anuncio floriano

Anúncios

DECRETO: MUNICÍPIO ESTÁ DE LUTO POR TRÊS DIAS EM RAZÃO DA MORTE DE DAGOBERTO FOCACCIA.

dagoberto 1O prefeito municipal de São Gabriel, Rossano Dotto Gonçalves, assinou o Decreto Executivo n.º 044/2018 que declara Luto Oficial de três dias pelo falecimento do radialista, advogado e produtor rural Dagoberto Frederico Russomano Focaccia, na manhã de terça-feira (17/07). Focaccia faleceu na madrugada de terça-feira, consagrado na história local como o maior nome da radiodifusão gabrielense.
Nascido em Pelotas, filho de Matheus Focaccia, o empresário fundador do histórico Engenho Gabrielense, e da benemérita social Rosinha Russomano Focaccia. Advogado por profissão, formado em 1960 pela Universidade Federal de Pelotas – sendo o orador da turma – foi na comunicação que seu nome ganhou popularidade no Rio Grande do Sul.
Sua admirável carreira do rádio – exemplo para jovens radialistas de todo o país – começou em 1948, na extinta Agência Gaúcha de Publicidade (AGP), de Homero Valério Costa, conhecido como “Saporiti”. Saporiti. De lá foi trabalhar na Rádio São Gabriel, onde marcou gerações com o programa “Show da Noite”, atuando até a década de 80 na mesma emissora, sob a gerência de Zenon Figueiró Martins.
Desde 1982 era sócio-proprietário da Rádio Emissora Batovi, onde cria o programa “Chasque da Amizade”, no ar há 36 anos, integrando distâncias e sendo um elo de comunicação do homem do campo.
Já teve sua trajetória contada em samba-enredo no carnaval gabrielense, e também foi homenageado pela Câmara Municipal com o título de Cidadão Gabrielense. Empresário do setor de imóveis, foi também presidente do Lions Clube São Gabriel por três gestões, presidente do Clube Comercial e da Associação São Gabriel de Futebol.
Era casado desde 1962 com a produtora rural Anna Maria Chiapetta Focaccia, com quem se dedicava à filantropia e causas humanitárias, e também ao agronegócio, conservando a histórica Estância Santa Catarina, no Distrito do Suspiro,que em 2005 foi destaque da série “Fazendas & Estâncias”, da RBS TV. Deixa três filhos – André Matheus, Anna Rita e Ana Marta – e também netos.

NOTA DE PESAR

É com muito pesar que a FAMÍLIA O FATO e A NOTÍCIA informa o falecimento do radialista e advogado DAGOBERTO FREDERICO RUSSOMANO FOCACCIA, ocorrida na madrugada desta terça- feira (17/07), em sua residência, em São Gabriel.
O velório acontece na Capela Nobre da Funerária Santa Rita. O sepultamento será realizado às 17 horas, no Cemitério da Irmandade da Santa Casa de Caridade.

O RÁDIO DE LUTO: MORRE O RADIALISTA DAGOBERTO FOCACCIA.

dagoberto 1

Dagoberto Focaccia

dagoberto focaccia

Essa histórica foto é dos anos 50. Como podem observar, Dagoberto tinha pinta de galã. (Foto: Álbum de Recordações da Rádio São Gabriel/ Blog Viva São Gabriel, de Nilo Dias ).

