PALMEIRAS ENFRENTA A LA MÁQUINA NA ABERTURA DA SÉRIE BRONZE DE FUTSAL.

A Federação Gaúcha de Futebol de Salão (FGFS) divulgou a tabela do primeiro turno da Série Bronze de Futsal. A competição terá 18 rodadas em jogos de ida e volta. O início do campeonato será dia 08 de abril e a primeira fase vai até dia 12 de agosto. O Palmeiras, que representa o município de São Gabriel na Série Bronze, inicia a competição jogando em casa, contra a La Máquina, de São Sepé. A equipe vai participar pela segunda vez consecutiva.
Na chave do Palmeiras também estão as equipes do União Independente (Santa Maria), ACF (Santa Maria), Nova Geração (Santa Maria), UFSM (Santa Maria), La Maquina (São Sepé), AABC/ São José (Cachoeira), Serade (São Borja) e Ser Santiago. Confira os jogos da ACF no primeiro turno da Série Bronze de Futsal.

Primeira fase (jogos de ida)
Horário das partidas: 20 horas
08/04 – sábado 20:00 São Gabriel PALMEIRAS X LA MÁQUINA
14/04 – Folga
22/04 – sábado 20:00 Santa Maria UFSM X PALMEIRAS
29/04 – sábado 20:00 São Gabriel PALMEIRAS X SER SANTIAGO
06/05 – sábado 20:00 São Gabriel PALMEIRAS X NOVA GERAÇÃO
13/05 – sábado 20:00 Cachoeira do Sul SÃO JOSÉ-CS X PALMEIRAS
20/05 – sábado 20:00 Santa Maria UNIÃO INDEPENDENTE X PALMEIRAS
27/05 – sábado 20:00 São Gabriel PALMEIRAS X SERADE
03/06 – sábado 20:00 Caçapava do sul ACF X PALMEIRAS
O segundo turno começa no dia 17 de junho, em São Sepé, contra o La Máquina.

OS GRUPOS

CHAVE 1
União Independente
UFSM
Nova Geração
La Máquina (São Sepé)
ACF (Caçapava do Sul)
AABB (Cachoeira do Sul)
Palmeiras (São Gabriel)
Serade (São Borja)
Ser Santiago

CHAVE 2
Asaf (Santo Ângelo)
Cerro Largo
SI Cruz Alta
Meninos da Vila (Carazinho)
Jáqtáqvá (Chapada)
Jaboticaba
Cometa Rodeio Bonito
Gaúcho (Tupanciretã)

CHAVE 3
Acesa (Charqueadas)
Nadas Branco (Rio Pardo)
Atlético (Candelária)
Maxxy (Candelária)
XV de Novembro (Vila Maria)
Sercca (Casca)
Mga/River (Caxias do Sul)
ASTF (Teutônia)
AMF (Marau)

COMISSÃO DEVERÁ VOTAR REFORMA TRABALHISTA NO FINAL DE ABRIL, DIZ RELATOR.

O relator da reforma trabalhista (PL 6.787/16), deputado Rogério Marinho (PSDB-RN), disse hoje (16) que a comissão especial que analisa o tema deverá votar seu relatório no final do mês de abril ou no início de maio. Marinho ressaltou ainda que “certamente” após a votação, o projeto deverá ser levado para a apreciação do plenário da Câmara dos Deputados. As informações são da Agência Brasil.
“Normalmente pelo tamanho e dimensão do projeto, não há muita dificuldade de que ele tramite na Câmara. Há um pedido [para a que o plenário aprecie] mas, certamente logo após a votação, haverá um número suficiente de assinaturas para solicitar que seja apreciado pelo plenário da Câmara também”, disse antes de participar de um encontro com empresários em São Paulo.
O relator disse esperar que cerca de 400 a 500 emendas ao projeto sejam apresentadas até a próxima semana, quando se encerra o prazo para aditivos ao texto. Até o momento, foram protocoladas mais de 220 emendas. Segundo Marinho, o relatório deverá ser apresentado em meados de abril e deverá ser votado até o princípio de maio.
“Para que façamos um trabalho com consistência, com cuidado, eu acredito que antes da Semana Santa, até o dia 12 ou 13 de abril a gente terá condição de apresentar o relatório. Apresentado o relatório, tem aí pedidos de vistas, um novo prazo de emendamento, e devemos votar isso até o final do mês de abril, ou princípio de maio na comissão”.
O relator voltou a defender a reforma e disse que a nova lei, se aprovada, será saudável para o ambiente de negócios do país. Na avaliação de Marinho, há a necessidade de o Brasil passar a ter uma legislação “que esteja no espírito do nosso tempo”.
“[A reforma é saudável para] no momento de dificuldade, preservar empregos e, no momento de bonança, permitir que haja a possibilidade que empresas possam bonificar, melhorar o ganho de produtividade dos seus funcionários”, disse. “A atual legislação é antiga, uma legislação que, apesar de vir sendo reformada ao longo do tempo, ela não tem a condição de ter, de agasalhar os aplicativos da internet, como Uber, a questão do trabalho intermitente, o da jornada móvel”.

