MORRE HOMEM QUE ATIROU NA PRÓPRIA CABEÇA APÓS TENTAR MATAR A EX-MULHER.

22382291_2018219235079748_7754046932539775111_o.jpg

A Polícia Civil confirmou a morte de Ângelo Fábio Biege da Rosa, de 31 anos, na manhã desta quinta-feira (16/11), às 5 horas, no Hospital de Santa Casa de Caridade de São Gabriel. Ângelo estava internado, em estado grave, desde sexta-feira (10/11), na Unidade Terapia Intensiva (UTI). O homem teria atentado contra a própria vida depois de ter baleado a ex-mulher, Adriana Soares Conceição Gomes, de 36 anos, com um tiro no pescoço. Ele estava com morte cerebral declarada desde segunda passada.
O corpo de Ângelo está sendo velado na Funerária Santa Rita e será sepultado na tarde de hoje, às 16 horas, no Cemitério da Irmandade da Santa Casa.
O crime aconteceu na noite desta sexta-feira (10/11), na Rua João Paulo I, no Bairro Bela Vista. Ângelo estava separado há uma semana e não aceitava o rompimento. Ele teria chegada em casa, por volta de 19 horas, para conversar com a mulher e tentar reatar a relação. O diálogo não deu certo e ele teria retirado o revólver de dentro de uma mochila e atirado em direção a ex-companheira. Adriana foi atingida no pescoço e caiu. Logo depois, Ângelo tentou se matar.
A mulher também foi internada em estado grave na UTI da Santa Casa. A bala atingiu e percorreu o pescoço, se alojando no ombro. Adriana não corre risco de morte.

FEMINICÍDIO
Foi o segundo caso de grande repercussão em menos de 30 dias. O outro, foi o da jovem Estelita Saldanha Penteado, de 38 anos, morta no dia 12 de outubro, dentro da própria casa. O crime ganhou destaque na imprensa gaúcha e nacional. O caso chegou a ser pauta do Programa Cidade Alerta RS, da Rede Record.
O caso também foi motivado por ciúmes e desavenças dentro de casa. O relacionamento de Estelita e o seu algoz (o ex-marido Ricardo Marin, de 39 anos) já havia terminado, mas ele não aceitava o fim.
Ricardo matou a ex-mulher com 8 facadas na frente das filhas. Ele apagou as luzes da casa, mas com o televisor ligado, a menor, de 5 anos, testemunhou tudo. Quatro dias depois do crime, ele se matou enforcado em um motel em Porto Alegre.
O assassinato de Estelita foi o quinto caso de homicídio em 2017. O número é ainda inferior aos do ano passado e 2015, quando a Polícia Civil contabilizou seis casos. Em 2016, a Polícia Civil registrou cinco homicídios consumados e um caso de latrocínio. É o mesmo número de casos registrados em 2015.
A morte de Ângelo não aumenta os índices, mas revela uma preocupação que vem crescendo na mesma proporção que aumenta a mobilização de movimentos sociais e de defesa das mulheres por leis mais rígidas e que, de forma efetiva, impeçam que agressões e ameaças se transformem em morte.
Apenas no último mês, foi registrado um caso de mulher assassinada por seu ex-companheiro e inúmeros casos de violência dentro e fora de casa envolvendo casais em São Gabriel. Dado alarmante que reflete a realidade do Brasil, país que, conforme balanço de agosto deste ano, tem a quinta maior taxa de feminicídio do mundo.
Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o número de assassinatos chega a 4,8 para cada 100 mil mulheres. O Mapa da Violência de 2015 aponta que, entre 1980 e 2013, 106.093 pessoas morreram por sua condição de ser mulher. As mulheres negras são ainda mais violentadas. Apenas entre 2003 e 2013, houve aumento de 54% no registro de mortes, passando de 1.864 para 2.875 nesse período. Muitas vezes, são os próprios familiares (50,3%) ou parceiros/ex-parceiros (33,2%) os que cometem os assassinatos.
Com a Lei 13.140, aprovada em 2015, o feminicídio passou a constar no Código Penal como circunstância qualificadora do crime de homicídio. A regra também incluiu os assassinatos motivados pela condição de gênero da vítima no rol dos crimes hediondos, o que aumenta a pena de um terço (1/3) até a metade da imputada ao autor do crime. Para definir a motivação, considera-se que o crime deve envolver violência doméstica e familiar e menosprezo ou discriminação à condição de mulher.
Reportagem da Agência Brasil mostra que outras formas de combater essa realidade devem ser aprimoradas com as condutas dos profissionais envolvidos nos processos de investigação e julgamento de crimes de feminicídio. Nesse sentido, em 2016 o governo brasileiro, o Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH) e a ONU Mulheres publicaram as Diretrizes Nacionais para Investigar, Processar e Julgar com Perspectiva de Gênero as Mortes Violentas de Mulheres – Feminicídios.
O documento detalha, por exemplo, quando e como a perspectiva de gênero deve ser aplicada na investigação, processo e julgamento de mortes violentas de mulheres, além de formas de abordagem das vítimas e informações sobre os direitos delas. O documento destaca ainda ações que podem ser desenvolvidas pelo Ministério Público e pelo Poder Judiciário, de modo que a justiça incorpore a perspectiva de gênero em seu trabalho e para que sejam assegurados os direitos humanos das mulheres à justiça, à verdade e à memória.

