BOHN GASS DESTINA EMENDA DE R$ 200 MIL PARA A UTI PEDIÁTRICA.

bohn-gass

O Deputado Federal Elvino Bohn Gass, do PT, confirmou a destinação de uma emenda de R$ 200 mil para o Hospital de Santa Casa de Caridade de São Gabriel. O anúncio foi feito na semana passada, pela assessoria do parlamentar, em reunião com o Provedor do Hospital, advogado Marcos Goes. A ideia do parlamentar é contribuir para a ativação dos serviços da UTI Pediátrica. A Unidade foi inaugurada em 2005, mas, sem recursos, nunca funcionou.
“Fui à Porto Alegre na segunda-feira (na semana passada) e no escritório do Deputado Bonh Gass falei da preocupação da comunidade em relação a situação da UTI Pediátrica. Solicitei ao Deputado, pedindo que ajudasse o Hospital destinando uma emenda. Voltei para são Gabriel esperando um retorno dele e ontem (quinta-feira) veio a boa notícia. Na tarde de quinta-feira, fiz a entrega simbólica da emenda para o Provedor”, comentou Ladislê Teixeira, ex-Secretário de Agricultura e representante do Deputado em São Gabriel.

EM DEFESA DOS DIREITOS DO POVO
Bohn Gass tem ganhado destaque na Câmara Federal ao se posicionar contra medidas governamentais que alteram os direitos dos trabalhadores, idosos e pensionistas.
Para eliminar dúvidas e discutir os temas, o parlamentar tem participado de reuniões promovidas por entidades de representação de classe. Um total de nove deputados e uma senadora aceitaram o convite da direção da Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetag/RS) e compareceram na manhã da segunda-feira (06/02), na sede da federação, em Porto Alegre, para realizar um bate-papo sobre a reforma da Previdência Social.
Diretores, coordenadores e assessores regionais participaram da programação, que foi aberta pelo presidente da federação Carlos Joel da Silva. Ele apresentou aos parlamentares um verdadeiro raio-X da atual situação da Previdência Social e provou – com todos os números, que os rurais não são os responsáveis pelo rombo nas contas da Previdência, mas sim, que pagam a contribuição e ainda recebem em sua esmagadora maioria (95,5%) tão somente um salário ao se aposentarem.
Silva destacou que a reforma da Previdência Social, da forma como foi elaborada pelo Governo Federal, trará prejuízos incalculáveis aos trabalhadores, sejam rurais ou urbanos. O dirigente cobrou, ainda, a volta do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), que foi criado no governo FHC e permitiu o avanço nas políticas públicas para os pequenos produtores. A Fetag já tem diretores que viajaram para Brasília, onde permanecerão, em tempo indefinido, para cuidar desta questão da reforma. Ao mesmo tempo, serão realizadas duas manifestações no estado. No dia 21 em Santa Cruz do Sul e no dia 23 em Santa Rosa. ‘Estamos completamente mobilizados e vamos lutar com todas as nossas forças para não perder nenhum direito’, afirmou.
O deputado federal reafirmou seu compromisso em votar contrariamente ao projeto de reforma da Previdência apresentado pelo governo Temer ao Congresso. “O que temer mandou não é uma proposta, mas uma ofensa ao homem e à mulher do campo. Se isto for aprovado, o homem e a mulher do campo serão obrigados a trabalhar, sem se aposentar, até morrer. E os poucos que conseguirem a aposentadoria, possivelmente estarão velhos e doentes demais”, disse Bohn Gass, garantindo que não apenas ele, mas a bancada do PT inteira votará contra a reforma.

DEPUTADO CATARINA CONSEGUE CARRO PARA UNIDADE DO SINE-FGTAS DE SÃO GABRIEL.

marcelo-balbo

Marcelo Balbo, assessor parlamentar do Deputado Catarina, Vereador Rossano Farias e integrantes da Executiva Municipal do PSB de São Gabriel

