new-life-enem

“DISTRAÇÃO” ESTÁ ENTRE AS PRINCIPAIS CAUSAS DE ACIDENTE EM SÃO GABRIEL.

acidente-de-transito

Mais do que uso de álcool, falhas mecânicas ou problemas na estrada, o maior fator causador de acidentes é a falta de atenção do motorista. A constatação é de um estudo norte-americana realizada com mais de 3,5 mil motoristas publicada no ano passado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences (Pnas). Os pesquisadores instalaram câmeras, sensores e radares nos carros dos participantes e verificaram que os condutores passam mais da metade do tempo envolvidos com alguma atividade que pode afetar a concentração. De acordo com o estudo, 68% das 905 batidas registradas durante o estudo foram causadas por algum tipo de distração.
O estudo envolveu dados coletados ao longo de mais de 90 milhões de quilômetros percorridos. No artigo, os autores constataram que o celular, o rádio e o consumo de alimentos são alguns fatores que aumentam as chances de acidentes em 200%, na média. Os telefones e outros equipamentos eletrônicos são mesmo os grandes vilões. Fazer e receber ligações, ler ou digitar mensagens e utilizar telas sensíveis ao toque estão entre as atividades mais perigosas, ao lado da tentativa de alcançar algum objeto dentro do carro. Cada hábito, contudo, traz riscos diferentes. Enquanto falar ao celular aumenta a chance de colisão em 2,2 vezes, digitar um número no aparelho aumenta esse perigo em mais de 12 vezes. Até mesmo manusear o painel do carro pode ser motivo para distração: mexer no ar-condicionado aumenta as chances de acidentes em 2,3 vezes, e sintonizar o rádio quase dobra as probabilidades de batida.
Aqui, em São Gabriel, não seria necessário rodar tantos quilômetros para embasar o resultado da pesquina americana. Além da falta de atenção, o fato de o motorista gabrielense não temer uma ação do órgão fiscalizador poderia aumentar o número de causas possíveis para acidentes dentro da cidade.
Entre 1 e 18 de fevereiro, foram mais de 15 acidentes com danos materiais registrados pela Brigada Militar ou atendidos pelas unidades de socorro – Corpo de Bombeiros e SAMU. No entanto, os números são bem maiores se levarmos em consideração que, muitos deles, não são comunicados.
O acidente registrado na manhã de sexta-feira (17/02), na Rua João Manoel, na saída do Calçadão de São Gabriel, reforça a tese da desatenção. O comerciante Edward dos Santos teve a frente do seu automóvel destruida após colidir com um caminhão de uma empresa terceirizada responsável pela plantação de eucaliptos no interior do Município.
Ele conta que ainda tentou parar, mas como o caminhão apareceu de repente, não teve como impedir o acidente. “O motorista disse que faltou ar no freio. E, eu, como fico? Um técnico deles, que esteve no local, ainda tentou me culpar. Disse que eu poderia ter desviado”, questionou Santos.
A ocorrência foi registrada na Delegacia de Polícia.
Mas nem sempre o motorista é o culpado. Às vezes, o pedestre contribuiu para que os acidentes aconteçam. Ana Paula, de 17 anos, foi atingida por um automóvel quando tentava atravessar a Rua Barão do Cambai, fora da faixa de segurança. Ela saiu, de repente, de trás de outro veículo que estava estacionado. Ela sequer questionou o condutor do carro, admitindo que estava com pressa e que acabou não viasualizando o perigo.
A Rua Barão do Cambai, no trecho de maior movimento de veículos, tem sete faixas de segurança. Se perguntar para cada pedestre que as utiliza, hoje, é mais seguro atravessar fora delas.
E por que isso? A maioria alega que as faixas estão próximas das esquinas e, quando o motorista dobra, já se depara com o pedestre atravessando ou iniciando a travessia.
Um exemplo claro disso é a travessia da Avenida Francisco Chagas, esquina com Brandão Júnior, na esquina da Escola João Pedro Nunes.
Todo o veículo que transita sentino sul-norte, ao acessar a Brandão Júnior, acaba tendo que parar repentinamente porque a faixa de segurança fica logo na curva e sem visão clara para quem vem pela Avenida Francisco Chagas. Consequentente, quem vem logo atrás, acaba sendo surpreendido.
Os moradores e motoristas já reivindicaram a colocação de uma semáforo no local. A proposta já foi apresentada, no ano passado, em reunião do Conselho Municipal de Trânsito. Mas ainda não foi aprovada.

