SEGURANÇA E SOLIDARIEDADE: MILITARES DA PATAMO COMBATEM O CRIME EM ITAQUI E ENCONTRAM TEMPO PARA AJUDAR AS FAMÍLIAS ATINGIDAS PELA CHEIA DO RIO URUGUAI.

capa - patamo 3

patamoPoliciais Militares de São Gabriel reforçam o contingente que, desde a semana passada, chegou ao Município de Itaqui para impedir furtos e arrombamentos as residências atingidas pelas cheias do Rio Uruguai. O grupo formando por integrantes da PATAMO deverá ficar até segunda-feira na fronteira com a Argentina. No mesmo dia, outros integrantes do policiamento gabrielense deverão chegar a região alagada para compor equipes de apoio a segurança.
O PM Bonilha disse que as ocorrências foram reduzidas com a chegada do policiamento a cidade. Mas, antes, a situação chegou a preocupar a população.  Em meio a cheia, moradores se reuniram em frente a casas alagadas na noite de sexta-feira (04/07) para assar carne e evitar que ladrões furtassem seus pertences.
“O motivo é cuidar nossa residência. O efetivo é fraco e não dá conta de todo o movimento. E o pessoal alheio está tentando levar as coisas, estão roubando. Hoje à tarde ficamos aqui durante o jogo do Brasil e quatro pessoas foram corridas tentando roubar”, afirmou Henrique, um dos organizadores do churrasco.
O reforço policial amenizou a situação e levou para Itaqui solidariedade. Com recursos próprios, os PMs compraram bolachas, wafer e doces e distribuíram para as crianças. Em uma região mais afastada do centro, na zona ribeirinha, mais de 180 pessoas estão isoladas. Destas, 40 são crianças. “Fizeram uma vaquinha do próprio bolso e compraram regalos para as crianças atingidas pela enchente em Itaqui. Um pouco de alegria aos pequenos. Parabéns bravos. Atitudes como esta os enaltece cada vez mais perante o Supremo Comandante”, comentou o responsável pela PATAMO, tenente Adriano Veras Silva através de uma rede social.
Nesta sexta-feira (11/07), conforme a água do Rio Uruguai diminui, a destruição vai aparecendo pela cidade. Casas inteiras foram destruídas e o que restou está em meio a lama. Alguns aproveitaram o dia de sol para limpar as casas e começar a voltar para as residências.
capa - patamo 4De acordo com a Defesa Civil, cerca de três mil pessoas já voltaram para casa em Itaqui, mas sete mil permanecem fora. O rio já baixou quase três metros e nesta sexta, está em 10,8 metros acima do normal. O serviço da balsa que faz a travessia de Itaqui a cidade de Alvear, na Argentina, ainda não tem previsão de reiniciar.
De acordo com o último relatório da Defesa Civil divulgado às 11h desta sexta, 14.411 pessoas estão fora de casa no Rio Grande do Sul em razão das chuvas. O estado tem 163 municípios afetados pela enchente. As prefeituras de 135 cidades decretaram situação de emergência.
Na quinta, o governo federal publicou no Diário Oficial da União o decreto que reconhece a situação de emergência de 124 municípios do Rio Grande do Sul e de calamidade pública nas cidades de Iraí e Barra do Guarita. A partir da publicação, o repasse de recursos federais será permitido para os municípios atingidos. Entretanto, os valores ainda não foram definidos. O governo do estado pediu R$ 19 milhões para todas as cidades envolvidas.
De acordo com dados da Defesa Civil, são 13.272 desalojados, que foram para casas de amigos ou familiares, e 1.139 desabrigados, levados a ginásios ou abrigos pelo poder público.

Anúncios

1 Comentário

  1. se acham lobos-maus…


Sorry, the comment form is closed at this time.

Comments RSS

  • OUÇA A RÁDIO CULTURA