NA DEGOLA, INTER SE VÊ PREJUDICADO EM RODADA ADIADA POR CAUSA DA CHAPECOENSE: “TEMOS NOSSA TRAGÉDIA PARTICULAR”, DISSE O PRESIDENTE.

O vice-presidente de futebol do Internacional, Fernando Carvalho, reclamou do adiamento da última rodada do Brasileirão, que ocorreu após um avião da Chapecoense cair e matar 71 pessoas na Colômbia, incluindo 19 atletas, 16 membros da comissão técnica e oito dirigentes do clube, além de 21 jornalistas.
Para o cartola, o time colorado já vive sua própria “tragédia particular” na briga contra o rebaixamento e então foi prejudicado por conta do incidente.
“Além do sentimento, pois nossos jogadores a maioria se relacionava com os atletas, deu para ver hoje, na reunião para dispensar o treinamento, retomaremos amanhã, mas temos nossa tragédia particular aqui, que é fugir do rebaixamento. E esse adiamento de rodadas vai ser prejudicial. Como é momento de consternação geral, não é hora de reclamar, mas certamente, esse adiamento trará alguns embaraços que, lá adiante, vamos ter que comentar”, disse Carvalho, em entrevista coletiva na terça.
A Chapecoense viajava à Colômbia para decidir a final da Sul-Americana contra o Atlético Nacional quando a aeronave que transportava a delegação despencou. Apenas cinco pessoas sobreviveram, sendo três jogadores, que estão em estado grave: Alan, Neto e Jackson – este último teve uma perna amputada, inclusive.
Com 42 pontos, o Internacional está na zona da degola do Brasileirão e precisa vencer o Fluminense na última rodada, além de torcer por um tropeço do Sport contra o já rebaixado Figueirense. O time pernambucano tem 44 pontos. O Vitória, com 45 e cinco gols de saldo a mais que os colorados, vive situação mais tranquila e pega o Palmeiras, em casa.
A última rodada da Série A, que seria neste domingo, dia 4, foi adiada para o dia 11 de dezembro por causa do luto provocado pela tragédia com a Chapecoense.
O dirigente Fernando Carvalho prometeu explicar suas declarações no Bate Bola na Veia, da ESPN, que começa às 20h e vai até as 21h30.
À Rádio Guaíba, o cartola se desculpou: “Usei as palavras de maneira equivocada. Fui infeliz na declaração. Usei a palavra tragédia de maneira errada. É incomparável as duas situações. É horrível a situação do Inter, mas não tem nada a ver uma coisa com a outra, a gente pode se reerguer. Realmente não tem comparação uma coisa com a outra, mas estava tão atônito com o acidente que usei a palavra equivocada”.
Depois, o Inter ainda soltou nota oficial com palavras de Carvalho. Confira, a seguir:

“Venho por meio desta pedir desculpas pelas palavras equivocadas utilizadas na entrevista concedida ontem às emissoras Pampa, Record e SBT.
Em nenhum momento foi minha intenção comparar a tragédia arrasadora que aconteceu com a Chapecoense, instituição pela qual tenho imensa estima, com a situação do Internacional do Campeonato Brasileiro. Certamente foi infelicidade minha a escolha da palavra tragédia, nesse momento, ao me referir ao nosso caso.
Nada se compara com a fatalidade que vitimou nossos colegas desportistas e nos feriu a todos. Reitero desejo de força às famílias e amigos das vítimas e a toda comunidade de Chapecó”.

Anúncios

1 Comentário

  1. A merda continua. Que Diretoria FDP. Como Romário disse a Pelé, pode servir pára Fernando Carvalho: “Calado é um poeta”.


Sorry, the comment form is closed at this time.

Comments RSS