PADRASTO É PRESO DEPOIS QUE QUEIMOU MENINA COM ÁGUA QUENTE NO ROSTO.

preso

A Polícia Civil – através de um trabalho de investigação do Cartório Especializado em Grupo de Vulneráveis – prendeu na última segunda-feira (16/03), no interior do Município, o elemento Renato Francisco Florêncio, de 21 anos. O rapaz é acusado de ter queimado, com água fervendo, o rosto de uma criança de 9 anos. Segundo a polícia, Renato é padrasto da vítima.

DSC01427A menina foi encaminhada pela mãe para atendimento hospitalar no mesmo dia. A mulher, no entanto, não comunicou o fato a Polícia Civil. O contato foi feito pela recepção do Hospital. “Ela disse que ficou com medo de denunciar o companheiro, pois ele havia lhe ameaçado e disse que, se fosse preso, iria pegar ela depois que saísse da cadeia”, contou uma das integrantes da equipe do Cartório Especializado.
A mulher chegou a manifestar interesse de retirar a queixa contra o companheiro, mas acabou mantendo a postura no final.
Curiosamente, o homem – que é 12 anos mais jovem que a companheira – nunca foi agressivo com a mulher. Entretanto, tinha histórico de violência contra a enteada, segundo a própria criança e relatos de vizinhos.

MENINA É ABRIGADA
O Conselho Tutelar abrigou a menina de 9 anos. Apesar de morar com a mãe, a residência – situada no Assentamento São Paulo, no Batovi – é precária e no local residem, além da mãe e da menina, outras quatro crianças entre 1 e 9 anos.
Um menino, de 1 ano, é o único filho de Renato. Conforme a Polícia, as crianças brincavam no lado de fora da casa na última segunda-feira. O menor caiu e o pai, que estava próximo, se enfureceu com a menina de 9 anos e, sem pensar duas vezes, jogou toda a água que estava numa garrafa térmica no rosto da garotinha. A Polícia Civil informou que a vítima sofreu queimaduras de 2º Grau. Ela foi medicada e ficou em observação. Foi liberada no dia seguinte. Renato foi encaminhado para o Presídio Estadual.

HOMEM MORRE AFOGADO EM SANTA MARGARIDA DO SUL.

Assentado se afogou em barragem dentro do Assentamento

Assentado se afogou em barragem dentro do Assentamento

Mergulhadores do Corpo de Bombeiros de Santa Maria, com apoio de equipes de São Gabriel, encontraram no final da manhã desta quarta-feira (18/03), em uma barragem no Assentamento Novo Horizonte, o corpo do assentado Telmo Juarez Ferreira, de 46 anos. O homem desapareceu durante uma pescaria na noite de terça-feira (17/03), por volta de 19 horas. O amigo, morador do Corredor da Serrinha, José Alacir – que estava no local – informou que o bote acabou virando e Telmo teria caído e não conseguido sair da água.
Telmo é natural de Pinhal Grande e estava entre os pequenos produtores assentados em terras de Santa Margarida do Sul nos últimos anos.

TRÊS ELEMENTOS SÃO PRESOS ACUSADOS DE TORTURA E TENTATIVA DE HOMICÍDIO.

presos

seguriprev matériaUm jovem de 23 anos foi encontrado por uma equipe da PATAMO – Brigada Militar, na manhã deste sábado (14/03), com diversos ferimentos pelo corpo caído no interior de uma residência na Rua Clarestino Bento, no Bairro Passo da Lagoa. De acordo com os policiais, Willian Hernandes Rodrigues estava sendo torturado e mantido “preso” por quatro elementos. Foram detidos em flagrante Maicon Ávila Rodrigues, vulgo Ari, de 20 anos; Antônio Paulo Freitas Camargo, de 19; e Tiago da Cruz Cavalheiro, de 19, conhecido de apelido Dimas. Um quarto elemento – Ezequiel França de Camargo, vulgo Kabonga, de 30 anos – conseguiu escapar pulando um muro.  Segundo a PATAMO, Kabonga tinha uma pistola (pequena), mas não chegou a usar contra os policiais.