O Partido Socialista Brasileiro (PSB) está longe de ser “aquele partido” de oposição. Aliás, de acordo com os dirigentes, em São Gabriel, essa é apenas uma forma de definir questões divergentes em relação a ideias de Governo entre a Administração Municipal e a sigla que integra a Base de Oposição no Legislativo Municipal. De acordo com o Vice-Presidente do PSB no Município, Vereador Rossano Farias, os socialistas vão trabalhar para ajudar a comunidade de São Gabriel e têm consciência que, para conseguir isso, será necessário trabalhar junto com a Prefeitura Municipal.
“Não significa que estamos no Governo. Nós (PSB) estamos com a comunidade, trabalhando em favor do povo gabrielense”, argumentou.
A postura do PSB em São Gabriel é o retrato da política de desenvolvimento e apoio aos municípios gaúchos aplicada pelo Deputado Estadual Catarina Paladini na Assembleia Legislativa.
Ontem, o Assessor Parlamentar do deputado, Marcelo Balbo Teixeira, anunciou a entrega de um automóvel para a Agência do SINE – FGTAS de São Gabriel.
Catarina, que foi Secretário do Trabalho e do Desenvolvimento Social no ano passado, vem tratando e encaminhando demandas do Rio Grande do Sul para o Ministério do Trabalho e, quando esteve à frente da Pasta, conseguiu destinar uma frota de veículos para as unidades da FGTAS no interior.
“Esse veículo chega com a função e a finalidade de ser usado em visitas a empresas, para ter conhecimento da realidade, saber o que a classe precisa e o que tem a oferecer… Como não tem mobilidade, o SINE acaba sem saber o que o empresário precisa e, muitas vezes, o empresariado também não sabe que o SINE tem mão de obra especializada a sua disposição. Esse veículo vai ser usado para fazer o meio de campo e com certeza vai ajudar muito nessa questão do trabalho”, comentou Marcelo Balbo.
O Assessor Parlamentar deixou claro que essa é apenas uma primeira ação. Outras virão. A ideia é focar esforços em demandas voltadas paras áreas de saúde, educação, segurança pública e infraestrutura de estradas.
Outra definição diz respeito a mobilização do Partido para a próxima eleição. O PSB vai ter reuniões mensais, em São Gabriel, e o foco é difundir uma proposta de candidatura do Presidente Estadual e Vice-Presidente Nacional, Beto Albuquerque, para o Governo do Estado do Rio Grande do Sul.

CULTURA: NOVA GESTORES MUNICIPAIS CONHECEM POLÍTICAS CULTURAIS DO ESTADO.

novos-gestores2
O Seminário de Novos Gestores, promovido pela Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), recebeu na quinta-feira (16/02) o secretário da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer, Victor Hugo, para debater as políticas públicas estaduais para o setor. O painel foi direcionado a prefeitos, vices e dirigentes municipais de cultura que estão inciando sua gestão e buscam apoio do Estado para projetos. O seminário acontece no Centro de Eventos do Hotel Plaza São Rafael, em Porto Alegre.
Victor Hugo reforçou a importância do diálogo entre as políticas estaduais e municipais. “Considero relevante a fala dos colegas de painel, membros do Conselho Estadual de Cultura, que reconhecem a importância na iniciativa da atual gestão de criar um dispositivo que amplia a linha de crédito do Programa Pró-cultura RS para projetos de cidades que tenham um Conselho Municipal de Cultura insitituido e atuante”, afirmou. Ele garantiu que essa é a forma que o governo do Estado quer trabalhar, unido-se ao municípios e pelo bem da comunidade.
Além de levar aos novos gestores as possibilidades de parcerias, o secretário apresentou o conceito da nova secretaria, modificado com a aprovação do Plano de Modernização do Estado na Assembleia Legislativa em dezembro.
O Prefeito de São Gabriel, Rossano Dotto Gonçalves, participou do Seminário, que teve como chamamento “Os desafios dos novos gestores”. Além do Secretário de Estado, também foram painelistas: José Fortunati, ex-prefeito de Porto Alegre; Ana Amélia Lemos, senadora da República; Augusto Nardes, ministro do Tribunal de Contas da União; Marco Peixoto, presidente do TCE; Rosane de Oliveira, jornalista da Zero Hora; Cléber Benvegnú, secretário de Comunicação do RS; Leandro Karnal, professor da Unicamp. O Governador do Estado, José Ivo Sartori, também participou do evento, explanando para os prefeitos e demais presentes a situação atual do estado do Rio Grande do Sul, além de feitos, nas aéreas de educação, saúde e segurança.
“Estou no quarto mandato como Prefeito Municipal, e dia a dia as leis passam por atualizações, surgem novas orientações, definições, novas oportunidades surgem para a nossa comunidade. A vida é um constante aprendizado do qual levamos daqui muitas alternativas de gestão. Além da importância das novas orientações passadas pelos painelistas, participar de um evento como esse é satisfatório, pois também oportuniza o reencontro amigos de longa data, entre eles o Governador José Ivo Sartóri e o Ministro da União Marco Peixoto. ” Ressaltou o Prefeito Rossano. O Secretário de Planejamento e Projetos, Ricardo Júnior, acompanhou o Prefeito durante o evento.
Participaram do painel a presidente interina do Conselho Estadual de Cultura, Paula Simon, e os conselheiros Dael Rodrigues, Marco Aurélio Alves, Luiz Armando Capra, Ruben Oliveira e Gilberto Herschdorfer.

