CASAL ENVOLVIDO NO “GOLPE DO BILHETE PREMIADO” É PRESO EM SÃO GABRIEL.

Quadrilha começou a ser desbaratada em 2018
Cátia estava presa no presídio de São Gabriel

A Polícia Civil desencadeou a terceira fase da operação Pólis, no combate ao crime de estelionato na manhã desta segunda-feira (14/01), em São Gabriel. Durante as ações, realizadas pela por meio da Draco – Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas de Passo Fundo, foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão e um casal foi preso preventivamente pelos crimes de lavagem de dinheiro e associação criminosa. Além das prisões, um imóvel, avalizado em R$ 2 milhões, foi sequestrado e uma lancha e três veículos foram apreendidos.
Segundo o delegado Diogo Ferreira, entre anos de 2013 e 2015, o casal movimentou em suas contas correntes quase um milhão de reais, dinheiro esse, na sua grande maioria, depósitos, transferências de valores oriundos de estelionatos do conto do bilhete.
“Estima-se que desde que começaram a aplicar golpes até os dias atuais, o casal movimentou com o golpe do bilhete mais de R$ 3 milhões. Mesmo após a deflagração da 1ª fase da operação os indivíduos continuaram a praticar diversos estelionatos no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, inclusive sendo presos em flagrante”, salientou o delegado.
O mandados de prisão foram cumpridos em São Gabriel. Quando os policiais civis foram cumprir o mandado de prisão preventiva da mulher, identificada como sendo
Cátia Passamani, de 34 anos, que já estava recolhida no presídio do município pela prática de um outro golpe do bilhete, avistaram seu companheiro – Fernando Balancin, de 41 anos – saindo da unidade prisional, momento em que foi preso. O imóvel sequestrado está localizado em Passo Fundo, no bairro Vila Luíza.

ENTENDA O CASO
Em julho do ano passado, a quadrilha de passo-fundenses – composta por Jorge Antônio da Silva Passamani, de 54 anos, Juliano Oliveira de Souza, de 32 anos, Fernando Balancin, de 41 anos, e Cátia Passamani, de 34 anos – foi desbaratada em Jaraguá do Sul, no estado de Santa Catarina. O grupo foi flagrado por câmeras de segurança após aplicarem o golpe em um idosa de 71 anos. Um pacote contento R$ 8,5 mil foi apreendido.
Antes, no mês de março, agentes da 2ª Delegacia de Polícia de Passo Fundo prenderam um estelionatário em Passo Fundo. Conforme a reportagem da Rádio Uirapuru, o homem integrava o mesmo grupo e estava envolvido em um golpe do bilhete premiado aplicado em fevereiro de 2018 em São Gabriel. A vítima foi uma idosa de 77 anos. Os marginais levaram uma quantia de R$ 40 mil da mulher.
A operação, em Passo Fundo, foi coordenada pelo Delegado Cláudio Edgar Trindade Belcamino, mas teve origem em São Gabriel com as investigações feitas pela equipe do Delegado José Soares Bastos.
Um elemento teve a sua prisão preventiva decretada pela justiça. Imagens de câmeras de videomonitoramento ajudaram na identificação do estelionatário. O material foi encaminhado pelos investigadores de São Gabriel para a polícia passo-fundense. Bastos solicitou os mandados de prisão preventiva e também de buscas e apreensão.
O elemento Alessandro Bogoni, de 28 anos, foi preso em um apartamento localizado na Rua José Reolon, no Centro, em Passo Fundo. No imóvel foram apreendidas as roupas que o acusado utilizava no dia do golpe, além de celulares, joias, relógios e comprovantes de depósitos bancários.
Os policiais ainda realizaram buscas em outra região da cidade. Na Rua Porto Alegre, no Bairro Vera Cruz, morava Cátia Passamani. Na época, ela não foi encontrada.
A Polícia Civil conseguiu chegar a quadrilha depois que – com imagens – identificou os veículos usados pelos golpistas. Por causa das placas, toda a atenção se voltou para o município do norte do Estado, onde a Polícia já investiga quadrilhas especializadas nesse tipo de modalidade criminal.

Anúncios