MANIFESTAÇÕES
O relator disse que as manifestações contra as reformas do governo, como as ocorridas ontem, são bem-vindas e fortalecem as instituições. No entanto, Marinho classificou as pessoas que criticam o projeto como “mal-informadas” ou “contra por serem contra”.
“O que eu tenho visto, ouvido, lido, daqueles que fazem crítica ao projeto eu dividiria em duas categorias: aqueles que são mal-informados, que não leram, ou que foram informados de maneira equivocada por outros, e tem repetido palavras de ordem que não tem nada a ver com o que tem no corpo do projeto”, disse. “E o segundo são aqueles que são contra por serem contra, ai não há o que fazer, não é racional a discussão”.

LISTA DE JANOT
O relator disse ainda que os pedidos de investigação enviados pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao Supremo Tribunal Federal (STF), relativos a delações de ex-diretores da empreiteira Odebrecht, não têm influenciado a tramitação da reforma.
“Eu acho que está tramitando bem, estamos tendo um diálogo bastante produtivo com os deputados de oposição que estão dentro da comissão. Todos os pedidos que foram feitos de se ouvir entidades personalidades, associações foram contemplados e tem corrido tudo bem”.

new-life-enem

JOVEM APRENDIZ OFERECE 60 VAGAS PARA SÃO GABRIEL.

jovem aprendiz

O Sindicato Rural de São Gabriel, através de uma parceria com o SENAR-RS e a Prefeitura Municipal de São Gabriel, está com as inscrições abertas para o Curso de Treinamento e Qualificação “Jovem Aprendiz”, que oferecerá 60 vagas para o município. A informação é do presidente do Sindicato Rural de São Gabriel e vice-presidente da Farsul, Tarso Teixeira, após reunião com o superintendente do Senar no Rio Grande do Sul, Gilmar Tiethboll.
O Jovem Aprendiz foi instituído pela Lei Federal10.097/2000, e consiste em uma oportunidade de treinamento profissional, em forma de aprendizado prático remunerado, para jovens entre 14 a 19 anos conquistarem sua primeira experiência profissional. A lei determina que empresas (urbanas ou rurais) com mais de 100 empregados tenham Jovens Aprendizes em seus quadros, através de um contrato de trabalho diferenciado, constituído como contrato de aprendizado. Para suprir a demanda das empresas rurais da região, o Senar e o Sindicato Rural viabilizam a parceria para o cumprimento da exigência legal e realizando o treinamento. O Jovem Aprendiz tem um ano de duração e oferece meio salário mínimo mensal a cada aluno como ajuda de custo para o treinamento profissional.
Os cursos terão início formal no dia 08 de abril, com a primeira etapa sobre Pecuária de Corte. Ao longo do ano, serão fornecidos também treinamentos em Agricultura, Ovinocultura, Máquinas Agrícolas, Pecuária de Leite e outras atividades.
O presidente Tarso Teixeira ressalta a importância social da iniciativa, que além de cumprir uma exigência legal do Ministério do Trabalho para as empresas rurais, também oferece genuína geração de renda e oportunidade para jovens. “Ressalto aqui a importante parceria do Senar que entendeu a importância de destinar estas vagas de treinamento para nossa região, e também da prefeitura, através da Secretaria de Educação”, assinalou.

MILITAR DA 13ª CIA COM TERÁ DE SER INDENIZADO EM R$ 44 MIL POR PERSEGUIÇÃO.

Um militar do Exército terá de ser indenizado pela União em R$ 44 mil por danos morais e materiais. O caso é referente a um cabo da 13ª Companhia de Comunicações (13ª Cia Com) de São Gabriel. A sentença condenatória foi confirmada, recentemente, pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4). As informações são da Rádio Gaúcha.
De acordo com a ação, ajuizada pelo militar, ele teria sofrido perseguição pelo comando do Exército, entre 2010 e 2012. À época, ele obteve, de forma judicial, o reingresso na corporação.
O cabo afirma que sofre com problemas de saúde, uma lesão óssea em um dos ombros. O que, segundo ele, teria desenvolvido durante o serviço militar. O militar alega que, durante o período em que esteve no Exército – ele foi desincorporado em 2007 –, o comandante atuaria de forma a prejudicá-lo, impedindo, por exemplo, que ele saísse para consultas médicas. Ele também teria sofrido prisões disciplinares ao retornar das consultas médicas.
O militar diz que teve o cancelamento das férias sem aparente justificativa e teve negado um pagamento de uma cirurgia pelo Fusex, o plano de saúde dos militares.
A União já havia sido condenada em primeira instância sobre o caso. A Advocacia-Geral da União (AGU) recorreu ao Tribunal e, à época, alegou que a natureza do serviço observa princípios de disciplina e hierarquia para justificar as medidas disciplinares impostas ao militar. Agora, frente à manutenção da condenação, cabe novo recurso à União.

