SÃO GABRIEL TERÁ A 1ª EDIÇÃO DA CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE.

O Conselho Municipal de Saúde (CMS), com apoio da Secretaria Municipal de Saúde (através da Vigilância em Saúde), realiza no dia 15 de agosto, a partir das 8 horas, a 1ª edição da Conferência Municipal de Vigilância em Saúde. O evento acontecerá no CTG Sentinela do Forte e será aberto ao público.

Com o tema – “Vigilância em Saúde: Direito, conquistas e defesa de um SUS público de qualidade”, a Conferência tem o objetivo de fortalecer os programas e ações do setor.

A palestra da professora Luciana Borba Benetti, da Unipampa, vai aguçar o debate. Ela falará especificamente sobre o destino adequado de resíduos nas UBS.

No campo da saúde, a vigilância está relacionada às práticas de atenção e promoção da saúde dos cidadãos e aos mecanismos adotados para prevenção de doenças. Além disso, integra diversas áreas de conhecimento e aborda diferentes temas, tais como política e planejamento, territorialização, epidemiologia, processo saúde-doença, condições de vida e situação de saúde das populações, ambiente e saúde e processo de trabalho.

A partir daí, a vigilância se distribui entre: epidemiológica, ambiental, sanitária e saúde do trabalhador.A vigilância epidemiológica reconhece as principais doenças de notificação compulsória e investiga epidemias que ocorrem em territórios específicos.

Além disso, age no controle dessas doenças específicas.A vigilância ambiental se dedica às interferências dos ambientes físico, psicológico e social na saúde. As ações neste contexto têm privilegiado, por exemplo, o controle da água de consumo humano, o controle de resíduos e o controle de vetores de transmissão de doenças – especialmente insetos e roedores.

As ações de vigilância sanitária dirigem-se, geralmente, ao controle de bens, produtos e serviços que oferecem riscos à saúde da população, como alimentos, produtos de limpeza, cosméticos e medicamentos. Realizam também a fiscalização de serviços de interesse da saúde, como escolas, hospitais, clubes, academias, parques e centros comerciais, e ainda inspecionam os processos produtivos que podem pôr em riscos e causar danos ao trabalhador e ao meio ambiente.

Já a área de saúde do trabalhador realiza estudos, ações de prevenção, assistência e vigilância aos agravos à saúde relacionados ao trabalho.

A 1ª Conferência é destinada aos profissionais da área, mas também está aberta à participação de todos os interessados.

Anúncios

  • Veja A Notícia OnLine no FACEBOOK