anuncio cocota

VEREADOR DESENVOLVE PROJETO QUE UNE ESTUDANTES E PREFEITURA NA PRODUÇÃO DE ALIMENTOS PARA ENTIDADES SOCIAIS.

horta solidária alunos do poli

Alunos da Escola João Pedro Nunes participam do projeto

Uma junção de pessoas, com vontade de ajudar o próximo, está permitindo que um projeto social cresça e beneficie entidade assistenciais que trabalham com famílias carentes e idosos: Trata-se do Horta Solidária. O trabalho – idealizado pelo Vereador Éder Barboza, do PT – reúne integrantes da Secretaria de Desenvolvimento Social de São Gabriel e, ainda, estudantes da Escola Estadual João Pedro Nunes.
De acordo com o parlamentar, a Secretaria Municipal disponibiliza um profissional para o preparo do solo e ainda fornece condições para o transporte de adubos. Já os alunos da Escola João Pedro Nunes desenvolvem na prática o que aprendem em sala de aula, colocando em ação atividade sociais, de educação cultural e de conscientização.

horta solidária

Parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Rural

O Projeto só saiu do papel graças a participação da Família Lopes, proprietária de uma área de terra localizada na Rua João Manoel, em frente ao clube do BE. Também estão auxiliando no projeto os proprietários do Hotel de Cavalos Santo Expedito, que doa o adubo orgânico.
A Horta Comunitária está beneficiando diretamente três instituições: Asilo São João, Abrigo Espírita Manoel Vianna de Carvalho e “Sopão dos Peregrinos” da Igreja Matriz. Esses projeto recebem legumes e hortaliças para incrementar a alimentação fornecida gratuitamente para famílias carentes.
Os alunos da Escola João Pedro Nunes realizaram uma campanha de arrecadação de sementes e mudas e também auxiliaram, com mão de obra, o cultivo. A Secretaria de Educação também participou fornecendo o transporte dos estudantes.

EMATER
Técnicos da EMATER também estão auxiliando, dando orientações necessárias. “Todos os envolvidos serão convidados a realizar a entrega da produção, que será por sua totalidade doada para as instituições já mencionadas”, argumentou o vereador.
“Esta Horta Solidária tem dois grandes objetivos: o de ensinar e o de incentivar os jovens a cultivar produtos orgânicos para uma alimentação saudável, despertando sentimentos de fraternidade e caridade, auxiliando estas instituições que cuidam de idosos e pessoas carentes de nossa cidade”, finalizou.

SÃO GABRIEL REALIZA A 2ª SEMANA DO MEIO AMBIENTE ARTPET EDUCAÇÃO AMBIENTAL E CULTURA.

osofoto2

Historiador Osório Santana Figueiredo será homenageado

São Gabriel vai realizar, de 29 de maio até 5 de junho, a 2ª edição da Semana do Meio Ambiente ArtPet Educação Ambiental e Cultura. O projeto é representado pelo Gestor Ambiental e Artesão Edison Noble em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (SEME) e conta com o apoio de varias entidades educacionais, civis e militares.
Entre as atividades, Noble destaca a realização de uma exposição de arte plástica de quadros de materiais recicláveis, como jornais e papelões. O material estará exposto, entre 29 de maio e 10 junho, no Museu Nossa Senhora do Rosário Bom Fim (antiga igreja do galo).
Intitulada “São Gabriel Terra dos marechais e ilustres Gabrielenses”, a exposição busca resgatar e valorizar a história do Município, tendo como homenageado o historiador Osório Santana Figueiredo.
Durante a semana serão distribuídas cartilhas gratuitas, onde serão tratados assuntos sobre desenvolvimento sustentável, atitudes e ações que a população pode realizar no dia a dia, como: reciclar, reutilizar, reduzir, etc.
Até o dia 5 de junho, a população terá Eco Pontos, em vários locais, como escolas, para entregar resíduos eletrônicos.
Durante a 2ª Semana do Meio Ambiente serão realizadas palestras, atividades como distribuição de boletim informativo, mostra de arte, música e oficinas em escolas da cidade.
No dia 5 de junho, quando comemora-se o Dia Internacional do Meio Ambiente, será realizada mostra de arte, apresentação artística, mensagens e toda expressão de cuidados e conscientização com o meio ambiente. O evento acontecerá na Praça Dr. Fernando Abbott.

leilãosite

CLÍNICAS COM PREÇOS POPULARES CRESCEM EM MOMENTO DE CRISE.

clinica Saude Plena

Sala de espera cheia. Mas espera vale a pena: Consulta com clínico geral custa apenas R$ 35,00

PROJETO É PIONEIRO EM SÃO GABRIEL E OFERECE CONSULTAS POR R$ 35,00
A Barão de São Gabriel é uma das principais ruas da cidade. Uma das vias de acesso a Praça da Matriz, onde, em seu redor, funciona todo o comércio, na Barão é possível notar como São Gabriel mudou nos últimos anos. Por ali passam centenas de carros e milhares de pessoas por dia. O movimento é intenso por causa das lojas e supermercados, mas, isso, a população está acostumada.
O que está mudando a rotina de quem mora na cidade é o movimento de pessoas em um só local. Desde que foi inaugurada, na primeira quinzena de maio, a Saúde Plena tem despertado o interesse de quem precisa de cuidados médicos, assim como a maioria da população brasileira que não tem plano de saúde e não possui recursos para pagar consultas particulares.

