VEREADOR MANINHO SE ENVOLVE EM ACIDENTE DE TRÂNSITO NO CENTRO DE SÃO GABRIEL.

ACIDENTE

O vereador do PDT de São Gabriel, Vagner Aloy, ficou ferido durante um acidente de trânsito ocorrido no começo da tarde deste sábado (25/04), por volta de 13h30, na Rua Barão do Cambai.  Aloy, ou Maninho como é conhecido, dirigia uma automóvel Corolla – sentido sul norte – quando foi atingido na lateral pelo automóvel Renault Clio, conduzido por Getúlio Ferroni. Com a batida, Maninho perdeu o controle do seu veículo e colidiu frontalmente com um Voyage que estava estacionado. O choque impediu que um grupo de pedestres fosse atropelado.

Segundo testemunhas, Ferroni teria atravessado a preferencial e, por tanto, causado o acidente. Ele também foi encaminhado para o Hospital de Santa Casa de Caridade para exames e deverá ser encaminhado para teste do bafômetro

IDOSO É CONDENADO A 14 ANOS, MAS DEFESA VAI PEDIR ANULAÇÃO DO JULGAMENTO.

homicidio

A defesa do idoso Rodolpho de Vargas Marques, de 73 anos, condenado a 14 anos de prisão, na semana passada, vai recorrer da decisão. O advogado Sérgio de Carvalho Gomes informou que irá apelar e tentar anular o julgamento. Segundo ele, “houve nulidade nos quesitos e as testemunhas de defesa foram ameaçadas antes do julgamento”.
O júri popular aconteceu na quarta-feira (15/04), no Fórum de São Gabriel. Marques foi condenado por unanimidade. Ele é acusado de matar um jovem – na época com 22 anos.
O crime aconteceu em setembro de 2011, por volta de 18h, na Vila Santa Clara. A juíza Juliana Neves Capiotti considerou que o homicídio aconteceu por motivo fútil, dificultando a defesa da vítima. O jovem Tiago Eleus Simões Farinha foi morto com um tiro de revólver, calibre 38, porque tinha desentendimentos com o acusado e não permitia que ele utilizasse um terreno seu como passagem para animais.
Naquele dia, o denunciado Rodolpho de Vargas Marques encontrou a vítima Tiago, impedindo sua passagem pela via pública, utilizando-se de uma vara de mato, e ordenado: “para aí guri”.
Em ato contínuo, Marques sacou o revólver e efetuou o disparo contra Tiago, causando o óbito. Auto de necropsia, anexado ao Inquérito Policial, revela que houve “perfuração do 3º espaço intercostal esquerdo. Cavidade pleural esquerda com 1800 mililitros de sangue. Perfuração do lobo superior do pulmão esquerdo. Ruptura dos vasos hilo pulmonar. Orifício na musculatura intercostal posterior, esquerda”.
O projétil de arma de fogo foi localizado no subcutâneo da região do tórax. Segundo o Inquérito Policial, “a morte se deu por hemorragia interna e externa maciças”.
Após efetuar o disparo, Marques entrou em sua casa. Já a vítima ainda percorreu alguns metros do local onde ocorreu o fato até a frente de sua residência. Logo após, o denunciado partiu em fuga para um matagal.
A defesa alegou que o acusado agiu em legítima defesa em razão de que foi atacado e ameaçado e chegou a pedir a absolvição sumária de Marques, alegando que não houve dolo e que o disparo foi acidental.

AS VERSÕES
A defesa alega que a vítima vinha atrás do acusado e teria o surpreendido, levantando sua bicicleta para atingi-lo. O próprio acusado admite que estava armado e que teria feito o disparo. Em suas palavras, ele conta que o jovem “meteu o pé” dizendo “sai da rua véio”.
Marques disse que puxou o revólver quando a vítima teria levantando a bicicleta para lhe jogar, só que a intenção era assustar, mas o revólver acabou disparando acidentalmente. Ele negou que teria impedido a passagem da vítima na via pública utilizando uma vara de mato.
Duas testemunhas de acusação derrubam os argumentos da defesa. Elas visualizaram o crime do começo ao fim e contam com detalhes como tudo aconteceu.
Uma diz que o acusado teria impedido o rapaz de passar e depois atirado contra a vítima, que ainda correu e caiu em frente da casa, onde morreu. Tiago teria levantado os braços quando viu o homem sacar a arma. Mas não adiantou.
O testemunho de uma terceira pessoa revela que havia intenção de matar. Ela conta que falou com o acusado antes do crime e ele teria dito: “Eu vou matar o seu Tiago”.
A defesa apresentou quatro testemunhas, mas nada esclareceram a respeito dos fatos, pois não os presenciaram. A ideia foi abonar a conduta de Marques.