Sartori anuncia recursos
O governador José Ivo Sartori participou do painel no início da tarde, que discutiu o tema ‘Caminhos para um novo Brasil’. Sartori anunciou aos gestores municipais que “possivelmente até metade do ano recursos da nova fase de repatriação, da ordem de 46%, ficarão para municípios e estados, fato que só foi acordado em razão da construção conjunta entre os poderes, em Brasília”.
“O bom gestor é aquele que não teme enfrentar os problemas”, disse o governador. Sartori destacou ações para enfrentar questões estruturais que, ao longo dos anos, colocaram o Rio Grande do Sul como um dos estados mais insolventes do país. “São muitos desafios que exigem transparência, verdade, serenidade, coragem e adoção de medidas amargas, mas necessárias”, explicou. O governador citou iniciativas adotadas para controlar os gastos e enfrentar a grave crise financeira instalada no estado, como também as parcerias que viabilizaram repasses para hospitais e obras de infraestrutura, especialmente, relativos aos acessos asfálticos.
Desde o início do governo, importantes medidas foram tomadas para diminuir o déficit público como a Lei de Responsabilidade Fiscal, Previdência Complementar, avanços na negociação da dívida com a União, ampliação das ações de transparência do Executivo e aprovação do Plano de Modernização do Estado pela Assembleia Legislativa. Além de aderir ao Plano Nacional de Segurança, que reforça o enfrentamento à criminalidade, o próximo passo agora é aguardar a aprovação do auxílio aos estados em calamidade financeira, em avaliação no Congresso Nacional.
O seminário coloca em discussão experiências para que os gestores municipais possam assumir o protagonismo no debate sobre o projeto de nação desejado daqui para frente. “É fundamental que prefeitos e prefeitas capitaneiem o esforço para construir um país melhor, mais desenvolvido. Só desta forma, a sociedade conseguirá ter do poder público o retorno que espera e deseja””, salientou o presidente da Famurs, Luciano Pinto.

PREFEITO É CONDENADO NO CASO ITEAI, MAS AINDA PODE RECORRER DA DECISÃO.

rossano-goncalves

O Juiz de Direito, Tiago Tweedie Luiz, julgou parcialmente procedente a ação de improbidade administrativa proposta pelo Ministério Público contra o Prefeito de São Gabriel, Rossano Dotto Gonçalves, do PDT, e integrantes de duas de suas administrações anteriores a 2004. Gonçalves foi condenado em primeira instância ao pagamento de indenização pelos danos causados nos montantes de R$ 96.956,00 (contrato 127/2000) e R$ 181,50 (contrato 193/2003), solidariamente, atualizados pelo IGP-M a contar do parecer do Tribunal de Contas que liquidou os valores, e juros de mora de 1% ao mês a contar da citação; pagamento de multa civil de uma vez e meia o valor dos danos mencionados no item anterior; perda de função pública exercida; suspensão dos direitos políticos por seis anos e seis meses.
De acordo com o juiz, as sanções de perda de função pública e suspensão dos direitos políticos somente serão executadas apenas após o trânsito em julgado da sentença condenatória.
O julgamento – que aconteceu no dia 1º de fevereiro – teve o resultado divulgado no início desta semana e, meio que, frustrou a absolvição parcial de Gonçalves em outro caso de improbidade administrativa, ocorrida no Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre. O Ministério Público Federal ajuizou ação contra o Prefeito alegando que ele teria utilizado verbas federais vinculadas à saúde e à educação para pagamento da folha de pessoal da prefeitura e de precatórios. Neste caso, o Prefeito pagará multa e ficará impedido de contratar com ente público, mas conseguiu manter os direitos políticos.
No Caso Iteai, a situação é mais complicada e ainda cabe recurso.
A ação de improbidade administrativa foi proposta pelo Ministério Público contra O Prefeito Rossano Dotto Gonçalves, os ex-Secretários de Compras e Licitações, João Francisco Munhoz de Góes e Joaquim Zamir Neves Coirolo; Helder Rodrigues Zebral, do Instituto de Tecnologia Aplicada à Informação (Iteai) e José Vicente Ramos Macedo, representante comercial do Iteai.
Na gestão de Rossano Dotto Gonçalves, em 2004, uma CPI – que ficou conhecida como CPI dos Computadores – movimentou a opinião pública. O resultado – no Legislativo – foi desfavorável à Gonçalves, mas, mesmo assim, ele acabou sendo eleito deputado estadual em 2006, outra vez prefeito de São Gabriel em 2008 e agora em 2016.
O pedetista foi investigado pelo contrato firmado com o Iteai e uma das acusações foi de superfaturamento. Foram investidos R$ 450 mil para a compra e 100 computadores, 10 impressoras, 100 mesas para micro e 10 para impressoras. A denúncia foi encaminhada ao Ministério Público. O caso já tem cerca de 13 anos.
Para a reportagem do Jornal da Cidade, o Prefeito Rossano Dotto Gonçalves disse que está com a consciência tranquila. “Não comenti nenhuma ilicitude”, afirmou.
A defesa do prefeito deverá recorrer da decisão.