O rádio gaúcho está de luto. Morreu na madrugada desta terça-feira (17/07), em sua residência no centro de São Gabriel, o radialista e advogado Dagoberto Frederico Russomano Focaccia, o doutor “Dagô, como carinhosamente sempre foi chamado por sua enorme legião de admiradores. Pelotense, mas gabrielense de coração, Dagoberto deixou a esposa Anna Maria, os filhos André Matheus, Ana Rita e Ana Marta, e os netos Theodoro, Thomas e Benício.
Dagoberto começou a carreira de locutor em 1948, na antiga Agência Gaúcha de Publicidade (AGP), que funcionava na Praça Fernando Abbott. De lá foi trabalhar na Rádio São Gabriel.
Sua primeira transmissão de futebol pela Rádio São Gabriel aconteceu em 1951, no jogo entre Gráfico X Manivela, na inauguração do Estádio da Praça da Caridade.
Quando foi estudar Direito, em Pelotas, fez parte do quadro de locutores esportivos da Rádio Cultura. Recebeu o “canudo” em 1960, tendo sido orador da turma. Formado, voltou para São Gabriel e para a Rádio São Gabriel, onde durante muitos anos apresentou o programa “Show da Noite”.
Desde 1982 Dagoberto é sócio e locutor da Rádio Batovi, apresentando diariamente ao meio-dia o programa de avisos “Chasque da Amizade”.

(Informações históricas – Nilo Dias)

VEREADOR QUER INSTITUIR PROGRAMA QUE GARANTE MERENDA ESCOLAR MESMO EM PERÍODO DE FÉRIAS DE INVERNO.

Rossano FariasIndicação do vereador Rossano Farias, do PSB, propõe ao Governo Municipal a criação de um programa de merenda nas férias de inverno em São Gabriel. Segundo ele, a proposição visa garantir aos alunos da rede pública municipal a manutenção das refeições mesmo durante o período de recesso para os estudantes.
“Todos sabemos que manter a criança e o adolescente na escola e alimentados é o fator primordial para uma educação boa e sadia dos alunos. Garantir alimento e refeição é função do Estado, sendo o mínimo que podemos propor aos nossos alunos, visto que em muitos casos, infelizmente, a merenda pode ser a única alimentação do dia daquele aluno”, argumentou.
O parlamentar encaminhou um anteprojeto de lei, onde orienta a equipe técnica da Prefeitura e facilita a implantação do projeto. O documento foi aprovado pelo Poder Legislativo e foi repassado ao Governo Municipal.
Na reunião que teve com o prefeito Rossano Gonçalves, na semana passada, o vereador tratou do tema. Segundo ela, a proposição foi bem aceita pelo Chefe do Executivo, que encaminhará o documento para análise da Secretaria de Educação. A ideia – se implantado o programa – é beneficiar as comunidades mais carentes, implantando as ações nas escolas que atendem a camada mais pobre da sociedade.

SAIBA MAIS

Para que seja instituido o programa nas escolas, a SEME – Secretaria Municipal de Educação deve consultar pais e responsáveis, em todas as escolas, para saber se há interesse e se de fato encaminharão os alunos para alimenta-se durante o período de férias.
Conforme o projeto, para a escola ser incluida no programa, tem que haver interesse de, pelo menos, 35% dos pais ou responsáveis.
Para a execução do projeto, a Câmara de Vereadores autoriza a Prefeitura a alterar os contratos de licitação de merenda escolar em andamentos nos termos da legislação, podendo ainda adquirir merenda escolar por inexigibilidade de licitação ou dispensas de licitação.

SAÚDE NO BAIRRO ATENDEU MORADORES DA ZONA OESTE.

saude no bairro

A SMS – Secretaria Municipal de Saúde realizou a terceira edição do Projeto Saúde no Bairro no sábado passado. Esta etapa do projeto foi desenvolvida no Bairro Vargas, na zona oeste de São Gabriel. Conforme a Secretaria, foram realizados 87 atendimentos pela equipes 14 e 15 da Unidade Brandão Júnior, sendo 69 verificações de pressão arterial, 16 verificações de glicose, 100 testes rápidos de HIV, Sífilis e Hepatites B e C, 9 coletas de preventivo e 8 aplicações de vacina, além de atualização da Carteira Vacinal.

SECRETARIA DE SAÚDE ORGANIZA CAMPANHA CONTRA AS HEPATITES VIRAIS.