Anúncios

HOMICÍDIO: JÚRI DE ALEX SANDRO É TRANSFERIDO, SEM DATA DEFINIDA.

alex sandro 2

O júri que colocaria no banco dos réus o elemento Alex Sandro Machado Nunes, de 23 anos, conhecido pelo apelido de Leco, foi transferido por falta de defensor público. O júri não tem data definida para acontecer. Ele iria a júri popular no dia 22 de novembro, apontado como responsável pelas lesões que causaram a morte de Maicon Vasconcelos Mendes, na época com 19 anos.
O crime aconteceu no final da madrugada do dia 1º de janeiro de 2015. Maicon morreu no Hospital de Santa Casa de Caridade, cerca de oito horas depois de ter sido encontrado caído em uma sarjeta na Rua Fernando Dorneles – trecho de acesso a Rua Nery Bittencourt, entre os bairros São Gregório e Medeiros.
Dois menores envolvidos no crime se apresentaram quatro dias depois da morte na Delegacia de Polícia. Os dois adolescentes foram acusados de participar da violência. Os delinquentes foram encaminhados para a Fundação de Apoio Socioeducacional (FASE) de Santa Maria.
Maicon foi socorrido, ainda com vida, por pessoas que passavam pelo local. Ele estava caído no interior de uma sarjeta. A vítima foi encaminhada para o Hospital de Santa Casa e internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas não resistiu aos ferimentos na cabeça, braços e perna e acabou falecendo no começo da tarde.
Testemunhas identificaram os dois são adolescentes (de 15 e 16 anos). O maior de idade, confirmado como sendo Alex Sandro, fugiu e só foi preso em fevereiro daquele ano escondido em Vila Nova do Sul.
De acordo com as declarações de um menor, Maicon teria acusado de furto um dos elementos. A denúncia gerou revolta entre os agressores e provocou a violência que causou a sua morte.
O crime ainda teve consequências. Um mês depois, um jovem, conhecido por John Lennon, também foi assassinado de forma cruel. Ele foi esfaqueado 49 vezes e o corpo jogado no mesmo local onde Maicon foi encontrado. Ele teria sido morto após se recusar a “atentar” contra a vida de Alex Sandro, como vingança pela morte de Maicon.

HOMEM É FLAGRADO COM OBJETOS FURTADOS APÓS ARROMBAR BORRACHARIA.

preso

Ferrugem foi flagrado dentro do estabelecimento

Uma equipe da Brigada Militar prendeu na manhã de domingo (12/11), por volta de 6h30min, no Bairro Baltar, o elemento Valdinei Rodrigues Gomes, de 27 anos, conhecido pelo apelido de “Ferrugem”. Ele estava trancado no interior de uma borracharia e ainda tentou “enganar” os policiais alegando que cuidava do local no período da noite. O dono do estabelecido descartou essa possibilidade. Ferrugem foi preso em flagrante.
Ele entrou na barracharia após arrancar uma tábua da parede. Depois abriu a porta dos fundos. Vizinho ouviram barulhos e chamaram a polícia.
O furto aconteceu na Avenida Presidente Vargas esquina com a Rua Narciso Antunes, Bairro Baltar. Ferrugem estava levando um compressor de ar, um macaco hidráulico, várias chaves e três aros de liga leve.

POLÍCIA INVESTIGA TENTATIVA DE HOMICÍDIO NO BAIRRO VARGAS.

sabará

Sabará é acusado de atirar em Cristian Bressan

A Policia Civil investiga uma tentativa de homicídio ocorrida na noite de domingo (12/11), por volta de 21 horas, na zona oeste de São Gabriel. Dois elementos – com longas fichas criminais – acabaram se confrontando. Um deles terminou baleado na perna.
O crime aconteceu na Rua Alcides Maya, 376, no Bairro Vargas. De acordo com a Brigada Militar, o elemento Cristian Bressan do Carmo, de 25 anos, vulgo “Favela”, foi atingido por uma bala e socorrido por equipes do Corpo de Bombeiros. Ele foi internando.
O autor do disparo foi identificado pela mulher de Cristian. Segundo ela, se trata de Alexandre Machado Ribeiro, de 42 anos, conhecido pelo apelido de “Sabará”.
O acusado teria ido até a casa da vítima. No local, chamou por Cristian e quanto ficou frente a frente, puxou a arma e atirou. Ainda, segundo a mulher, Sabará fugiu do local em uma motocicleta preta conduzida por uma segunda pessoas ainda não identificada.
Os motivos que levaram ao confronto ainda não foram revelados. Mas a polícia tem algumas hipóteses.
Cristian já foi preso em outras oportunidades. Em 2014, em uma residência na Rua Bagé, no Bairro Cidade Nova, a polícia encontrou com ele objetos furtados e drogas. Ele integravam uma quadrilha que atuava nas duas pontas: roubou e tráfico.
Dois anos depois, Cristian foi flagrado furtando uma roçadeira no Bairro Vargas, bem perto de onde mora hoje. O acusado foi preso quando já estava no Bairro São Sebastião. Também foi encontrado em seu poder dois tijolinhos de maconha.

