NEW LIFE REALIZA CAMINHADA EM APOIO AO “OUTUBRO ROSA”.

Primeira caminhada aconteceu em 2014

Primeira caminhada aconteceu em 2014

A Escola New Life realiza neste sábado, a partir das 15h, a segunda edição da caminhada “Abrace essa causa”. O evento está inserido nas atividades da instituição em apoio a Campanha Outubro Rosa. A concentração será no largo da antiga Estação Férrea.
Segundo tipo de câncer mais frequente no mundo, o câncer de mama é o mais comum entre as mulheres, respondendo por 22% dos casos novos a cada ano. No ano de 2010 ocorreram 49.240 novos casos de câncer de mama no Brasil, sendo superado apenas pelo câncer de pele. No ano de 2008 , 11.860 mulheres morreram por causa do câncer de mama e 125 homens também morreram por câncer de mama(www.inca.gov.br). O câncer de mama no homem é raro e representa menos de 1% dos casos, e o principal sintomas é um nódulo endurecido atrás do “bico” do peito , principalmente em pacientes acima de 50 anos de idade.
Existem diferenças nas taxas de incidência da doença entre as regiões do Brasil. A maior incidência ocorre na região sudeste. A medida utilizada para quantificar esta incidência chama-se taxa bruta , que corresponde ao número de casos para cada 100mil mulheres. Na região sudeste esta taxa é de 64.54 casos/100mil mulheres , região sul 64.3/100mil mulheres, região centro-oeste 37,68/100mil mulheres, região nordeste 30,11/100mil mulheres e região norte com a menor incidência 16,62/100mil mulheres. Estas diferenças provavelmente são decorrentes do fato já conhecida de quanto maior o desenvolvimento da região maior a incidência de câncer de mama. Isto reflete uma sociedade mais industrializada com consumo cada vez maior de uma alimentação inadequada, excesso de peso e talvez estresse.
Com a realização cada vez mais freqüente da mamografia tem-se diagnosticado o câncer de mama no Brasil em fases mais precoces o que aumenta as chances de cura. Hoje a maioria dos casos diagnosticados no Brasil não são mais em fases avançadas. Mas precisamos melhorar ainda mais, e isto será alcançado quando todas as mulheres tiverem acesso a mamografia de qualidade uma vez ao ano a partir do 40 anos de idade.

Nas Américas, o câncer de mama é o mais comum entre as mulheres, sendo a segunda principal causa de morte. Estima-se que, em 2012, 408 mil mulheres foram diagnosticadas com a doença e mais de 92 mil morreram devido ao câncer no continente. Caso essas tendências continuem, a expectativa é de que haja um aumento de 46% no número de novos casos nas Américas até 2030.
O câncer de mama pode ser detectado de forma precoce e tratado com eficácia. Programas de sensibilização sobre a saúde da mama podem aumentar a consciência das mulheres sobre os riscos da doença e sobre os sinais e sintomas que precisam de atenção médica imediata. Em países de alta renda, programas organizados que incluem mamografias levam ao diagnóstico precoce, bem como ao tratamento eficaz, e têm reduzido a taxa de mortalidade por essa doença.
Há muitos desafios, no entanto, para a implementação de tais programas em países e territórios com recursos limitados. Por isso, outubro é marcado em todo o mundo como o mês de sensibilização e compreensão dos riscos do câncer de mama, sinais e sintomas precoces e conscientização geral da população — parte de uma importante abordagem de saúde pública.

Principais informações
Diversos países de América Latina e Caribe apresentam algumas das mais altas taxas de risco de morte por câncer de mama, diante das desigualdades em saúde existentes na região. Segundo a OPAS/OMS, a maior proporção das mortes pela doença ocorre entre mulheres com menos de 65 anos de idade (57%).
O diagnóstico precoce, juntamente com os avanços no tratamento, tem mostrado melhores resultados e uma maior sobrevida para mulheres com câncer de mama. Mesmo assim, muitos países da América Latina e do Caribe continuam a ter acesso limitado a essas intervenções, capazes de salvar vidas.
Programas abrangentes de prevenção e controle do câncer de mama são essenciais para reduzir a carga da doença. Esses devem incluir educação, rastreio e detecção precoce, diagnóstico, tratamento e cuidados paliativos.
Embora as causas do câncer de mama continuem sendo em grande parte desconhecidas, o histórico familiar da doença, a utilização de hormônios, a obesidade e o uso de álcool foram identificados como fatores que podem aumentar o risco de desenvolvimento da doença, disse a OPAS/OMS.

Anúncios

  • Veja A Notícia OnLine no FACEBOOK