JOAQUIM FRANCISCO MUNHOZ DE GOÉS
Secretário de Compras e Licitações
Pagamento de indenização pelos danos causados no montante de R$ 96.956,00 (contrato 127/2000), solidariamente, atualizados pelo IGP-M a contar do parecer do Tribunal de Contas que liquidou o valor, e juros de mora de 1% ao mês a contar da citação;
Pagamento de multa civil de uma vez o valor do dano mencionado no item anterior;
Perda de função pública exercida;
Suspensão dos direitos políticos por 05 (cinco) anos e 06 (seis) meses.

JOAQUIM ZAMIR NEVES COIROLO
Secretário de Compras e Licitações
Pagamento de indenização pelos danos causados no montante de R$ 181,50, solidariamente, atualizados pelo IGP-M a contar do parecer do Tribunal de Contas que liquidou o valor, e juros de mora de 1% ao mês a contar da citação;
Pagamento de multa civil de uma vez o valor do dano mencionado no item anterior;
Perda de função pública exercida;
Suspensão dos direitos políticos por 05 (cinco) anos.

JOSÉ VICENTE RAMOS MACEDO
Representante comercial do ITEAI
Pagamento de indenização pelos danos causados nos montantes de R$ 96.956,00 (contrato 127/2000) e R$ 181,50 (contrato 193/2003), solidariamente, atualizados pelo IGP-M a contar do parecer do Tribunal de Contas que liquidou os valores, e juros de mora de 1% ao mês a contar da citação;
Condenação à perda dos valores acrescidos ao seu patrimônio, em montante a ser apurado em liquidação de sentença;
pagamento de multa civil de uma vez e meia o valor dos danos causados, apurados conforme item d.1;
proibição de contratar com o Poder Público, receber benefícios e incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de cinco anos.

HELDER RODRIGUES ZEBRAL
Representante legal do ITEAI
Pagamento de indenização pelo dano causado no montante de R$ 96.956,00 (contrato 127/2000), solidariamente, atualizado pelo IGP-M a contar do parecer do Tribunal de Contas que liquidou os valores, e juros de mora de 1% ao mês a contar da citação;
pagamento de multa civil de uma vez e meia o valor dos danos causados, apurados conforme item e.1;
proibição de contratar com o Poder Público, receber benefícios e incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de cinco anos.

RELATORA AFASTA SUSPENSÃO DE DIREITOS POLÍTICOS E ROSSANO CONTINUA NO CARGO DE PREFEITO

rossano-entrevista

Terminou, com o julgamento de Rossano Dotto Gonçalves, do PDT, no começo da tarde desta quarta-feira (15/02), uma incerteza que vinha se arrastando desde o final do pleito eleitoral de 2016, quando Gonçalves venceu nas urnas, mas viu – numa ação do Ministério Público Federal (MPF) – a possibilidade de impugnação de sua candidatura.
Com o julgamento, a sentença foi reformada para manter apenas a pena de multa e proibição de contratar com ente público. A suspensão dos direitos políticos foi afastada e, portanto, o Prefeito continua respondendo pelo comando da Prefeitura Municipal de São Gabriel.

