RIO GRANDE DO SUL É O 4º ESTADO MENOS VIOLENTO DO PAÍS.

A oitava edição do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, organizado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, aponta o Rio Grande do Sul como o 4° estado menos violento do Brasil. O documento, divulgado nesta terça-feira (11), reúne informações de várias fontes, como do Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública, Prisionais e sobre Drogas (Sinesp) e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os dados são considerados a principal referência para a análise do movimento da criminalidade e dos registros policiais no país.
Para o secretário da Segurança Pública, Airton Michels, este é um resultado muito importante, tendo em vista que a segurança pública é hoje um dos maiores problemas a serem resolvidos no mundo inteiro. “Também revela que o nosso conjunto de políticas públicas têm efetividade, embora reconheça que ainda há problemas a serem resolvidos”, disse.
O Rio Grande do Sul registrou, em média, 19,5 mortes violentas para cada 100 mil pessoas no último ano. O índice de homicídios no Estado é inferior à nacional. São registradas no país, em média, 26,6 mortes violentas para cada 100 mil pessoas. O número inclui vítimas de homicídios dolosos, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte. Os melhores índices são dos estados de São Paulo, que teve 11,7 ocorrências para cada 100 mil habitantes, Santa Catarina (12) e Piauí (17,4). O estado apontado como o mais violento é Alagoas, com 67,5 assassinados para cada 100 mil habitantes.
O Anuário de Segurança Pública também divulgou que os policiais do Rio Grande do Sul são considerados honestos e confiáveis por 62% da população. O índice é o mais alto do Brasil quando se trata de polícia militar, ficando bem acima da média nacional de 33% de confiança. “Não me surpreende e só reafirma que a polícia gaúcha é referência nacional. Este apreço e confiança são absolutamente naturais e correspondem ao caráter da maioria dos servidores e servidoras das instituições policiais”, afirmou Michels.

MENORES SÃO ENCAMINHADOS PARA O CASE.

Menor que agrediu e assaltou idosos foi encaminhado para o CASE em Santa Maria

Menor que agrediu e assaltou idosos foi encaminhado para o CASE em Santa Maria

Justiça determina internação de dois adolescentes envolvidos em violência

O Ministério Público, em apenas cinco dias, deu resposta positiva ao “pedido de Justiça” para dois crimes de repercussão nos meses de outubro e novembro. Na última quinta-feira (06/11), a Justiça atendeu representação do MP e determinou a internação de um adolescente de 14 anos. O menor foi apreendido durante uma ação policial na Zona Sul da cidade após ter participado de uma assalto em via pública. A violência aconteceu na manhã de sábado (01/11), na Rua Maurício Cardoso, perto do Estádio Municipal, no centro de São Gabriel.
Ele – e um elemento identificado como sendo Alcimar da Silva Júnior, de 26 anos – agrediram e roubaram dois idosos que faziam caminhada.
As vítimas Narciso Soares Farias, de 65 anos, e Gleno Bento Munhoz Machado, de 67, foram atacadas com pauladas e pedradas. Gleno teve os ferimentos mais graves. De acordo com os policiais, ele teve escoriações pelo corpo e rosto e ainda um corte profundo na cabeça. A arma utilizada pelos agressores foi um pedaço de pau com pregos nas pontas.
O menor foi encaminhado por agentes da Polícia Civil para o Centro de Atendimento Socioeducativo (CASE) de Santa Maria. Alcimar foi preso em flagrante e levado para o Presídio Estadual.
Três dias antes, outro adolescente havia sido levado para o CASE. Um menino de 14 anos decepou a mão de outro, de 16 anos. O crime ocorreu em 18 de outubro. De repercussão nacional, o caso envolvendo a briga entre dois menores no interior do pátio da Escola João Pedro Nunes chegou a ser alvo de protestos. No dia 20 de outubro, acompanhado dos pais e de um advogado, o adolescente afirmou, em depoimento, que a atitude foi motivada por um desentendimento anterior ocorrido entre a dupla. O agressor já tinha antecedentes como menor infrator. Segundo o delegado Jader Ribeiro Duarte, o agressor afirmou que agiu em legítima defesa.
Um grupo de alunos e integrantes da comunidade realizou uma caminhada, dois dias depois do confronto, pelas principais ruas da cidade pedido justiça e mais segurança. A resposta do Ministério Público veio com a internação do adolescente infrator.
A Justiça atendeu a uma representação oferecida pelo MP e determinou a internação provisória do menor. Conforme a promotora de Justiça Ivana Machado Battaglin, o adolescente desconheceu qualquer limite social e agiu de forma premeditada, para matar o colega. A promotora apontou, na representação, que a ação teve motivo torpe e ocorreu por meio cruel e com recurso que dificultou a defesa da vítima.
Ele disse que tinha medo do menino que foi agredido. “Ele chegou a dizer que ficou uns dois meses sem ir na escola por temer a vítima. Alegou que tinha medo dele e, por isso, se armou com a faca. Um amigo do agressor estava apanhando e ele foi intervir. Mas no momento em que ele foi até a vítima, não há como alegar legítima defesa”, explica o delegado.
Violência envolvendo menor, lamentavelmente, não é nenhuma novidade em São Gabriel. A maioria dos crimes tem adolescentes envolvidas. A legislação, que acaba se mostrando frágil nestes casos, pode ser a principal causa. Quando presos, eles dizem “que não dá nada”.
Também na semana passada, um jovem de 18 anos acusado de fugir do hospital psiquiátrico da cidade de Rio Grande, foi capturado em São Gabriel. Ele havia sido encaminhado, em dezembro do ano passado, para o Centro de Atendimento Socioeducativo (CASE), de Santa Maria, após ter participado de uma tentativa de homicídio. De acordo com a PATAMO (responsável pela captura), ele foi localizado transitando em via pública, no Bairro Cidade Nova, em frente a um bar.Com golpes de facão, ele tentou matar Christian Romário Martins, hoje com 23 anos. O rapaz foi novamente encaminhado para o CASE.

