INVESTIMENTO EM MERENDA ESCOLAR ULTRAPASSA R$ 3,5 MILHÕES.

O investimento na qualidade nutricional da merenda escolar servida na rede pública municipal de ensino, foi aumentado em 2018, com a ampliação dos recursos próprios do Município em complemento à verba do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Os dados são da secretaria municipal de Educação, liderada pelo professor Sildo Cabreira.
Segundo o levantamento realizado pela pasta, em 2018 oram servidas 1.140.117 refeições aos mais de 6400 alunos da rede municipal, desde os bebês dos berçários das Escolas Municipais de Educação Infantil aos jovens que cursam o Ensino Médio na Escola Técnica Municipal São Gabriel.
Até o final de 2018, o volume total investido em merenda escolar será de R$ 3.544.420,22, sendo cerca de R$ 850 mil oriundos do FNDE e os R$ 2,7 milhões restantes, vindos de recursos próprios do município.
Os números revelam um crescimento do investimento em relação ao finalizado em 2016, após cujo ano assumiu a atual administração. “É um sinal do compromisso muito claro da gestão do prefeito Rossano Gonçalves com a qualidade da Educação Pública em todos os detalhes, da merenda escolar à melhoria dos espaços escolares, passando pelos aspectos pedagógicos. Estamos de fato pensando a Educação de maneira diferente, dinâmica e integrada”, ressaltou o secretário.

Anúncios

MAIS DE 6.500 ALUNOS VÃO RECEBER UNIFORMES COMPLETOS EM 2019

Em 2019, mais de 6.500 alunos serão beneficiados

Do tênis a camiseta e a jaqueta, incluindo meia, bermuda, regata e abrigo. Não vai faltar nada. Em 2019, 100% dos alunos da Rede Municipal de Ensino de São Gabriel terá uniforme completo para se deslocar de casa para a escola. O investimento – orçado em mais de R$ 2 milhões – vai garantir, além de comodidade para as famílias de baixa renda, mais segurança para os estudantes.
Além disso, a SEME – Secretaria Municipal de Educação vai disponibilizar, também a partir do próximo ano, mochilas com kit escolar (contendo lápis, caneta, lápis de cor, apontador e caderno) para 100% dos estudantes. Para as crianças da educação infantil, serão mochilas com rodinhas, enquanto para os maiores, serão duas modalidades, de acordo com a idade do aluno.
No total, serão beneficiados mais de 6.500 alunos da Rede Municipal. Somente este ano, com a primeira remessa de uniformes já distribuída, foram 4.700 estudantes – do berçário ao 5º ano – já beneficiados. Eles receberam camisetas e bermudas.
O uso do uniforme não será obrigatório, mas passará por um processo de conscientização dos pais. A ideia é colocar no regimento de cada escola e solicitar que os responsáveis passem a adotar o uniforme como vestimenta das crianças em período escolar.

RUMO A BRASÍLIA: ESTUDANTES DE SÃO GABRIEL PARTICIPAM DA COPA DE XADREZ ESCOLAR NA CAPITAL FEDERAL.

Delegação gabrielense que participará da competição

A equipe gabrielense de enxadristas vai representar São Gabriel na Copa Brasil de Xadrez Escolar. A competição ocorre nos dias 8 e 9 de dezembro, no Salão do Calrton Hotel, na Asa Sul, em Brasília (DF), envolvendo competidores de todo o país.
A delegação de São Gabriel, composta por 27 enxadristas das escolas Marques Luz, XV de Novembro, Colégio Tiradentes e José Lima, partiu para a Capital Federal na manhã desta quinta-feira (06/12).
A Copa Brasil de Xadrez Escolar é organizada pela Confederação Brasileira de Xadrez Escolar, em parceria com Liga Brasileira de Xadrez e Federação Brasiliense de Xadrez. Esta edição terá a participação de 160 jovens.
Em São Gabriel, foram realizadas quatro seletivas com mais de 50 classificados. “Por isso, este grupo conquistou a chance de participar da competição. Além disso, contou com o apoio da Prefeitura, através da Secretaria de Educação, e de empresas e pessoas que ajudaram com colaborações para a alimentação dos estudantes”, destacou o responsável pelo projeto, professor Roberto Sanchez Lara.

Final do Circuito Estudantil e Gabrielense realizado no último dia 1° de dezembro

ATALIBA ELEGE NOVA DIRETORA. OPOSIÇÃO VENCE COM 58% DOS VOTOS.

