VEREADORES “DISCUTEM”E CHAMAM ATENÇÃO PARA A PRIMEIRA SESSÃO LEGISLATIVA DO ANO.

camara

Quem se acostumou, por alguns anos, ver os embates políticos (e, às vezes, nada a ver com política) entre os vereadores Rômulo Farias, pelo PSB, e Paulo Sérgio Barros da Silva – Nenê, pelo PDT, vai ver com naturalidade os “bate-boca”, nesta legislatura, envolvendo Barros e o filho de Rômulo, Rossano Farias, do PSB. Quem não viu no passado, pode estranhar esse tipo de discussão através dos microfones, na maioria das vezes, fugindo dos interesses da matéria em discussão.
Na primeira sessão legislativa deste ano, quando se discutia uma proposição da Vereadora Flávia Batista (que proíbe o uso de fogos de artifício), os dois mediram forças.
Nenê elogiou a proposição da Vereadora do PP e disse que o problema é antigo, com pessoas queimando fogos na Praça Tunuca Silveira. Farias, em sua manifestação, alegou que os Parlamentares não são preparados para exercer a função de vereadores, pois não conhecem nem o Código de Postura do Município.
“Gostaria de dizer ao Vereador Nenê: Eu fiquei surpreso… porque o vereador não se elegeu? E agora eu vejo porque vereador. O senhor se manifestou referente ao Projeto da Vereadora Flávia, da sua preocupação com os fogos da Praça Tunuca Silveira que ocorre há anos, elogiando o projeto da vereadora. Vereador, muito me assusta o seu despreparo. Nós temos o Código de Postura do Município, no seu artigo 235, no qual é proibido queimar fogos de artifícios em logradouros e praças de esportes, estádios de futebol, bem como janelas e portas com vistas para logradouros públicos… Pois bem, a função do vereador é legislar e fiscalizar e, pelo visto, o senhor estava preocupado e esqueceu de fiscalizar isso aí. Isso vinha acontecendo porque os vereadores (e eu me refiro diretamente ao Vereador Nenê, pois foi ele quem se manifestou) viam os fatos e se limitavam a atender somente as demandas dos seus Gabinetes”, comentou o parlamentar do PSB.
Farias foi mais além. Ele disse que o Vereador Nenê deveria aproveitar a oportunidade dada pelo Prefeito Rossano Gonçalves, do PDT, que ao nomear os vereadores Marcos Vieira, do PSDB, e Sildo Cabreira, do PDT, para duas Secretarias Municipais, acabou reconduzindo Nenê ao Legislativo.
Segundo ele, o vereador está na Câmara graças a uma decisão do prefeito, contrariando a vontade dos eleitores e o resultado nas urnas.
O vereador do PDT retrucou. “Se eu estou aqui por causa do Rossano, vossa excelência está aqui por causa do Balbo, que colocou a mãozinha por cima e lhe colocou aqui dentro e não apoiou nenhum outro vereador”, falou.
Sobre o Código de Postura, Nenê desafiou Farias a fazer a comunidade cumprir a lei. Conforme ele, não tem como fazer isso porque não existe quem fiscalize.

“SONO SEGURO” APRESENTA RESULTADO POSITIVO, AFIRMA COMANDO DA PATAMO.