médico ricardo sozo vitor

Médico Ricardo Sozo Vitor

A proposta foi moldada num projeto de equidade, que promete oferecer um serviço que dará a mesma oportunidade a todas as pessoas, da mais pobre a mais rica.
O dono da clínica é o médico Ricardo Sozo Vitor. O projeto dele vai além de objetivos financeiros e, por isso mesmo, chama a atenção, principalmente, da camada mais pobre de São Gabriel.
As consultas atendidas por ele custam R$ 35, embora o paciente tenha outras opções, com especialistas, com valores que variam de R$ 60 a 150. De qualquer forma, tanto o atendimento clínico quanto o especializado oferecem valores bem abaixo da média cobrada em São Gabriel.
Se não bastassem os valores, a Clínica tem um ambiente agradável e um atendimento excepcional. Tudo isso tem contribuído para o alto fluxo diário de pessoas. Mas se engana quem pensa que essa é uma ideia nova. A diferença, é que, aqui, os preços estão ainda mais baixos.
As clínicas particulares a preços acessíveis (a partir de 75 reais a consulta com clínico geral) encontram-se em processo acelerado de multiplicação. Em ruas de comércio popular, shoppings e até em estações de metrô como Sé e Brás, há treze companhias do tipo, totalizando mais de cinquenta endereços na Grande São Paulo. O levantamento foi realizado em 2016 e segundo a Revista Veja, havia uma projeção de que o número pudesse dobrar em 2017.

clinica Saude Plena 2

A espera é numa sala ampla com ambiente acolhedor

O modelo de negócio começou a chamar atenção em 2011, com o início da operação do dr.consulta, do administrador de empresas Thomaz Srougi. A ideia era oferecer uma alternativa aos pacientes que relutassem em encarar o serviço do SUS mas não possuíssem planos de saúde. No sistema criado por ele, as pessoas agendam horários pela internet ou por telefone e são atendidas por profissionais que têm vínculos com hospitais como o Sírio-Libanês. Foi um sucesso. Hoje, a marca é uma das maiores do mercado, com 28 unidades, todas na região metropolitana. Cobra dos pacientes 98 reais por visita e reúne médicos de 45 especialidades, de oftalmologia a quiropraxia.
Nem mesmo a crise financeira tem sido barreira. O projeto deu tão certo, que o dr. consulta oferece um plano de pagamento parcelado em 10 vezes, com consultas que variam entre R$ 60 e R$ 135. Hoje, são mais de 600 médicos e 50 mil atendimentos por mês.
O Saúde Plena tem os mesmo propósitos em diversas áreas, como Cardiologia, Cirurgia Plástica, Pediatria, Fonoaudiologia, Psicologia e Nutrição. Ricardo Sozo Vitor admite que o objetivo é incluir mais profissionais na grade. Em São Gabriel, o agendamento de consultas na Clínica Saúde Plena é feito por telefone (3232.4941 e 99994.3753) ou no local, na Rua Barão de São Gabriel – 1011.

CAMPANHA DE VACINAÇÃO CONTRA A GRIPE TERMINA NA SEXTA-FEIRA.

Esta é a última semana da campanha de vacinação contra a gripe – a vacina está disponível nos postos de saúde até a próxima sexta-feira (26/05) para o público-alvo da campanha. Balanço atualizado do Ministério da Saúde indica que, até o momento, 58,2% do público-alvo já foi vacinado.
De acordo com o ministério, é fundamental que as pessoas se vacinem neste momento para estarem protegidas durante o inverno, quando os diversos vírus da influenza começam a circular com maior intensidade. A vacina demora cerca de 15 dias para fazer efeito após aplicada.
A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). O público-alvo é formado por 54,2 milhões de pessoas consideradas mais vulneráveis para complicações da doença. A meta do governo é vacinar 90% desse grupo até o dia 26 de maio.
A meta de vacinação ainda não foi alcançada em nenhum grupo prioritário. Entre os públicos-alvo, os idosos registraram a maior cobertura vacinal, com 14 milhões de doses aplicadas, o que representa 67,1% deste público. Em seguida vêm as puérperas (65,4%) e trabalhadores de saúde (59,4%).
Em São Gabriel, assim como tem sido em todo o pais, crianças estão abaixo da meta, com pouco mais de 50% (acima do índice nacional, de 44,9%). Além do grupo prioritário, também foram aplicadas 6,2 milhões de doses nos grupos de pessoas com comorbidades, população privada de liberdade e trabalhadores do sistema prisional.
Os estados com a maior cobertura de vacinação no país, até o momento, são: Amapá (79,4%), Paraná (74,1%) e Santa Catarina (72,3%). O Rio Grande do Sul está em quarto lugar com 70,8%.

Quem deve se vacinar

Desde o dia 17 de abril, a dose está disponível nos postos de vacinação para crianças de 6 meses a menores de 5 anos, pessoas com 60 anos ou mais, trabalhadores de saúde, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional e pessoas com doenças crônicas não transmissíveis ou com outras condições clínicas especiais, além de professores da rede pública e particular.
Pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e com deficiências específicas devem apresentar prescrição médica no ato da vacinação. Pacientes cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS) devem se dirigir aos postos em que estão registrados para receber a vacina sem necessidade de prescrição médica.
À população em geral, o Ministério da Saúde orienta a adoção de cuidados simples para evitar a doença, como: lavar as mãos várias vezes ao dia; cobrir o nariz e a boca ao tossir e espirrar; evitar tocar o rosto; não compartilhar objetos de uso pessoal; além de evitar locais com aglomeração de pessoas.
Mesmo as pessoas vacinadas devem procurar o médico ao apresentar os sintomas da gripe: febre, tosse ou dor na garganta, além de outros, como dor de cabeça, dor muscular e nas articulações. O agravamento do quadro de gripe pode ser identificado por falta de ar, febre por mais de três dias, piora de sintomas gastrointestinais, dor muscular intensa e prostração.

saude plena

  • OUÇA A RÁDIO CULTURA