Um telefonema anônimo informou a Brigada Militar que uma pessoa gritava por socorro. Os policiais chegaram na residência e encontraram os acusados limpando o sangue que estava espalhado pelas paredes, no piso e no banheiro. A vítima Willian pedia para sair e para não ser mais agredido.

A Polícia Civil ainda não sabe foi a motivação para a violência, mas duas versões surgem: a primeira seria uma “rixa”, pois Willian teria ameaçado de morte os integrantes do Bonde do Passo da Lagoa. A segunda, e a bem mais provável, seria uma desavença ocorrida após o grupo se reunir para beber.

Willian foi mantido preso e agredido cruelmente. As fotos mostram um corte grande, feito por facão, que atingiu a orelha e parte lateral do rosto e vários pequenos cortes na área frontal do rosto, ombros e costas. Além disso, ele também ficou com vários hematomas ocasionados pelas agressões. Mesmo com toda essa violência, ele foi medicado (o corte no rosto foi ponteado) e depois liberado.

O delegado de polícia, Jader Ribeiro Duarte, determinou a prisão dos três elementos detidos em flagrante por tentativa de homicídio e tortura. Kabonga permanecia desaparecido.

O FORAGIDO

Ezequiel, vulgo Kabonga, escapou da polícia. Ele é ex-presidiário e cumpriu pena por um homicídio ocorrido em 2011. Além disso, também tem outra tentativa de homicídio em 2012. Atualmente estava em condicional.

lesoes

 

LEI MARIA DA PENHA REDUZ OS NÚMEROS, MAS NÃO ACABA COM A VIOLÊNCIA.

NARA ABREU: “Mas enfim, nada justifica uma atitude dessas. Eu nunca mais tive namorado, não confio e não acredito mais em  homem. Vou levar isso para o resto da  minha vida”.

NARA ABREU: “Mas enfim, nada justifica uma atitude dessas. Eu nunca mais tive namorado, não confio e não acredito mais em homem. Vou levar isso para o resto da minha vida”.