Nova direção da Escola Ataliba

A Escola Estadual Ataliba Rodrigues da Chagas, localizada na região de Batovi, no interior de São Gabriel, finalmente concluiu o processo eleitoral que elegeu o seus novos dirigentes. Foi eleita diretora do educandário, a funcionária Tânia Mara Dorneles Jorge e vice-diretores, Joice Catarina Ferrer e Daiane Marçal.
Tânia encabeçou a Chapa 2, de oposição, que conquistou 58% dos votos válidos, contra 29% da Chapa 1, liderada pela atual diretora da instituição, professora Neusa Arruda.
A Escola Ataliba foi a única das 10 instituições de ensino ligadas a 19ª CRE – Coordenadoria Regional de Educação, em São Gabriel e Santa Margarida do Sul, a não realizar o pleito na data marcada. Sem atingir o coeficiente mínimo de professores, a eleição sequer teve os votos contabilizados. A regra diz que, para tornar válida a eleição, é necessária a presença de 30% do público formado por pais e 50% de professores e funcionários.
A eleição contou com a presença de representantes da 19ª Coordenadoria. A instituição vive momentos conturbados. Além de sofrer com ações de vandalismo e depredações, agora, a escola também deverá passar por um sindicância relacionada aos fatos que levaram a “suspensão” do pleito.
Além disso, os ataques a escola chamam atenção da polícia. E, de um simples processo para escolha de diretor e vice-diretores, a situação na Escola Ataliba passou a ser investigada após denúncias que levantam suspeitas que podem indicar uma relação entre os ataques ao prédio da instituição e a campanha para definição dos novos administradores da escola. Denúncias alegam que eleitores foram impedidos de votar.

COMUNIDADE SE UNE PARA AJUDAR O MENINO BRUNO.

Comunidade escolar realiza caminhada para pedir ajuda
Bruno está internado em Porto Alegre

Bruno Aguete Vargas, de 14 anos, é estudante da Escola Municipal Brandina Mello, na zona sul de São Gabriel. Nos últimos dias, uma campanha – organizada por familiares e amigos – conseguiu mobilização grande parte da comunidade gabrielense através de atividades que chamaram atenção para a doença dele. A mobilização ganhou espaço, também, nas redes sociais e em grupos de whatsApp. O objeto era um só: arrecadar R$ 25 mil e possibilitar que Bruno pudesse ser submetido a uma cirurgia, em Porto Alegre.
E esta, será mais uma cirurgia. Desde agosto, Bruno já passou por outras 10. Na última, ele precisou colocar uma válvula na cabeça, que resultou numa infecção e, mesmo com a troca da válvula, por três vezes, o processo infeccioso só aumentou.
Bruno está internado no Hospital Divina Providência, em coma e se alimentando através de sondas. Após retirar um tumor do cérebro, ele foi diagnosticado com hidrocefalia. Na forma genérica, trata-se do acúmulo de líquido cefalorraquidiano (LCR) no interior da cavidade craniana (nos ventrículos ou no espaço subaracnóideo), que, por sua vez, faz aumentar a pressão intracraniana sobre o cérebro, podendo vir a causar lesões no tecido cerebral, havendo o aumento e inchaço do crânio.
“Ele era uma criança perfeita e agora está desse jeito. Dói meu coração ver ele assim. Agradeço a todos que me ajudarem”, disse Viviane Aguete, mãe de Bruno.
Até a noite desta quinta-feira (06/12), a doações já haviam somado cerca de R$ 19 mil. O dinheiro possibilitou que a cirurgia de Bruno fosse marcada para as 10h30 desta sexta-feira. Ainda faltam cerca de R$ 6 mil, que serão pagos, em parcelas, para o médico responsável pelo processo cirúrgico. A campanha continua.
Na terça-feira passada, alunos, professores, funcionários, monitores da escola Brandina Mello e professora, monitores e alunos da escola Telmo Menezes realizaram uma caminhada. O evento aconteceu nos Bairros Dr. Dácio e Élbio Vargas. No dia, foram arrecadados R$ 800,00.

BANDA DA ESCOLA ASSIS BRASIL É VICE-CAMPEÃ EM QUARAÍ.

