VEREADORES “DISCUTEM”E CHAMAM ATENÇÃO PARA A PRIMEIRA SESSÃO LEGISLATIVA DO ANO.

camara

Quem se acostumou, por alguns anos, ver os embates políticos (e, às vezes, nada a ver com política) entre os vereadores Rômulo Farias, pelo PSB, e Paulo Sérgio Barros da Silva – Nenê, pelo PDT, vai ver com naturalidade os “bate-boca”, nesta legislatura, envolvendo Barros e o filho de Rômulo, Rossano Farias, do PSB. Quem não viu no passado, pode estranhar esse tipo de discussão através dos microfones, na maioria das vezes, fugindo dos interesses da matéria em discussão.
Na primeira sessão legislativa deste ano, quando se discutia uma proposição da Vereadora Flávia Batista (que proíbe o uso de fogos de artifício), os dois mediram forças.
Nenê elogiou a proposição da Vereadora do PP e disse que o problema é antigo, com pessoas queimando fogos na Praça Tunuca Silveira. Farias, em sua manifestação, alegou que os Parlamentares não são preparados para exercer a função de vereadores, pois não conhecem nem o Código de Postura do Município.
“Gostaria de dizer ao Vereador Nenê: Eu fiquei surpreso… porque o vereador não se elegeu? E agora eu vejo porque vereador. O senhor se manifestou referente ao Projeto da Vereadora Flávia, da sua preocupação com os fogos da Praça Tunuca Silveira que ocorre há anos, elogiando o projeto da vereadora. Vereador, muito me assusta o seu despreparo. Nós temos o Código de Postura do Município, no seu artigo 235, no qual é proibido queimar fogos de artifícios em logradouros e praças de esportes, estádios de futebol, bem como janelas e portas com vistas para logradouros públicos… Pois bem, a função do vereador é legislar e fiscalizar e, pelo visto, o senhor estava preocupado e esqueceu de fiscalizar isso aí. Isso vinha acontecendo porque os vereadores (e eu me refiro diretamente ao Vereador Nenê, pois foi ele quem se manifestou) viam os fatos e se limitavam a atender somente as demandas dos seus Gabinetes”, comentou o parlamentar do PSB.
Farias foi mais além. Ele disse que o Vereador Nenê deveria aproveitar a oportunidade dada pelo Prefeito Rossano Gonçalves, do PDT, que ao nomear os vereadores Marcos Vieira, do PSDB, e Sildo Cabreira, do PDT, para duas Secretarias Municipais, acabou reconduzindo Nenê ao Legislativo.
Segundo ele, o vereador está na Câmara graças a uma decisão do prefeito, contrariando a vontade dos eleitores e o resultado nas urnas.
O vereador do PDT retrucou. “Se eu estou aqui por causa do Rossano, vossa excelência está aqui por causa do Balbo, que colocou a mãozinha por cima e lhe colocou aqui dentro e não apoiou nenhum outro vereador”, falou.
Sobre o Código de Postura, Nenê desafiou Farias a fazer a comunidade cumprir a lei. Conforme ele, não tem como fazer isso porque não existe quem fiscalize.

Anúncios