos os bairros de São Gabriel. Diferente da mobilização deste sábado, desta vez, os militares – com apoio de equipes das Secretarias da Saúde, de Serviços Urbanos e de Obras – vão recolher pneus e outros objetivos que possam servir de reservatários de água. “É importante que a população aja com consciência neste momento”, alerta o secretário.
Conforme ele, as equipes não vão estar recolhendo lixo comum. “Não adianta colocar um sofá na frente da casa, pois ele não será levado pelos caminhões. O objetivo da mobilização é recolher todo o lixo que possa acumular água parada e entre eles estão: pneus, garrafas e outros tantos objetos”, explica Ferrony.

AEDES: O MOSQUITO!
O mosquito Aedes aegypti se prolifera em depósitos com água limpa, principalmente provenientes da chuva. Os principais depósitos são garrafas, pneus velhos, piscinas sem tratamento, caixas d’água sem tampa, latas e, inclusive, tampinhas de garrafa e cascas de ovo. “Todos esses locais podem acumular água, que servirão para a fêmea do mosquito depositar seus ovos, que, em contato com a água, em condições ideais, como alta temperatura e alta umidade, em sete dias transformam-se em novos mosquitos adultos”, destaca a Prefeitura. A dengue só é transmitida pela picada da fêmea do Aedes aegypti , que deve estar infectada com o vírus da dengue. Não se transmite a doença de pessoa para pessoa.

Sintomas da doença
– Febre alta com início súbito;
– Dor de cabeça;
– Dor atrás dos olhos;
– Dor muscular;
– Náuseas e vômitos;
– Manchas na pele;
Caso algum desses sintomas ocorra, deve-se ser procurada assistência médica imediatamente.

taxi floriano matéria

SÁBADO É DIA DE MUTIRÃO DE COMBATE AO MOSQUITO TRANSMISSOR DA DENGUE.

Em São Gabriel, 400 militares participam da campanha

Em São Gabriel, 400 militares participam da campanha

Neste sábado (13/02), ocorre em todo país um mutirão de combate ao mosquito Aedes aegypti. O objetivo é mobilizar a população para ajudar a eliminar os focos do inseto que transmite a dengue, a chinkungunya e o zika. Em São Gabriel, Agentes de Combate a Endemias e 400 militares do Exército estarão nas ruas fazendo este trabalho. A mobilização começa às 8h30min e termina às 17h30min. De acordo com o secretário da Saúde, Daniel Ferrony, serão feitas visitações às residências com a distribuição de panfletos. As equipes darão orientações para evitar a proliferação dos mosquitos.
Hoje, São Gabriel tem focos do mosquito da dengue em quatro regiões da cidade. Foram encontradas larvas do mosquito Aedes Aegypti nos bairros Capiotti e Santo Antônio, centro e proximidades da BR-290. Segundo o secretário, a mobilização deve priorizar os locais com foco sem deixar de dar atenção as demais localidades. “Vamos visitar residências e estabelecimentos comerciais, prestando esclarecimentos quanto aos procedimentos para eliminar possíveis criadouros do mosquito, além da distribuição de material educativo”, detalhou o secretário.
A orientação é de que as pessoas limpem calhas, retirem entulhos e lixo, e removam recipientes com água parada.

DURANTE A SEMANA
O combate ao mosquito Aedes aegypti será intensificado durante a semana. A Secretaria da Saúde mobilizará seis equipes para atuar no recolhimento de pneus e outros recepientes que possam acumular água. As ações acontecerão entre os dias 15 e 18. Além dos agentes de saúde, também participarão 50 militares das Unidades de São Gabriel.
Na semana passada, a Secretaria Estadual da Saúde confirmou um caso de dengue em São Gabriel. No boletim divulgado na sexta-feira (05/02) foi informado que doença foi adquirida fora do Rio Grande do Sul. A secretaria não informou o sexo do paciente, a idade, nem a cidade onde a pessoa foi picada pelo mosquito Aedes aegypti. O secretário municipal Daniel Ferrony garantiu que já não existe mais preocupação quanto a esse caso, “pois o paciente já teve alta e não oferece risco de transmissão”.
Em 2016, o Rio Grande do Sul teve 36 confirmações de dengue: 33 são casos importados (contraídos fora do Estado) e três são autóctones (contraídos no RS). Os autóctones foram registrados em Guaíba, Viamão e São Paulo das Missões.

A prevenção é a única arma contra a doença.
A melhor forma de se evitar a dengue é combater os focos de acúmulo de água, locais propícios para a criação do mosquito transmissor da doença. Para isso, é importante não acumular água em latas, embalagens, copos plásticos, tampinhas de refrigerantes, pneus velhos, vasinhos de plantas, jarros de flores, garrafas, caixas d´água, tambores, latões, cisternas, sacos plásticos e lixeiras, entre outros.

dengue

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 2.669 outros seguidores