DR. GERSON BARRETO DE OLIVEIRA: “A RESISTÊNCIA DO TITÔ.

Houve uma época que por ter mais tempo eu lia mais. Hoje leio com certeza um pouco menos, mas quando o livro é extremamente interessante fico subjugado pela palavra escrita.
Recentemente aconteceu ao pegar o volumoso primeiro volume da biografia do Getúlio Vargas, do Lira Neto. Ao saber que o escritor era cearense fiquei ensimesmado, e dizendo para mim mesmo que o autor não teria o alcance de retratar a infância rural do Vargas, me enganei redondamente. Não tive como me desgrudar até o final. O livro me prendeu, e o ápice foi o desenrolar da Revolução de 1930. Depois só tive que ler os dois outros volumes, no terceiro já estava com pena de acabar, Getúlio se aproximava melancólico do final, desolado pelas traições, pela falta de apoio.
Acabando a trilogia mandei um e-mail para o Lira Neto, ele gentilmente me respondeu. Nessa troca de mensagens lhe enviei algumas notas digitalizadas do jornal de Bagé, o extinto Correio do Sul, que tenho como relíquias. Neste jornal foram publicados os telegramas que os irmãos do meu bisavô enviavam para ele, do Rio, de Manaus, quase que uma troca de e-mail arcaica. Eram as notícias de 1930, do avanço das tropas revolucionárias que já cercavam o Rio de Janeiro, para depor o presidente Washington Luiz.
E entendi o Brasil, que ainda anda aos solavancos e não é de agora. Vargas foi tudo como homem público, de ditador que andou arrastando a asa para a Alemanha nazista, ao brilhante estadista e estrategista, que entrou no lado certo da II Guerra. Não sem antes arrancar o financiamento da Siderúrgica Nacional e da nossa agora tão vilipendiada Petrobrás, criando um país moderno.Tal qual um herói grego, preferiu sua autoimolação para sair de cena maior do que foi em vida. Digam o que disserem dele, mas não se fazem mais políticos assim, não com tal sentido de honorabilidade.
E se ele foi um arremedo do herói clássico, falemos então de mitologia grega. Todas as verdades estão ali copiladas pela mais sábia das civilizações. E seus mitos de deuses e heróis são hoje constantemente revestidos de uma capa mais moderna, para serem lançados como novidade no mercado, sejam através de filmes, jogos e os bons livros. Há pouco tempo meu filho estava fixado numa série de livros, contente em seu interesse fui ver, e o personagem principal era um moderno Perseu ( no caso Percy Jackson ). O herói que salva uma bela princesa da morte certa por um monstro marinho, é o mito do mais fraco, mas com inteligência, vencendo o destino.
Poucas pessoas tem atitude para enfrentar um tsunami, imposto pela vida, de peito aberto, pronto para na adversidade sair maior no final, sem reclamar. Conheci alguns, poucos é verdade, mas foram marcantes. Nestes 19 anos que estou aqui como médico da diálise é impressionante ver a luta dos pacientes. Uns marcam para a vida toda, pela força.
Há pouco me despedi de um paciente. Durante décadas ele lutou como um bravo contra o mal que o afligia, repito sem dizer nada contra a sua sina, simplesmente vivia, e de cabeça erguida. Como já tinha sido transplantado, e não dera certo, não queria se expor a uma nova derrota. Em um determinado momento em que, correndo contra o tempo pelos recursos que escasseavam para seu tratamento, finalmente aceitou, foi para um novo transplante. Tudo, absolutamente tudo, dava certo.
Como que contrariando o ditado que um raio não cai no mesmo lugar, novamente após alguns poucos anos, o tsunami voltava a se formar no horizonte, que parecia tão pacífico e animador.
Já mais cansado, mesmo com a dedicação exemplar da esposa, não havia mais reservas de energia, esgotara tudo na sua luta. Vergado, parecia o antigo titã grego que segurava o mundo nos ombros, conforme conta a lenda.
Por obra do destino, que vá entender, não dá para explicar o porquê. Eu estava de plantão na UTI da nossa Santa Casa. O velho amigo vinha para dizer até algum dia, e exausto partir para a eternidade.
Tal qual o mito grego, trágico, intenso, existem pessoas que passam pela existência a fim de deixarem um marco engrandecedor, de como sair da adversidade e serem lembrados como exemplo de vida.

Anúncios

  • Veja A Notícia OnLine no FACEBOOK