A IMPRUDÊNCIA SEMPRE
Um levantamento inédito da Polícia Rodoviária de São Paulo revelou que, ao contrário do que se imagina, a maioria dos acidentes acontece de dia e com a pista seca. A principal causa é a imprudência dos motoristas. No primeiro semestre de 2016, foram registrados mais de nove mil acidentes envolvendo caminhões nas rodovias daquele estado. Quando o assunto é trânsito, os números de acidentes são comparáveis aos números de uma guerra. Só em São Paulo, estado com a maior frota de veículos do país, até julho do ano passado, 1.363 pessoas perderam a vida. Uma média de quase 200 por mês, ou seis por dia. As estatísticas da Polícia Rodoviária de São Paulo mostram que a maioria dos acidentes acontece em pista dupla e durante o dia. Veja imagens de acidentes no vídeo acima.

A DISTRAÇÃO
Segundo os responsáveis pelas pesquisas, episódios de distração parecem passar desapercebidos por policiais que atuam no trânsito, uma vez que muitas dessas ocorrências acabam registradas como direção perigosa. “Seguir o outro carro perto demais, por exemplo, tem uma notável baixa prevalência nesse estudo. Mas esse é um fator que aparece frequentemente em relatórios policiais de investigações”, compara Tom Dingus, diretor do Instituto de Tecnologia em Transporte de Virgínia e principal autor do estudo. Apenas 0,7% dos motoristas analisados nesse estudo cometiam o erro de não manter distância segura do carro da frente, e outros erros como violação de sinalizações, falha em checar o ponto cego ou ultrapassagens imprudentes também eram raros. “Pode-se suspeitar que distrações tenham sido subnotificadas em relatórios policiais e investigações”, acredita o pesquisador.

taxi floriano matéria

“NEGO LI” É FLAGRADO TENTANDO JOGAR DROGAS E TELEFONE CELULAR PARA DENTRO DO PRESÍDIO.

nego-li

Uma equipe da Polícia Civil prendeu na tarde de segunda-feira (20/02), na Rua Francisco Leivas, o elemento Elisiano Dias dos Santos, de 33 anos, conhecido pelo apelido de “Nego Li”. De acordo com os policiais, ele foi flagrado tentando jogar drogas e um aparelho de telefone celular para dentro do Presídio Estadual de São Gabriel. Santos é detento e estava fora da prisão graças ao benefício da saída temporária.
Uma denúncia anônima revelou o plano do detento. Os policiais ficaram de campana próximos ao Presídio e flagraram Santos invadindo um prédio vizinho a casa prisional e depois tentando jogar para o pátio do Presídio cerca de 20 gramas de cocaína e crack e um telefone celular enrolados num saco plástico. Junto com o material também foi encontrado um pedaço de tijolo, usado para dar peso e garantir que o saco plástico passasse por cima do muro.

TIAGO BATTAGLIN

DETENTO FOGE DE PRESÍDIO PARA COMPRAR CACHAÇA E CERVEJA.

tres-passos

Um apenado do regime semi aberto escalou o alambrado e fugiu do albergue no Presídio Estadual na tarde de sábado (18/02), em Três Passos. Por volta das 17h15, o fugitivo foi capturado por policiais militares nas proximidades da empresa Sulserra. O detento levava consigo 12 latas de cerveja, 2 litros de aguardente e 3 garrafas de refrigerante. O homem confessou que fugiu para ir ao mercado comprar a mercadoria. Ele foi detido e entregue junto com os produtos aos agentes da casa

new-life-enem