VEREADOR ESTÁ BEM. MANINHO EXPLICA QUE CAIU E SE FERIU TENTANDO ESCAPAR DO ENXAME DE ABELHAS.

maninho

O vereador Vagner Aloy Rodrigues, Maninho, de 38 anos, e um amigo, Leonardo de Moura, de 37, foram atacados por um enxame de abelhas na manhã de sábado (10/12) no interior de São Gabriel. Maninho fazia trilha de moto. O acidente aconteceu por volta de 11 horas, numa região de difícil acesso, entre a Vila Santos e o Tiarajú, próximo aos trilhos. Os dois avisaram um amigo, que acionou o Corpo de Bombeiros.
O salvamento foi dificultado pela falta de acesso a região. Os bombeiros (Guarnição composta pelos soldados Marques e Cardoso) caminharam cerca de uma hora por dentro do mato e o resgate ainda foi auxiliado por produtores rurais, que estavam no local, e transportaram as vítimas em caminhonetes até a ambulância.
Segundo os bombeiros, os dois foram picados pelas abelhas, mas apenas Maninho chegou a cair da moto. Conforme a corporação, ele teve uma fratura no ombro e foi levado para o Hospital de Santa Casa de Caridade de São Gabriel. Conforme instituição, o vereador foi encaminhado para o bloco cirúrgico, submetido a uma cirurgia e passa bem.
Em sua página pessoal no Facebook, Maninho explicou como o acidente aconteceu: “Estávamos na trilha, como de costume todos os sábados, e quando desligamos as motos para descer uma ladeira, percebemos que um enxame de abelhas se aproximou e começou a nos atacar. Nesse instante saímos correndo a pé e eu por infelicidade tropecei e cai batendo com o ombro num barranco e deslocando o mesmo. Nesse momento o enxame começou a entrar no meu capacete e eu com muita dor não conseguia levantar… retirei o capacete e corri uns 100 metros do enxame até cansar. A dor do ombro era muito forte e das picadas das abelhas também. Ligamos para o amigo Emerson Veículos pedindo ajuda. O socorro demorou 40 minutos pela dificuldade do acesso ao local… nesse tempo, a dor e a sede era muita. Resolvemos caminhar um pouco, mas não aguentei muito e parei, pedia ao Leonardo que me batesse até desmaiar para aliviar a dor, Deus nos fez enxergar um trator e pedir ajuda, nesse momento o tratorista nos socorreu com uma camionete. Por sorte o resgaste chegou com a maca e me colocaram dentro da camionete até a viatura dos bombeiros que já estava uns 6 km do local. A dor era tanta que nem com morfina parava. Só aliviou a hora de ir para o bloco quando tomei anestesia geral…”

Anúncios

  • OUÇA A RÁDIO CULTURA