A Escola Assis Brasil, da Vila Santa Brígida, conquistou o vice-campeonato, na classificação geral, e bicampeã na categoria Pelotão, na 7ª edição da Obanfaq – Copa Estadual de Bandas e Fanfarras de Quaraí, na fronteira oeste do Rio Grande do Sul. O evento aconteceu no domingo (02/12) na Praça General Osório.
O evento abre espaço para participação de bandas marciais de escolas de diferentes pontos da cidade, assim como de municípios da região. Desde que foi criado, em 2012, o Festival de Bandas Marciais de Quaraí vem contribuindo para a integração de músicos de escolas públicas e particulares. O evento é promovido pela Obanfaq.
A Banda da Escola Assis Brasil é coordenada pelo professor Guilherme Cassiano. O projeto beneficia 20 alunos, de 5 a 13 anos. É um número expressivo, se levarmos em consideração que a instituição tem apenas 60 alunos.

SEM ATINGIR O NÚMERO MÍNIMO DE VOTANTES, ELEIÇÃO PARA DIREÇÃO DO ATALIBA É TRANSFERIDA.

Polícia investiga depredação no prédio da instituição. Além disso, denúncias apontam relação entre danos a sede da escola e o processo eleitoral. O caso está sendo apurado

Das 10 instituições de ensino ligadas a 19ª CRE – Coordenadoria Regional de Educação, em São Gabriel e Santa Margarida do Sul, apenas uma teve o processo eleitoral para escolha dos novos diretores interrompido. Sem atingir o coeficiente mínimo de professores, o pleito da escola Ataliba Rodrigues da Chagas, na região do Batovi, sequer teve os votos contabilizados. A regra diz que, para tornar válida a eleição, é necessária a presença de 30% do público formado por pais e 50% de professores e funcionários.
O pleito já se mostrava complicado mesmo antes da abertura do processo eleitoral. A escola foi alvo de depredação na quinta-feira passada. A instituição teve vidros quebrados, portas arrombadas, quadros negros danificados, mesas e armários revirados e quebrados e uma caixa d’água (usada para armazenar água da chuva) inutilizada. Os policiais localizaram 28 perfurações, que podem ter sido causadas por disparos de armas de fogo, na parede da frente da escola. Além disso, foram identificadas marcas de calçados e mãos de adultos nas portas, o que descarta a possibilidade de a ação ter sido cometida por “crianças”.
Como nada foi furtado, a ação é vista apenas como ato de violência contra a escola. Por causa do vandalismo, 150 alunos – de 1º a 9º anos – ficaram sem aulas na quinta e na sexta.
Representantes da 19ª CRE acompanharam o processo eleitoral nesta terça-feira. O pleito teve a presença de forças policiais da Brigada Militar e Polícia Civil.
De um simples processo para escolha de diretor e vice-diretores, a situação na Escola Ataliba virou caso de polícia. O delegado José Soares Bastos confirma que estão sendo investigadas denúncias que apontam relação entre os ataques ao prédio da instituição e a campanha para definição dos novos administradores da escola.
Duas denúncias foram apresentadas para a reportagem e, ambas, revelam coação de eleitores. Estas últimas, no entanto, não são oficiais, pois não teriam sido registradas na delegacia de polícia. Bastos alega que, para serem investigadas, as denúncias precisam ser oficializadas na DP.
A eleição para a nova direção da Escola Ataliba será remarcada para uma próxima data, mas ainda não está definida quando. Duas chapas disputam o comando do educandário, uma encabeçada pela atual diretora da instituição, Neusa Arruda, e, outra, por Tânia Dorneles.

NO ESTADO

Na maioria das cidade gaúchas, o processo eleitoral durou entre às 8h e às 21h. A eleição para diretores e vice-diretores aconteceu em 2,5 mil escolas da rede pública estadual de ensino. O processo eleitoral aconteceu simultaneamente em todas as instituições e foi feito mediante votação direta da comunidade escolar através de chapas inscritas.
Podem votar os pais ou responsáveis por alunos menores de 18 anos, a partir do 5º ano ou maiores de 12 (doze) anos, além de professores e funcionários de escola em efetivo exercício. Com base na portaria Nº 314/2018, assinada pelo secretário estadual de Educação, Ronald Krummenauer, que estabelece os procedimentos e orientações para o pleito, o mandato é de três anos.
A grande novidade deste ano é o curso de qualificação obrigatório para os gestores eleitos que a Seduc oferece. A finalidade é trazer informações sobre o funcionamento da Secretaria da Educação, a partir dos departamentos de Planejamento, Administrativo, Recursos Humanos e Pedagógico, além de conteúdo voltado para a liderança e comunicação (media-training) entre outros. A carga horária é de 120 horas, dividido em três etapas, sob a forma de Ensino à Distância (EAD), em plataforma digital específica, com a inclusão de cases em cada um dos módulos. Os novos diretores e vice-diretores tomarão posse ainda neste ano.