O julgamento, em segunda instância, aconteceu no Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre. Rossano foi julgado por Improbidade Administrativa. O Ministério Público Federal ajuizou ação contra o Prefeito alegando que ele teria utilizado verbas federais vinculadas à saúde e à educação para pagamento da folha de pessoal da prefeitura e de precatórios.
A defesa do Prefeito alegou que os valores teriam sido usados com o intuito de evitar a paralisação das atividades exercidas pelos servidores. Ela argumentou ainda que, para que se caracterize ato de improbidade administrativa, é necessária a presença de dolo ou má-fé, o que não teria ocorrido. As ocorrências relatadas estariam comprovadas nos autos.
A relatora do processo, Doutora Vivian Caminha, entendeu que embora não tivesse havido enriquecimento ilícito (apropriação das verbas públicas para si), a utilização das verbas federais se deu de maneira indevida e portanto, com afronta ao artigo 11 da Lei de Improbidade Administrativa (Lei 8.429/92), ou seja, com violação aos princípios da administração e, portanto, manteve a condenação de primeiro grau. No entanto, considerando as razões que levaram o Prefeito a utilizar as tais verbas federais, pela ausência de má-fé, a Relatora decidiu afastar a sanção de suspensão de direitos políticos, mantendo apenas a condenando ao pagamento de multa civil fixada em duas vezes o valor de sua última remuneração, devidamente atualizado. Ele também está proibido de contratar com o poder público ou receber benefícios ou incentivos fiscais.
Os demais julgadores acompanharam o voto da Desembargadora Vivian. A decisão ainda cabe recurso.
Em São Gabriel, antes mesmo do resultado, o Presidente do Partido dos Trabalhadores (PT) e ex-Procurador Jurídico da Prefeitura de São Gabriel, advogado Guilherme Abib, advertiu e disse que a “desembargadora poderia ser enrolada”.
“A defesa dele alegou que se tratou de uma excepcionalidade, porque ele teve sequestro de valores nas contas do Município no final de 2012 por conta de pagamento de precatórios. Eu expliquei que foi exatamente ele o responsável por haver o sequestro, uma vez que ele não depositou o mínimo mensal de 1,5% para o pagamento dos precatórios e não teve razão para não fazer isso…
Então, pode que eles enrolem a desembargadora e saia absolvido. Ou pode que ela perceba e mantenha a condenação. Tudo pode”, disse Abib, antes do julgamento.
“A minha preocupação maior é, caso ele seja absolvido e sendo Prefeito, o que ele fará com uma jurisprudência dessas, já que o Prefeito pode, sendo fiel depositário de um recurso que não é dele, usar para o que ele quiser, alegando folha de pessoal, fornecedores…”, finalizou.

VEJA O QUE DISSE O PRESIDENTE DO PT DE SÃO GABRIEL

VEREADORES “DISCUTEM”E CHAMAM ATENÇÃO PARA A PRIMEIRA SESSÃO LEGISLATIVA DO ANO.

camara

Quem se acostumou, por alguns anos, ver os embates políticos (e, às vezes, nada a ver com política) entre os vereadores Rômulo Farias, pelo PSB, e Paulo Sérgio Barros da Silva – Nenê, pelo PDT, vai ver com naturalidade os “bate-boca”, nesta legislatura, envolvendo Barros e o filho de Rômulo, Rossano Farias, do PSB. Quem não viu no passado, pode estranhar esse tipo de discussão através dos microfones, na maioria das vezes, fugindo dos interesses da matéria em discussão.
Na primeira sessão legislativa deste ano, quando se discutia uma proposição da Vereadora Flávia Batista (que proíbe o uso de fogos de artifício), os dois mediram forças.
Nenê elogiou a proposição da Vereadora do PP e disse que o problema é antigo, com pessoas queimando fogos na Praça Tunuca Silveira. Farias, em sua manifestação, alegou que os Parlamentares não são preparados para exercer a função de vereadores, pois não conhecem nem o Código de Postura do Município.
“Gostaria de dizer ao Vereador Nenê: Eu fiquei surpreso… porque o vereador não se elegeu? E agora eu vejo porque vereador. O senhor se manifestou referente ao Projeto da Vereadora Flávia, da sua preocupação com os fogos da Praça Tunuca Silveira que ocorre há anos, elogiando o projeto da vereadora. Vereador, muito me assusta o seu despreparo. Nós temos o Código de Postura do Município, no seu artigo 235, no qual é proibido queimar fogos de artifícios em logradouros e praças de esportes, estádios de futebol, bem como janelas e portas com vistas para logradouros públicos… Pois bem, a função do vereador é legislar e fiscalizar e, pelo visto, o senhor estava preocupado e esqueceu de fiscalizar isso aí. Isso vinha acontecendo porque os vereadores (e eu me refiro diretamente ao Vereador Nenê, pois foi ele quem se manifestou) viam os fatos e se limitavam a atender somente as demandas dos seus Gabinetes”, comentou o parlamentar do PSB.
Farias foi mais além. Ele disse que o Vereador Nenê deveria aproveitar a oportunidade dada pelo Prefeito Rossano Gonçalves, do PDT, que ao nomear os vereadores Marcos Vieira, do PSDB, e Sildo Cabreira, do PDT, para duas Secretarias Municipais, acabou reconduzindo Nenê ao Legislativo.
Segundo ele, o vereador está na Câmara graças a uma decisão do prefeito, contrariando a vontade dos eleitores e o resultado nas urnas.
O vereador do PDT retrucou. “Se eu estou aqui por causa do Rossano, vossa excelência está aqui por causa do Balbo, que colocou a mãozinha por cima e lhe colocou aqui dentro e não apoiou nenhum outro vereador”, falou.
Sobre o Código de Postura, Nenê desafiou Farias a fazer a comunidade cumprir a lei. Conforme ele, não tem como fazer isso porque não existe quem fiscalize.