VEÍCULO COM MEIA TONELADA DE HERBICIDA É APREENDIDO NA BR-290.

Meia tonelada de herbicida e 20 litros de inseticida foram apreendidos na noite da última sexta-feira (17/04), na BR 290, entre Rosário do Sul e Cacequi. Os produtos avaliados em R$ 200 mil estavam na carroceria de uma caminhonete F-250, placas de Goiânia, que havia saído de Ijuí. Conforme informações, o motorista de 38 anos ignorou a primeira abordagem policial sendo perseguido e parado a cerca de um km. O condutor foi detido em flagrante por contrabando e encaminhado para a Polícia Federal de Santana do Livramento. Ao identificar o veículo, a PRF constatou que o motor da caminhonete pertencia a um carro. O fato será investigado.

GABRIELENSES MORREM EM ACIDENTE OCORRIDO EM PIRATINI.

RODRIGO DAS CHAGAS

RODRIGO DAS CHAGAS

Um acidente de trânsito em Piratini deixou dois moradores de São Gabriel mortos. Paulo César Simões da Rosa, 24 anos, e Rodrigo das Chagas, de 36 anos, estavam em um Corsa que bateu de frente em um bitrem na BR-392, na tarde de sexta-feira (17/04). Conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Pelotas, que atendeu ao acidente, por volta das 17h, o Corsa, com placas de São Gabriel, onde estava as vítimas, teria invadido a pista contrária e batido em um bitrem de Palmares do Sul, que vinha no sentido oposto.
Rosa e Chagas morrem no local. Outras três pessoas ficaram feridas. Não há informações sobre a gravidade das lesões nem para quais hospitais elas foram encaminhadas. De acordo com a PRF, o acidente aconteceu na altura do km 178 da rodovia, próximo à divisa com o município de Santana da Boa Vista. Até a noite de sexta-feira, o trânsito ficou parcialmente bloqueado para a remoção dos veículos.
O Instituto Geral de Perícias (IGP) esteve no local. As circunstâncias do acidente ainda serão apuradas. Informações preliminares da PRF dão conta de que chovia no momento da colisão. Os corpos de Rosa e Chagas chegaram a São Gabriel na madrugada deste sábado. Rodrigo das Chagas será sepultado às 22h deste sábado no Cemitério da Irmandade da Santa Casa de Caridade. Não há informações do sepultamento de Rosa.

ACIDENTE CAUSA A MORTE DE DUAS PESSOAS NA BR-392. PELO MENOS UMA VÍTIMA É DE SÃO GABRIEL.

Duas pessoas morreram e três ficaram presas às ferragens, após uma colisão entre um veículo Corsa e um bitrem, no quilômetro 178 da BR-392, em Piratini, na Metade Sul, junto à divisa com Santana da Boa Vista. A Polícia Rodoviária Federal de Pelotas e os bombeiros de Canguçu se deslocaram para o local. O acidente aconteceu na tarde de sexta-feira (17/04). No começo da madruga deste sábado ainda não havia identificação oficial das vítimas que eram ocupantes do automóvel. Sabe-se, no entanto, que eram de São Gabriel. O trânsito ficou parcialmente bloqueado para atendimento. A perícia foi acionada.

SALVE AS NOSSAS LEIS: SÃO GABRIEL TEM O SEU RECORDISTA TAMBÉM.