cristian bressan 1

Cristian, em 2014, quando foi detido por envolvido com furtos em residências e tráfico de drogas

Já o acusado de tentar contra a vida de Cristian, o elemento conhecido por “Sabará”, tem como registro mais recente um caso de estelionato. Ele acabou sendo entregue por um comparsa. Sabará havia sido flagrado por câmeras de segurança de um supermercado na época para realizar cadastro para compras. Quando o comparsa tentou efetivar as compras com cheques sem fundos, acabou preso e entregando o parceiro.

ESTADO GRAVE: ACUSADO DE TENTATIVA DE HOMICÍDIO PERMANECE EM COMA INDUZIDO.

casal 1

Adriana e Ângelo (quando ainda estavam juntos)

O jovem Ângelo Fábio Biege da Rosa, de 31 anos, permanece em estado grave internado na UTI do Hospital de Santa Casa de Caridade de São Gabriel. Ângelo Fábio teria atentado contra a própria vida, depois de ter baleado a ex-mulher, Adriana Soares Conceição Gomes, de 36 anos, com um tiro no pescoço. O acusado está sendo mantido em coma induzido.
O crime aconteceu na noite desta sexta-feira (10/11), na Rua João Paulo I, no Bairro Bela Vista. Ângelo estava separado há uma semana e não aceitava o rompimento. Ele teria chegada em casa, por volta de 19 horas, para conversar com a mulher e tentar reatar a relação. O diálogo não deu certo e ele teria retirado o revólver de dentro de uma mochila e atirado em direção a ex-companheira. Adriana foi atingida no pescoço e caiu. Logo depois, Ângelo tentou se matar.
A mulher também foi internada em estado grave na UTI da Santa Casa. A bala atingiu e percorreu o pescoço, se alojando no ombro. O estado de saúde dela é grave, mas já não corre risco de morte.

HOMEM ATIRA NA MULHER E DEPOIS TENTA SE MATAR. CRIME ACONTECEU NO BAIRRO BELA VISTA.

ÂNGELOUm homem de 31 anos foi internado em estado grave no começo da noite desta sexta-feira (10/11) no Hospital de Santa Casa de Caridade. O elemento – identificado como sendo Ângelo Fábio Biege da Rosa (foto) – foi encontrado caído na cozinha de casa com um tiro na cabeça. O disparo, de um revólver calibre 32, foi feito por ele mesmo. Ângelo teria tentou matar a ex-companheira e depois atentado contra a própria vida.
O homem foi socorrido por uma equipe do SAMU. Ele permanece internando na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em estado grave. A bala atingiu a têmpora direita.
O crime revela mais um caso de tentativa de feminicídio em São Gabriel. Ângelo estava separado há uma semana e não aceitava o rompimento.
Ele teria chegada em casa, por volta de 19 horas, na Rua João Paulo I (no Bairro Bela Vista), para conversar com a mulher e tentar reatar a relação. Tudo indica que o diálogo não deu certo. Ele teria retirado o revólver de dentro de uma mochila e atirado em direção a ex-companheira. Adriana Soares Conceição Gomes, de 36 anos, foi atingida no pescoço e caiu. Logo depois, Ângelo tentou se matar.
Essa parte do crime foi contada pela vítima, no Hospital, quando ainda estava consciente. A mulher também foi internada em estado grave na UTI da Santa Casa. A bala atingiu e percorreu o pescoço, se alojando no ombro. O estado de saúde dela também é grave.
A ocorrência foi atendida por equipes da Brigada Militar. Inicialmente o caso foi registrado com tentativa de homicídio seguida de tentativa de suicídio. Não há policiamento no local porque não foi determinada a prisão em flagrante do acusado.

POLÍCIA CIVIL EM GREVE NOVAMENTE.

WhatsApp Image 2017-11-06 at 15.25.47

A Polícia Civil do Estado entrou em greve na manhã de segunda-feira. A paralisação pela falta de pagamento dos salários dos agentes acontece pelo segundo mês consecutivo. Todos os policiais estão paralisados parcialmente em São Gabriel. Apenas os casos de urgência serão atendidos. O pagamento dos salários está previsto para ser quitado até o dia 13 deste mês. Se o prazo for cumprido, a greve deve terminar neste dia.
Durante a paralisação, apenas casos de maior gravidade serão atendidos, como latrocínios, homicídios, estupros, ocorrências envolvendo crianças, adolescentes e idosos e Lei Maria da Penha. A circulação de viaturas também só será feita também em caráter de urgência. Não serão cumpridos mandados, operações e ações policiais, serviços de cartório, entrega de intimações, oitivas, nem remessas de inquéritos policiais ao poder judiciário. Os demais registros, como roubos, danos, abigeatos, desaparecimento e localização de pessoas, devem ser feitos pela população diretamente no site da Delegacia Online.

  • Veja A Notícia OnLine no FACEBOOK