UTI PEDIÁTRICA ESTÁ NO PLANO DE GOVERNO, AFIRMA ROSSANO.

lixo-blog

Prefeito ainda pediu apoio da comunidade para manter a cidade limpa. Ele divulgou um telefone para denúncias anônimas e mencionou a realização de uma campanha de conscientização

Depois de voltar a ser um dos principais temas em discussão na cidade, a UTI Pediátrica do Hospital de Santa Casa de Caridade – inaugurada em 2006 e desde então nunca abriu as portas – tem o seu funcionamento definido como meta de governo em São Gabriel. O Prefeito Rossano Dotto Gonçalves (PDT) afirmou na tarde desta segunda-feira (13/02), em entrevista a emissora de rádio RBC, que a Prefeitura tem interesse em formalizar uma parceria com o Hospital, mas também destacou a necessidade de a instituição credenciar o serviço junto a 10ª Coordenadoria Regional de Saúde (CRS) para que isso possa acontecer.
O Prefeito disse que sabe das dificuldades e que o Hospital precisa de recursos para contratar uma equipe de profissionais para a UTI, mas garantiu que o Município tem condições de auxiliar a instituição.
Conforme ele, a Secretaria da Saúde de São Gabriel já está discutindo o tema com a Provedoria. “É um compromisso de governo. O que depender da Prefeitura, vamos fazer dar certo… Queremos tranquilizar a nossa comunidade”, avaliou o Prefeito, que deixou clara a necessidade de transformar (assim que for colocado em prática o convênio) a UTI Pediátrica em uma Unidade de referência regional, com o objetivo de atender pacientes de São Gabriel, Vila Nova do Sul, Santa Margarida do Sul, Cacequi, Rosário do Sul e São Sepé.
A ideia de fazer da UTI uma unidade regional é a única maneira de tornar a proposta viável financeiramente. Segundo o Prefeito, os custos são muito elevados para manter a UTI atendendo apenas pacientes de São Gabriel.

CRÍTICAS
O Prefeito voltou a reclamar da falta de documentações e equipamentos em alguns setores da Prefeitura Municipal. Ele chegou a cogitar a possibilidade de tudo ter sido armado para prejudicar a atual Administração. “Parece que tudo foi preparado para dificultar o início do novo governo”, argumentou.
Rossano Gonçalves disse que já pagou cerca de R$ 5 milhões de valores referentes a gestão passada – R$ 4 milhões em janeiro e R$ 1 milhão em fevereiro.

CAMPANHA
Alvo de críticas, principalmente nas redes sociais, a questão relacionada a limpeza pública foi também um dos temas priorizados pelo Prefeito durante a entrevista. Rossano Gonçalves chegou a divulgar um telefone (3232.3008) para denúncias, alegando que o recolhimento do lixo acontece, mas muitas pessoas acabam depositando o material fora dos horários de atendimento.
“Algumas pessoas (são poucas) parece fazem de propósito… Esperam o caminhão passar e, logo depois, colocam o lixo. Os animais acabam espalhando e a cidade fica suja”, comentou.
O Prefeito disse que a Prefeitura vai investir numa campanha de conscientização, mas deixou claro: Quem continuar fazendo isso, pode ser notificado e, posteriormente, autuado.
Ele pediu o apoio da população. “Se você ver alguém depositando sacos de lixo… caixas… Ligue para nós. Vai estar contribuindo para manter a cidade limpa e ajudando a voltar a ser conhecida pela limpeza e iluminação, que sempre nos fizeram referência na região”, finalizou.