A polícia prendeu, nesta quinta-feira, Daniel Scherer Rocha, de 26 anos, suspeito de realizar 70 crimes no bairro Camobi, em Santa Maria. Cerca de 50 casos envolvem furtos. Rocha é considerado pela polícia o maior responsável por esse tipo de crime no bairro, onde ficou conhecido como Inseto. As informações são da Rádio Gaúcha.
Rocha está envolvido como autor em 34 inquéritos abertos. Ele também tem histórico de roubos, assaltos, posse de arma e entorpecentes, além de ameaça. Segundo a Polícia Civil, o homem soma quatro prisões desde 2008. O suspeito foi detido durante a tarde após abordagem na Vila dos Tocos, também na Região Leste da cidade. Vítimas foram chamadas para fazer a identificação na delegacia.
Recentemente, conforme o delegado Antônio Firmino, Rocha passou a realizar roubos à mão armada, com uso de violência e ameaças. Ele será encaminhado à Penitenciária Estadual de Santa Maria.
Rocha agia frequentemente com um parceiro de 24 anos que foi solto no último dia oito. Segundo a polícia, o comparsa de Rocha foi preso pela terceira vez no dia 12 de dezembro. Nesta última ocasião, a prisão, em flagrante, ocorreu por furto qualificado.

Roger Pinto da Silva

Roger Pinto da Silva

– Desde 2002, quando tinha 14 anos, Rocha tem histórico de envolvimento em crimes. A maior parte deles envolve arrombamento de residências para furto. Firmino acredita que a sensação de impunidade após as solturas leve o homem a retornar para o crime e a praticar delitos mais graves. O parceiro do detido soma três prisões, com média de três meses de reclusão.

Róger Pinto da Silva, de 28 anos, é a versão gabrielense do suspeito santa-mariense. Róger foi preso (e continua preso) em março deste ano acusado de furtar uma caminhonete. Ele foi apontado – em 2013 – com um dos recordistas em número de ocorrências em São Gabriel. Em menos de dois anos, Roger se envolveu em 36 casos de furto – arrombamento. Além disso, o jovem tem participações em casos de ameaças, danos e estelionato. Ele já havia sido indiciado por quase a totalidade dos casos que aparece como autor, sendo que em sete oportunidades ele foi preso em flagrante. Mesmo assim, ele ainda permanecia solto.

IDOSO QUE MATOU JOVEM DE 22 ANOS É CONDENADO A 14 ANOS DE PRISÃO.

HOMICÍDIO - BLOG 1

O idoso Rodolfo de Castro Marques, de 73 anos, foi condenado a 14 anos de prisão. O julgamento dele aconteceu na quarta-feira (15/04), no Fórum Municipal, em São Gabriel. A defesa tem 10 dias (a contar da data da sentença) para recorrer. E vai recorrer.
Marques (foto arquivo) é responsável pela morte de um jovem de 22 anos. Na época, a defesa alegou que ele teria agido em legítima defesa. Na declaração, Marques disse que notou a presença de Tiago Eleus Simões Farinha, na época com 22 anos, e presumiu que ele iria lhe agredir. A definição jurídica para o caso é Legítima defesa putativa, meio pelo qual alguém, por erro justificável pelas circunstâncias, repele aquilo que lhe parece ser uma agressão injusta e atual. Ocorre nos casos em que alguém erroneamente se julga em face de uma agressão atual e injusta, e, portanto, legalmente autorizado à reação que empreende.
Mas o uso destes argumentos não sensibilizou os jurados. Ele foi condenado por unanimidade.
Na época, testemunhas que presenciaram o crime garantiram que o idoso se voltou para o jovem e atirou sem permitir reação.
O delegado de polícia Jader Ribeiro Duarte, responsável pela investigação, disse que o idoso premeditou o crime. “Ele vinha se preparando para isso”, disse o delegado.
Marques teria dito, quando efetuou uma ocorrência na Delegacia de Polícia, que estava velho para agüentar desaforos e que tinha medo de fazer uma besteira. Na visão do delegado, o idoso fez a ocorrência pensando em usá-la como argumento futuro.
O crime aconteceu por causa de um terreno adquirido por Tiago. Na mesma área, antes, Marques mantinha algumas ovelhas em pastagem. Logo que comprou o terreno, o jovem impediu que o idoso continuasse com os animais na propriedade. Desde então, vinham discutindo. Os dois envolvidos nos caso – a vítima Tiago e o acusado Rodolfo – não possuíam antecedentes criminais.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 2.650 outros seguidores