O Dia Mundial da Luta contra as Hepatites Virais é lembrado, anualmente, na data de 28 de julho. A Secretaria da Saúde de São Gabrel já está se organizando para informar e conscientizar a população sobre essa doença que causa inflamação do fígado, mas que nem sempre apresenta sintomas. O Dia D será realizado também no sábado (28/07).
De acordo com a SMS, serão realizadas atividades em quase todos as Unidades Básicas de Saúde, exceto na UBS Santa Clara e Unidade Brandão Junior. No Dia D, as Unidades funcionarão em turno integral, sem fechar ao meio dia, das 8h às 17h. Serão realizados testes rápidos de hepatites B e C. Os resultados negativos serão encaminhados para a realização da vacina contra hepatite B.
O Hospital de Santa Casa de Caridade também realizará uma ação semelhante na semana que antecede ao dia “D”. Profissionais do PSE – Programa Saúde na Escola
abordarão o tema nas instituições de ensino durante os meses de julho e agosto.
Também serão realizadas ações nos quartéis, porém as datas ainda não foram definidas. A ideia é desenvolver a campanha durante o no mês de setembro, já que a Saúde desenvolve campanhas contra o sarampo e poliomielite no mês de agosto.
A partir de iniciativa e propostas brasileiras, a Organização Mundial de Saúde (OMS), durante Assembleia Mundial da Saúde realizada em maio de 2010, instituiu a data de 28 de julho como o Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais. Desde então, o Ministério da Saúde, por meio do seu Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais da Secretaria de Vigilância em Saúde, vem cumprindo uma série de metas e ações integradas de prevenção e controle nos níveis de gestão do Sistema Único de Saúde (SUS) para o enfrentamento das hepatites virais no Brasil.

Prevenção
Existem várias medidas que podem evitar a transmissão das hepatites virais: > Usar preservativo em todas as relações sexuais; > Exigir materiais esterilizados ou descartáveis em estúdios de tatuagem e de piercings; > Não compartilhar instrumentos de manicure e pedicure; > Não usar lâminas de barbear ou de depilar de outras pessoas; > Não compartilhar agulhas, seringas e equipamentos para drogas inaladas e pipadas, como o crack.

Vacinação
A vacina contra a hepatite B deve ser recomendada para jovens até 29 anos, para as populações vulneráveis* (em especial, profissionais do sexo, homens que fazem sexo com homens e usuários de drogas) e para profissionais de saúde. É um direito e é a melhor forma de evitar a hepatite B. Essa vacina faz parte do calendário de vacinação da criança e do adolescente e está disponível em todas as salas de vacina do Sistema Único de Saúde (SUS) – cerca de 32 mil, no total. Todo recém-nascido deve receber a primeira dose logo após o nascimento, preferencialmente nas primeiras 12 horas de vida. Se a gestante tiver hepatite B, o recém-nascido deverá receber, além da vacina, a imunoglobulina contra a hepatite B, nas primeiras 12 horas de vida, para evitar a transmissão de mãe para filho. Caso não tenha sido possível iniciar o esquema vacinal na unidade neonatal, recomenda-se a vacinação na primeira visita à unidade pública de saúde. A vacina está disponível no SUS desde 1998.
A oferta dessa vacina estende-se, também, a outros grupos em situações de maior vulnerabilidade, independentemente da faixa etária.

Populações mais vulneráveis
Gestantes, após o primeiro trimestre de gestação; pessoas com doenças sexualmente transmissíveis (DST); bombeiros, policiais civis, militares e rodoviários; carcereiros de delegacia e de penitenciárias; coletadores de lixo hospitalar e domiciliar; comunicantes sexuais de portadores de hepatite B; doadores de sangue; homens e mulheres que mantêm relações sexuais com pessoas do mesmo sexo; lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais; pessoas reclusas (presídios, hospitais psiquiátricos, instituições de menores, forças armadas, entre outras); manicures, pedicures e podólogos; populações de assentamentos e acampamentos; populações indígenas; potenciais receptores de múltiplas transfusões de sangue ou politransfundidos; profissionais do sexo/prostitutas; usuários de drogas injetáveis, inaláveis e pipadas e caminhoneiros.