Carina Viviane viveu pouco mais de 10 meses com o companheiro e, neste período, passou a maioria do tempo entre idas e vindas para hospital e Delegacia de Polícia. De acordo com o Cartório Especializado em Grupos de Vulneráveis da Delegacia de Polícia de São Gabriel, entre maio de 2014 e março deste ano, a vítima registrou sete ocorrências de violência doméstica contra Fábio Brasil Dutriz, de 31 anos. Mesmo sendo mal tratada, a mulher permaneceu ao lado do agressor.
Na última segunda-feira (09/03), a relação chegou ao limite. Ela apanhou tanto que ao dar entrada no atendimento 24 horas, o rosto estava desfigurado. Foi tanta violência nos golpes dados pelo companheiro, que a mulher perdeu todos os dentes e ficou impossibilitada de falar com a polícia. O estado dela é grave. O companheiro, agora, está preso.
Há três anos, Nara LúciaAbreu Moreira desistiu de um relacionamento complicado por que não via futuro na relação. O companheiro não aceitou a negativa e depois de tentar reatar e ver que não iria conseguir reverter a situação, ele planejou a vingança.
O homem esperou a vítima na casa dela. Nara conta que o agressor bateu inúmeras vezes somente na cabeça. Três dias depois dos primeiros atendimentos, ela ainda sangrava pelo nariz, olhos, boca e ouvidos. O médico disse que o sangramento acabou evitando que o sangue coagulasse a causasse danos ao cérebro.
Nara não desistiu da ação. Depois de expor a situação em redes sociais, com fotos mostrando as lesões, ela pediu providências à polícia e ao Poder Judiciário. O inquérito foi concluído pelo Cartório Especializado e encaminhado para a Justiça. Até hoje, o caso continua parado e o agressor ainda não foi ouvido.
“A minha mãe também foi agredida. Era idosa e faleceu sem ver Justiça. Nem o Estatuto do Idoso funcionou. Na época, ela também fez corpo de delito. Eu não acredito na Justiça e nem nessa Maria da Penha”, comentou.
Nara ficou cerca de um ano sem sair de casa. “O trauma continua. Eu tenho medo que ele cumpra a promessa, pois disse que iria me pegar”, revela a vítima.
Nara é uma exceção entre inúmeros casos registrados nos últimos anos em São Gabriel. Ela foi agredida e não aceitou que a violência continuasse. Mesmo ela não acreditado na Lei Maria da Penha, é a lei que impede que o agressor chegue até ela.
De acordo com as policiais do Cartório Especializado em Grupos de Vulneráveis, os números não são exatos, mas a maioria das vítimas que registra as agressões acaba voltando para a casa no dia seguinte. Para a Polícia, essa atitude mostra que a mulher ainda não encontrou mecanismos governamentais que garantam a segurança delas e, sem opções, elas retornam ao ponto de partida.
O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgou na quarta-feira (04/03), em Brasília, um estudo sobre a efetividade da Lei Maria da Penha (LMP). Por meio de um método conhecido como modelo de diferenças em diferenças – “em que os números de homicídios contra as mulheres dentro dos lares foram confrontados com aqueles que acometeram os homens”–, os pesquisadores do Instituto utilizaram dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade do SUS para estimar a existência ou não de efeitos da LMP na redução ou contenção do crescimento dos índices de homicídios cometidos contra as mulheres.
Apesar de a Lei Maria Penha não ter como foco o homicídio de mulheres, a pesquisa partiu do pressuposto de que a violência doméstica ocorre em ciclos, “onde muitas vezes há um acirramento no grau de agressividade envolvida, que, eventualmente, redunda (muitas vezes de forma inesperada) na morte do cônjuge”, por isso “seria razoável imaginar que a lei, ao fazer cessar ciclos de agressões intrafamiliares, gere também um efeito de segunda ordem para fazer diminuir os homicídios ocasionados por questões domésticas e de gênero”, defendem os autores.
Os resultados indicam que a LMP fez diminuir em cerca de 10% a taxa de homicídio contra as mulheres dentro das residências, o que “implica dizer que a LMP foi responsável por evitar milhares de casos de violência doméstica no país”.
Em São Gabriel, em 2014 foram instaurados 534 procedimentos. Houve redução no número de ocorrências se comparado este período com o ano anterior, quando o Cartório Especializado atendeu 583 casos. Nos últimos doze meses, em média, foram feitos 50 procedimentos por mês, quase dois registros de violência contra a mulher por dia.

O OUTRO LADO DA MOEDA
A Lei que protege também pode ser utilizada para incriminar pessoas inocentes. É raro isso acontecer, no entanto, a Polícia Civil de São Gabriel confirma a existência de falsas ocorrências de Maria da Penha onde a mulher quer prejudicar o companheiro ou porque simplesmente não aceita o final da relação.
“É por isso que é feito um trabalho bem detalhado”, explicam as policiais Rita Buere, Cintia Cassol e Jorgiélen Borges, integrantes do Cartório Especializado.
De acordo com a Polícia Civil, denunciação caluniosa é crime previsto no artigo 339 do Código Penal Brasileiro, com pena de 2 a 8 anos de reclusão e multa.

PRESO MAIS UM ACUSADO DE ENVOLVIMENTO EM ASSASSINATO OCORRIDO NO CARNAVAL.

EDERSON

seguriprev matériaA Polícia Civil de São Gabriel indiciou seis elementos suspeitos de envolvimento na morte de um adolescente de 16 anos na madrugada de terça-feira (17/02), durante uma briga generalizada após o encerramento de uma festa, na penúltima noite de Carnaval de Rua, no centro da cidade. Quatro já estão detidos, sendo um deles menor de idade, de 16 anos. Este foi encaminhado para o Centro de Atendimento Socioeducativo (CASE) de Santa Maria na mesma semana do crime. Outros dois foram levados para o Presídio Estadual, ambos com passagens pela polícia: Pablo de Lima e Silva e Bruno Almeida da Rosa, os dois com 21 anos. Este último é conhecido pelo apelido de Diabo das Taquaras e já matou outro menor, em 2011, durante uma briga.