whatsapp-image-2017-02-10-at-11-45-18

A Brigada Militar realizou no final de semana passado mais uma etapa da Operação Sono Seguro. As ações – desenvolvidas por equipes da PATAMO – visam o combate ao tráfico de drogas, desarmamentos e o consumo de bebidas de álcool ao volante. Mesmo com todo o rigor, os abusos ocorrem. O Comandante da PATAMO e Sub-comandante do Esquadrão, Tenente Adriano Veras, admite que a ação tem da dado bons resultados.
“Podemos dizer que excelentes, uma vez que atuamos naqueles locais de maior incidência de crimes, baseado em estatísticas. E nesse período, já fizemos diversas apreensões de armas brancas e de fogo nas ruas de São Gabriel, além da apreensão de drogas como crack, maconha e cocaina”, explica o policial.
A Operação Sono Seguro também tem saldo positivo quando o assunto é prisão. “As abordagens, comuns durante o nosso trabalho, nos permitem identificar elementos que deveriam, teoricamente, estar impedidos de andar livremente. Com isso, acabamos localizando foragidos da Justiça e este esforço nos permiti transmitir uma maior sensação de segurança à população”, argumenta Adriano.
Em dezembro do ano passado, os policiais flagraram um elemento – conhecido por Cabeça, do Bairro Independência – com uma arma de fogo. Ele foi preso e encaminhado para a Delegacia de Polícia. Ele estava próximo a Praça Carlos Pereira, na zona central de São Gabriel, local onde a Brigada Militar destaca como ponto de encontro de várias grupos e onde os policiais registram, diariamente, conflitos entre facções rivais. A ação marcou mais uma etapa da Operação Sono Seguro da Brigada Militar.
A operação revela ainda que as prisões são reincidentes e as apreensões, envolvendo os mesmo grupos de jovens e adolescentes, acontecem seguidamente, de um final de semana para o outro. “Os envolvidos são sempre os mesmos. Prendemos, apreendemos ou encaminhados para a Delegacia de Polícia… não adianta, na semana seguinte estão todos de novo em uma nova ocorrência”, argumentou o policial.
Mas a Brigada Militar trabalha sem levar em questão essa situação. “O nosso trabalho sempre vai ser feito. Vamos estar nas ruas e vamos continuar com as operações. Vamos prender, quando tiver que prender, porque sabemos que a sociedade conta com o nosso trabalho para se sentir segura”, avaliou.

CARNAVAL – Não vai ter Carnaval de Rua este ano, mas, o comando da Brigada Militar mantém equipes mobilizadas como se o evento fosse acontecer normalmente. A questão envolvendo policiamento não sofrerá alterações.
“Quanto ao carnaval, sabemos que nao haverá desfile, mas as pessoas irão para a praça, haverá fluxo de pessoas para os bailes e nós precisamos estar prontos para agir, se for necessário”, disse o policial.
“Nos estaremos a postos, preparados para dar a segurança como se houvesse desfile. Independente da situação, nos planejamos e estaremos na linha de frente coibindo toda e qualquer situação que fuja da normalidade”, complementou.
O comandante da PATAMO não vê o cancelamento do evento como um fato risco para a segurança pública.
“Não vejo o fato, de ter ou não ter desfile, como sendo melhor ou pior! É difícil fazer uma análise. A segurança depende de muitas coisas, não é só da polícia”, explica o policial.
Para ele, o Poder Executivo ampliaria, em muito, a segurança dos gabrielenses criando decretos proibindo a venda de bebidas em garrafas e estabelecendo horários de fechamento de clubes e bares. Fazendo isso, já estará auxiliando. Mas, independente disso, estaremos preparados. A população pode sair para as ruas, que estaremos zelando por elas e por seus patrimônios. Aquelas pessoas que não se portam bem e não sabem viver em sociedade, serão encaminhados aos respectivos órgãos e responderão pelos seus atos”.

TIAGO BATTAGLIN

BALANÇO GERAL: “O PREÇO DA GASOLINA”.

gasolina-comentario

Absurdo! Isso mesmo, a palavra “absurdo” foi a escolhida pela reportagem do jornal Diário de Santa Maria para definir os preços da gasolina em alguns municípios do Estado. E o que dizer então, quando se constata que, entre todas as cidades pesquisadas, é a de São Gabriel que apresenta a média mais alta: R$ 4,27, mesmo valor praticado em Alegrete. Logo atrás vem Caçapava do Sul, com R$ 4,24 e Cruz Alta e Ijuí, ambas com R$ 4,07. Todos os Municípios, depois, estão abaixo dos R$ 4,00. Canoas tem a média mais baixa: R$ 3,66.
Desde que decidimos comparar os valores, há cada três meses, não houve interesse dos proprietários de postos de gasolina, aqui da cidade, de questionar ou explicar o valor “exagerado” dos preços praticados nas bombas de gasolina.

