SECRETÁRIO DA SEGURANÇA ESTUDA NOVAS MEDIDAS PARA COMBATER O CRIME.

PORTO ALEGRE, RS, BRASIL 26.09.2016: Gravação do programa Governo em Rede, da Rádio Web Piratini, tendo como entrevistado, secretário estadual da Segurança Pública, Cezar Schirmer. Foto: Alex Rocha/Palácio Piratini

Gravação do programa Governo em Rede, da Rádio Web Piratini, tendo como entrevistado, secretário estadual da Segurança Pública, Cezar Schirmer. Foto: Alex Rocha/Palácio Piratini

Em três semanas à frente da Secretaria da Segurança Pública (SSP), o secretário Cezar Schirmer tem percorrido instituições do Estado e ouvido especialistas em busca de parcerias e soluções para o enfrentamento da criminalidade. Sistema integrado de metas, reforço da Força Nacional e cercamento das cidades com câmeras de vigilância são algumas das novas medidas que estão sendo estudadas. Parte delas, surgiu de encontro no Rio de Janeiro com o secretário da Segurança Pública, José Mariano Beltrame, no último dia 19, onde Schirmer elencou 20 iniciativas que podem ser adotadas no Rio Grande do Sul.
Em entrevista ao programa Governo em Rede da Rádio Web Piratini, nesta quarta-feira (28), o secretário falou sobre a missão que recebeu do governador José Ivo Sartori: chamar os aprovados em concurso, aumentar o efetivo policial nas ruas e desafogar o sistema prisional. “Estou me dedicando a essas tarefas como urgentes, mas sem deixar de lado outras questões relevantes”, ressaltou.

Reforço no policiamento

As medidas estão em andamento. O Diário Oficial já chamou para exames de saúde cerca de 1,2 mil aprovados no concurso para soldado da Brigada Militar. Outros 700 servidores serão chamados em breve, totalizando 1,9 mil. Um enxugamento da estrutura da própria SSP permitiu que mais policiais fossem deslocados para investigação e policiamento, as diretorias foram reduzidas de 10 para cinco e 34 divisões foram transformadas em 20 unidades, permitindo que 64 policiais civis e militares voltassem às unidades de origem.

Impasse em presídios

Na área prisional, o governo do Estado está acelerando processos burocráticos para solucionar alguns impasses. Em Guaíba, a prisão está 75% concluída e há um esforço para que as obras sejam finalizadas. Em Canoas, a penitenciária está praticamente pronta, faltando algumas ações no seu entorno para entrar em funcionamento. Erguida com a ajuda da comunidade, a Penitenciária Feminina de Lajeado também está sendo priorizada para entrar em atividade.
Apesar das dificuldades, Schirmer garante que está focado em mudar a realidade da área. “Todos sabemos o que tem de ser feito. O que vamos fazer é dar ritmo, dar velocidade às ações que devem ser feitas. Logo vamos vislumbrar outra realidade na segurança pública do Rio Grande do Sul”, assegurou.

Anúncios

  • OUÇA A RÁDIO CULTURA