O quarto elemento foi preso por equipe da Polícia Civil na tarde desta quarta-feira (12/03) em casa. Ederson dos Santos Rodrigues, de 19 anos, também teria participação no crime. A Polícia Civil já solicitou a internação de mais dois adolescentes, no entanto, a Justiça ainda não autorizou a apreensão deles.

O crime aconteceu durante o Carnaval. O jovem foi esfaqueado após o final de uma muamba na Praça Dr. Fernando Abbott. Ele permaneceu caído em via pública por alguns minutos antes de receber os primeiros socorros de equipes da Brigada Militar e funcionários da Secretaria Municipal da Saúde. Ele morreu no Hospital.

BONDE DO BI: HOMEM É PRESO EM FLAGRANTE ACUSADO DE ASSALTO.

IMG-20150313-WA0002

GABRIELUma equipe da PATAMO prendeu em flagrante o elemento Gabriel de Paulo Barreto, de 18 anos, acusado de assaltar um jovem em via pública. O roubo aconteceu na rua Alagoas, no Bairro Independência, por volta de 3 horas desta sexta-feira (13/03). Ele foi detido minutos depois quando tentava escapar junto com um menor – também envolvido no crime. Gabriel foi autuado e trazido para a Delegacia de Polícia e depois encaminhado ao Presídio Estadual.
Segundo a Polícia Civil, o roubo é mais um ataque com a assinatura de integrantes do Bonde do Bairro Independência. O delegado de polícia Jader Ribeiro Duarte informou que o rapaz, que conseguiu escapar, está envolvido em outros crimes, entre eles, um assassinato. A internação dele foi solicitada no início deste mês, mas o Poder Judiciário ainda não autorizou.
COMO FOI O ASSALTO?
O modo de agir dos criminosos é sempre o mesmo. Ele aproveitam que a vítima está sozinha e atacam. Desta vez, eles levaram um bicicleta. Mas vendo que não poderiam escapar, acabaram abandonando o veículo próximo a Rua Paraná. Alguns metros dali, foram localizados os acusados. O menor fugiu assim que viu a Brigada Militar. Gabriel permaneceu no local e foi preso.
A vítima reconheceu os acusados e relatou como aconteceu. Segundo ela, Gabriel foi quem roubou a bicicleta, enquanto o menor permanecia com um facão na mão. “Gabriel incentivava o menor a me esfaquear”, disse o rapaz.

BANDIDOS ASSALTAM ÓTICA NO CALÇADÃO.

taxi floriano matériaA Polícia Civil de São Gabriel investiga um assalto realizado na manhã desta terça-feira (10/03) no centro da cidade. Dois homens – um deles armado com um revólver – assaltaram a Ótica Lang, no Calçadão de São Gabriel, na metade da manhã, por volta de 9h 30min, quando o movimento na região central era intenso. De acordo com a polícia, um elemento armado anuncio o roubo, enquanto outro o acompanhava. Eles deixaram o local caminhando e fugiram num automóvel Pálio, vermelho, com placas ITW 5144 – de Viamão.  A Polícia Rodoviária Federal (PRF) teria tentado interceptar, mas o veículo acabou sumindo em Santa Margarida do Sul.

Os bandidos acabaram desistindo do roubo e deixaram o local levando apenas um óculos de R$ 200,00. De acordo com as declarações, a reação da proprietária – e da filha dela – afugentaram os ladrões. “Ela começaram a gritar e pedir socorro. E isso chamou a atenção das pessoas que estavam no Calçadão. Mesmo assim, os bandidos deixaram o local calmamente”, comentou o policial.

OUTRO CASO EM INVESTIGAÇÃO

A Polícia Federal investiga desde o final de fevereiro uma invasão ocorrida na Unidade Brandão Júnior que resultou no arrombamento de um terminal eletrônico da Caixa Econômica Federal (CEF). Acredita-se que cerca de R$ 98 mil tenham sido furtados.

Os criminosos usaram uma lona preta para encobrir o caixa eletrônico. Ao redor foram encontrados cilindros de oxigênio, maçarico e ferramentas, além de uma escada, na área externa – que dá acesso à parte de trás do prédio.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 2.646 outros seguidores