cesar-massa

César Massa

Por isso eu destaco, hoje, a conversa que tive com o diretor do GBI Combustíveis, César Massa, sobre essa questão dos valores elevados em São Gabriel. Ele foi o único a demonstrar vontade em falar sobre os preços. A empresa tem três postos na cidade (BR-290, Andrade Neves e Celestino Cavalheiro). No Posto Gauchão, na BR-290, o valor da gasolina comum é de R$ 4,45, enquanto que nos dois, situados dentro da cidade, o combustível custa R$ 4,41. Os valores permanecem iguais aos do último levantamento feito nos primeiros dias de janeiro.
O GBI – que administra o Posto Gauchão – tem, por tanto, a gasolina mais cara de São Gabriel. E os outros dois postos GBI vem logo em seguida na segunda posição na tabela de valores.
A gasolina mais barata continua sendo a do Magapetro, no trevo de acesso a cidade, por apenas R$ 4,18 (e a palavra “apenas” é brincadeira. A mais barata daqui é ainda é uma das mais caras da região). O problema no Megapetro é que, às vezes, o cliente estaciona e não consegue abastecer porque não tem combustível.
Quanto ao GBI, o diretor garantiu que a gasolina é de ótima qualidade certificada pela Petrobras e mencionou os altos valores do transporte, o que acaba elevando o preço final nas bombas.
Segundo César Massa, o valor alto é também uma maneira de chamar a atenção do cliente para o Cartão Fidelidade da empresa. Hoje, o Cartão GBI (fornecido sem ônus algum para o cliente) oferece vantagens na compra à vista ou no prazo, podendo fazer com que o valor despenque dos R$ 4,41 para R$ 4,23, praticamente se igualando ao menor preço da praça.

BALANÇO GERAL: “APENADOS SÃO CONDENADOS EM GETÚLIO VARGAS”.

presidio-de-getulio-vargas

Os réus Alex Alexandre da Silva e Diogo Leão de Almeida foram condenados pelo incêndio no Presídio de Getúlio Vargas que deixou quatro mortos no final do ano passado. Eles devem ficar em isolamento por 60 dias, além de regredirem para o regime fechado. A decisão do juiz de Direito Rafael Echevarria Borba, da 1ª Vara Judicial da Comarca, saiu nessa quinta-feira (2). O Ministério Público ingressou com medida cautelar contra os envolvidos no incêndio do alojamento 03 do Presídio Estadual de Getúlio Vargas, no dia 21 de dezembro passado. Na ocasião, ocorreu a morte de quatro detentos. No total, foram denunciados 17 apenados.

BALANÇO GERAL: “CALÇADAS”.

calcadas

Na tentativa de reverter uma decisão do poder público, que no dia 28 de janeiro proibiu um bar de colocar mesas na calçada, no centro de Caxias do Sul, alguns clientes trataram de inovar. No final da tarde de sexta-feira (03/02), um grupo estacionou um caminhão na frente do estabelecimento e colocou mesas e cadeiras na carroceria para fazer seu happy hour. De acordo com Sílvio Zanuz, proprietário do Bar Zanuzi, a iniciativa partiu dos próprios clientes, que buscam conscientizar a população da importância da convivência nas ruas da cidade. Ele explica que “enquanto as ruas estão ocupadas pelas pessoas de bem, há menos espaço para a criminalidade”. Conforme a Secretaria Municipal de Urbanismo, há uma lei que permite a utilização de 50% da calçada por estabelecimentos na cidade, mas isso não é permitido na área central da cidade.

QUATRO PESSOAS MORREM EM ACIDENTE DE TRÂNSITO NO INTERIOR DE SÃO GABRIEL.

Quatro pessoas morreram em um acidente de trânsito ocorrido na BR 158, na manhã de hoje, no interior de São Gabriel. Conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a colisão frontal aconteceu no quilômetro 420 da rodovia.
A PRF está local e a ocorrência ainda está em atendimento. Ainda não há maiores detalhes sobre o que aconteceu.