MORADORES DO MATO GROSSO “PARALISAM” TRÂNSITO EM PROTESTO DEPOIS DE TRÊS DIAS SEM LUZ ELÉTRICA.

Moradores protestam depois de 3 dias sem energia elétrica

Moradores protestam depois de 3 dias sem energia elétrica

Moradores do Bairro Mato Grosso trancaram o trânsito de veículos na rua de acesso a comunidade, na zona leste de São Gabriel, para chamar a atenção das autoridades para os problemas enfrentados – durante três dias – com a falta de energia elétrica na região. Cerca de 30 residências estavam sem luz desde segunda-feira (17/10), após a AES Sul determinar o desligamento devido as cheias provocadas pelas chuvas registradas desde a madrugada de domingo passado. Os moradores chegaram a encaminhar um abaixo assinado para a Prefeitura Municipal, Ministério Público Estadual, Defesa Civil e AES Sul solicitando o religamento da rede.
aes-sulA equipe da AES Sul – que fazia a manutenção da rede – foi impedida de deixar o bairro no começo da noite. Os profissionais tiveram a passagem liberada após a direção da empresa autorizar o religamento da parte do bairro não atingida pela água. Outras residências localizadas na Rua Alfredo Porciúncula continuam sem energia, mas somente as que ainda tem água em volta das casas. Antes, a empresa tinha determinado o desligamento completo, mesmo com a maioria fora do alcance das águas. A população se indignou. Foram quase quatro dias sem luz elétrica.
“Nós só queríamos que cumprissem os nossos direitos de cidadãos”, disse a estudante Renata Stefane Rodrigues da Silva, uma das mais jovens entre os moradores que protestavam no final da tarde.
Ela e um grupo de pessoas, com apoio da Associação de Moradores, organizaram o protesto que consistiu na colocação de veículos no meio da via de acesso ao bairro, interrompendo o trânsito.
Eles só liberaram o local quando as luzes foram ligadas, já no começo da noite.
“Temos o direito. Pagamos nossas contas, não queremos brigar”, disse uma moradora. “Na hora de cortar a luz, eles não se importam, mas na hora de ligar novamente precisam de ordem dos superiores”, comentou.

CONTRAPONTO
A empresa informa que desliga a energia elétrica em áreas alagadas por motivo de segurança. A proximidade da água com equipamentos elétricos aumenta o risco de acidentes. De forma preventiva, a AES Sul, em conjunto com a Defesa Civil, desliga a energia até que as águas baixem a níveis seguros, permitindo religar e normalizar o fornecimento aos clientes atingidos.

Anúncios

  • OUÇA A RÁDIO CULTURA