EM BUSCA DE JUSTIÇA: FAMILIARES DE LIRIA E AMIGOS PARTICIPAM DE CAMINHADA NA NOITE DE HOJE.

 

liria-1

É vestindo camisetas brancas com o rosto de Liria Gouveia Siqueira que a família dela pretende protestar contra os crimes no trânsito e pedir Justiça para o motorista responsável pela morte da jovem. A mobilização acontece neste sábado (10/12), às 19h30min, na Rua João Manoel. O caminhada começará na esquina do 6º Batalhão de Engenharia de Combate (6º BE Cmb) e terminará no local do acidente, na travessa da Rua Barão de São Gabriel com João Manoel – esquina do Corpo de Bombeiros.
No dia 1º deste mês, os familiares de Liria participaram da caminhada em defesa do trânsito seguro organizada por professores e alunos da EJA da Escola Celestino Lopes Cavalheiro. A mobilização – entre a Praça Ecológica e a Praça Dr. Fernando Abbott – envolvendo cerca de 250 estudantes e integrantes da comunidade escolar e foi uma prévia do que será apresentado hoje.

Liria tinha de 25 anos quando morreu. Ela perdeu a vida após um acidente entre um mototaxi e um automóvel no centro de São Gabriel. Segundo a Brigada Militar, a moto trafegava pela Rua João Manoel por volta das 6h10 do dia 05 de fevereiro deste ano quando teve a preferencial invadida, no cruzamento com a Rua Barão de São Gabriel, por um automóvel Pálio. A jovem estava na garupa e foi jogada contra a parede de um prédio.
Liria ficou internada em estado grave no Centro de Terapia Intensiva (CTI) por cinco dias. Ela não resistiu aos ferimentos. O motorista do automóvel estava embriagado e foi preso em flagrante.
Depois de 10 meses, a família questiona a morosidade da Justiça. A mãe dela, Iara Gouveia Siqueira, de 44 anos, revela que as audiências referentes ao caso ainda não foram marcadas e o motorista, um militar, permanece sem ser responsabilizado. Liria deixou duas filhas – Isabela, com 3 anos, e Isabeli, com 5.

Anúncios

  • OUÇA A RÁDIO CULTURA