PREFEITOS DA REGIÃO APRESENTAM PROJETO DE R$ 70 MILHÕES AO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA.

IMG_7623

Um grande projeto de aquisição de máquinas e implementos agrícolas para uma grande Patrulha Mecanizada Regional, para manutenção de estradas rurais nos 15 municípios da região, num valor global de R$ 70 milhões, pode se tornar o maior investimento direto da União no desenvolvimento do pampa gaúcho nos últimos vinte anos. O projeto foi o tema principal do encontro dos prefeitos da região com o ministro da Agricultura, senador Blairo Maggi, no gabinete do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento em Brasília.
O prefeito Rossano Gonçalves, de São Gabriel, liderou a comitiva de prefeitos, vice-prefeitos, secretários e autoridades dos municípios, como vice-presidente do Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento do Pampa Gaúcho – CODEPAMPA, representando o presidente, prefeito quaraiense Ricardo Gadret (Solidariedade). Além dos prefeitos, estavam presentes os deputados federais Luiz Carlos Heinze (PP), Pompeo de Mattos (PDT) e Carlos Gomes (PRB), além de assessores técnicos dos gabinetes da Senadora Ana Amélia Lemos (PP) e dos deputados federais Afonso Hamm (PP) e Afonso Motta (PDT). Algumas entidades que participaram da audiência, apoiando o Codepampa, foram a Frente Nacional de Prefeitos, Sebrae, Unipampa, Farsul e diversos sindicatos de trabalhadores rurais dos municípios integrantes.
A proposta será examinada, a partir de agora, pelo corpo técnico do ministério, para verificação dos recursos disponíveis no orçamento. O Codepampa, a partir de agora, vai se articular para a garantia de uma emenda de toda a Bancada Gaúcha no Congresso Nacional para contemplar os recursos necessários ao projeto, garantindo sua viabilização. “Destinando as máquinas para o Consórcio de Municípios através de um convênio, elas poderão ser usadas para as estradas de todos os municípios envolvidos. Estamos trabalhando em absoluta sintonia de propósitos, cada prefeito se articulando com os deputados de seus partidos, de suas bases, para juntos conquistarmos esta vitória. Foi uma primeira e importante etapa vencida, e continuaremos trabalhando”, assinalou.

BALANÇO GERAL: “PRESIDENTE DO LEGISLATIVO IMPEDE QUE SEJAM FEITAS FILMAGENS DE SESSÃO DA CÂMARA”.

Olha, eu andei falando com alguns vereadores, na semana passada, e eles afirmaram que a decisão de mudar de horário das sessões legislativas – que antes aconteciam nas segundas e quintas no período da noite – para a meio dia tem a ver com redução de gastos. Segundo eles, a Câmara conseguiu economizar com energia elétrica e horas extras. O valor é bem significativo, mas ainda não tenho esses números em mãos.
Acontece que a decisão – que é justificada financeiramente – esvaziou ainda mais o Plenário da Câmara de Vereadores. De noite, já não tínhamos público (e quando falo em público, quero me referir a populares, representantes de moradores e tal) e agora, ao meio dia, esse público praticamente não existe.
Não cheguei a ver nada de errado no vídeo publicado pelo colega Cláudio Castro, mostrando o “esvaziamento” da Casa do Povo. Acho que caberia, no entanto, ao Presidente da Casa, o Vereador Claudiomiro Borges (homem esclarecido, pessoa tranquila e de fácil diálogo) justificar a decisão e analisar o resultado final. Será que realmente está sendo positiva essa decisão?
Agora, em hipótese alguma, como imprensa, vou concordar com a postura da Administração da Casa em barrar um colega e impedir o trabalho dele. Aliás, não precisaria o Cláudio ser radialista, jornalista ou repórter. Afinal de contas, se a Câmara é a Casa do Povo, como pode o presidente querer impedir que o povo filme o que acontece no seu interior, ainda mais quando se sabe que as sessões são públicas.