SISTEMA DE TRATAMENTO DE RESÍDUO DA ETA EM OPERAÇÃO.

FOTO LODO - DETALHE

Com o crescimento demográfico e a maior necessidade de oferta de recursos hídricos e de tratamento dos efluentes a preocupação com o destino a ser dado aos resíduos, especialmente ao lodo gerado nos processos também aumenta. As Estações de Tratamento de Água (ETA’s) são fontes desse subproduto que pode trazer riscos à saúde e ao meio ambiente por veicular desde microrganismos patogênicos até metais pesados oriundos do ambiente, de produtos químicos ou das canalizações. Por isso, a destinação adequada é uma etapa crítica e fundamental.
Com essa preocupação, a São Gabriel Saneamento investiu cerca de 2 milhões de reais em uma obra de melhoria com o objetivo de destinar corretamente este resíduo, que retornava para o Rio Vacacaí. Desde abril, o lodo passa por um processo de desidratação e destinação correta, não agredindo o meio ambiente e reduzindo significativamente o índice de perdas de água potável em São Gabriel, de 31% para 25%. A média estadual gaúcha de perdas é de 32%.
A obra, que está em sua etapa de acabamento (pintura e urbanização), tem importante significância para a qualidade de vida e conservação do meio ambiente no município: “Com esse investimento a São Gabriel Saneamento deu um importante passo na preservação do Rio Vacacaí e seus mananciais. Demos fim ao lançamento do lodo que por 50 anos foi jogado de volta ao meio ambiente. Esse impacto, de cerca de 30 mil toneladas, desde a década de 60, equivalente a mil carretas de lodo, não acontecerá mais”, destaca Luiz Antonio Bertazzo, gerente da concessionária.
O sistema adotado, através de bag’s, faz a separação dos elementos líquidos e sólidos dispensados durante a lavagem dos filtros e também dos acumulados durante o processo de decantação das impurezas, atendendo totalmente as normas ambientais vigentes. A obra é mais uma das metas determinadas em contrato e cumpridas pela São Gabriel Saneamento.

Anúncios

  • OUÇA A RÁDIO CULTURA