CONFERÊNCIA VAI MOBILIZAR SERVIDORES PÚBLICOS NA BUSCA DE AÇÕES DE CONTRAPONTO A MEDIDAS DOS GOVERNOS ESTADUAL E FEDERAL.

Manifestação de estudantes contra a PEC 241 na esplanada dos minitérios. Protestos acontecem em vários estados. Foto Lula Marques/Agência PT

Manifestação de estudantes contra a PEC 241 na esplanada dos ministérios. Protestos acontecem em vários Estados. Foto Lula Marques/Agência PT

As discussões em torno das propostas de emenda à Constituição (PEC) que estipulam um teto para os gastos públicos pelos próximos 20 anos (PEC 55, atinga PEC 241) e da reforma política (PEC 36) foram alguns dos assuntos mais importantes em pauta no Senado durante a semana. As votações, uma na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e outra no plenário, ocorrerão nesta próxima quarta-feira (09/11), conforme cronograma definido pelo presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), em acordo com lideranças partidárias.
Tema em evidência em todo o país, a PEC 55 será também pauta da 1ª Conferência Unificada dos Servidores Públicos em São Gabriel. O evento tem como organizador o Centro dos Professores do Estado do Rio Grande do Sul – Sindicato dos Trabalhadores em Educação (CPERS), através do seu 41º Núcleo, e a participação de todas as entidades de representação dos servidores públicos municipais, estaduais e federais. Para isso, o diretor do núcleo de São Gabriel, professor Pedro Moreira, está convidando, desde o começo da semana, todos os funcionários públicos para participarem do debate, que ainda terá como discussão: “A importância do movimento sindical na atual conjuntura”, “Previdência Social” e “Direito de greve dos servidores públicos”.
A Conferência será no auditório da Escola Estadual XV de Novembro, a partir das 14 horas desta sexta-feira (11/11). Após o credenciamento, a partir das 15h15min, haverá a palestra “A importância do movimento sindical na atual conjuntura”. O nome do palestrante ainda não foi divulgado.
Na seqüência serão formados grupos temáticos para debater a PEC 55, Previdência Social e Direito de Greve, com discussões em grupos posteriormente e, no encerramento, durante Plenária Final, será eleita a Coordenação Municipal dos Servidores Públicos, com a representantes do Cpers, SESUUnipampa, Sindipampa, Servidores do INSS, Susepe, IFFAR, Polícia Civil, SSPMSG e Acas-BB.
A experiência, assim como moções votadas, serão incluídas em um documento que será chamado de a “Carta de São Gabriel”, com a proposta de ser apresentada em reuniões dos Sindicatos ou como reivindicações para os governos estadual e federal.
De acordo com o diretor do 41º Núcleo do Cpers, professor Pedro Moreira, o evento deverá marcar um momento histórico na articulação dos movimentos dos servidores públicos em São Gabriel. “Em meio a uma conjuntura de desmonte do serviço público, visando sua terceirização e privatização, reduzindo sua eficiência e colocando o interesse público refém dos interesses econômicos e, principalmente, do setor financeiro – que é o maior beneficiário da dívida pública que consume cerca de 45% de tudo que o governo arrecada, enquanto se alega que não existem recursos para a Saúde, Educação, Segurança e Previdência”, comentou.
Na visão do dirigente, os recursos existem, só que o Governo Federal – junto com o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal (STF), busca um ajuste fiscal que, na ótica do Sindicato, visa garantir que a arrecadação continue drenando recursos para o pagamento dos juros da dívida as custas dos direitos sociais.
Segundo o Diretor do Núcleo, duas linhas são bem claras: “Aumentar a idade da aposentadoria e achatar o salário dos aposentados até que todos, tanto da iniciativa privada como do setor público, recebam o salário mínimo como aposentadoria, obrigando todos a pagar os fundos de pensão que somente dão lucros aos bancos”, argumentou.

CONVITE

CAROS COLEGAS! A SITUAÇÃO É MUITO GRAVE. NUNCA NA HISTÓRIA DO BRASIL TIVEMOS TANTOS MOTIVOS PARA UNIRMOS NOSSAS FORÇAS PARA DEFENDERMOS NOSSOS DIREITOS E A QUALIDADE E EFICIÊNCIA DO SERVIÇO PÚBLICO! DIVIDIDOS NÃO TEMOS FORÇA PARA LUTARMOS, POIS AS ELITES QUE LUCRAM COM ESTA SITUAÇÃO ESTÃO UNIDAS E DISPÕE DO APARATO DO ESTADO PARA SE MANTER. ESTA CONFERÊNCIA VISA DAR OS PRIMEIROS PASSOS DE UMA LONGA CAMINHADA PARA DEFENDERMOS OS INTERESSES DOS TRABALHADORES E DA NAÇÃO.

CPERS, SESUNIPAMPA, SINDIPAMPA, SERVIDORES DO INSS, DA SUSEPE, DA IFFAR, DA POLÍCIA CIVIL, SSPMSG, ACAS-BM.

Anúncios

  • Veja A Notícia OnLine no FACEBOOK