COM A MÚSICA NA VEIA: CANTOR GABRIELENSE PREPARA LANÇAMENTO OFICIAL DO CD “PARADIGMA DE BEM”.

izzy 1

“Tente realizar os seus sonhos. Não deixe está luz se apagar na mente. Você tem um tesouro que você sempre tem que explorar”. O trecho da música “No mar dos teus lábios” descreve o momento que vive o gabrielense Izzy Meneghello, que lançou, no primeiro semestre deste ano, o CD Paradigma do bem com músicas e letras autorais. Meneghello nunca desistiu dos seus objetivos e, atualmente, é um dos artistas de São Gabriel que mais se destaca no estilo Pop Rock.
“As minhas músicas passam mensagens de otimismo”, diz ele, que teve no seu avô, o saudoso Ramiro Meneghello, a principal influência para a música. “O meu vô tocava acordeon. Quando ia na casa dele, ele estava sempre tocando com a tia do meu pai (Raquel Meneghello). Aí, eu me criei nesta atimosfera. Mais tarde, o meu pai, o professor Luiz Francisco Meneghello, assumiu a banda da Escola CV de Novembro, e eu sempre acompanhei. Com 17 anos, comecei a tocar saxofone, toquei sete anos na banda do 9º RCB e, em 2007, dei baixa”.
Foi em 2010, que Izzy começou a carreira musical, propriamente dita, quando ingressou na banda Herdeiros do Rock. Na época, chegou a fazer shows em São Gabroel e em cidades vizinhas. “Mas a banda não durou muito, mas foi importante para mim, porque apartir daquele momento eu comecei a compor”, comenta.
O CD começou a ser gravado em no final do ano passado. A música de trabalho “O cheiro da pele”, que tem participação de Dom Marco (do Hangar). já está tocando em todas rádios locais. O CD ficou completo em junho, gravado no RCD Áudio éstúdio, de Caco Salvad. O trabalho teve produção do próprio cantor em parceirinha com Rafa Souto, “que foi o cara que me trouxe para este universo, que agora não pretendo sair”.
Izzy fez o pré-lançamento do CD na praça Dr. Fernando Abbott, nas festividades do aniversário de São Gabriel. O cantor definirá nos próximos dias a data do show oficial de lançamento que acontecerá na cidade.
“Eu fiquei de fevereiro a junho no estúdio até finalizar o trabalho. Fiquei trancafiado num lugar que não queria sair. Só sai, quando achei que estava bom”, finalizou.

Anúncios

  • OUÇA A RÁDIO CULTURA