CAMINHONEIRO MORTO EM ACIDENTE EM JÚLIO DE CASTILHOS MORAVA EM SÃO GABRIEL.

acidente

Foi identificado o caminhoneiro que morreu em um acidente de trânsito no final da tarde de domingo (09/11), na BR-158, em Júlio de Castilhos. Arari Rocha da Silveira tinha 44 anos, era natural de Rosário do Sul, mas morava em São Gabriel. Ele será sepultado, na tarde desta hoje no Cemitério da Irmandade da Santa Casa de Caridade.
Por volta de 11h40 desta segunda-feira, o corpo da vítima ainda não havia chegado ao Município. Ele será velado na Capela Santa Rita. O sepultamento acontecerá às 18 horas.
Silveira perdeu o controle do bitrem que conduzia na altura do km 257, na localidade de Cerrito. Conforme informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Cruz Alta, que atendeu à ocorrência, o condutor teria perdido o controle da direção e tombado. Em seguida, o veículo colidiu contra um barranco às margens da pista. Ele acabou morrendo no local.

CAÇAPAVA DO SUL: PARA SALVAR AS FILHAS, PAI MORRE AFOGADO EM AÇUDE.

AÇUDE
O corpo de João Severino da Rosa Deick, 47 anos, que morreu afogado na tarde de sábado em Caçapava do Sul, foi sepultado na tarde deste domingo. O sepultamento ocorreu em Varzinha, no interior de Caçapava, em túmulo particular da família. O homem foi velado durante a tarde de sábado e a manhã de domingo na capela da funerária Nossa Senhora das Graças.
Segundo informações da funerária,  as filhas de Deick, de 11 e 14 anos, contaram em depoimento à polícia que estavam junto com o pai no açude. Os três teriam caído em um buraco e o pai teria conseguido salvar as duas filhas, mas acabou se afogando. Deick trabalhava há três meses em uma fazenda próxima ao local onde ocorreu o afogamento.

fonte: DIÁRIO DE SANTA MARIA

AUMENTA 19,6% O NÚMERO DE HOMICÍDIOS NO RIO GRANDE DO SUL. EM SÃO GABRIEL, O ÍNDICE É MENOR SE COMPARADO COM 2013.

O balanço da criminalidade, divulgado na manhã desta quarta-feira pela Secretaria de Segurança Pública (SSP) do Rio Grande do Sul, aponta que cresceu 19,6% o número de homicídios dolosos no Estado de janeiro a setembro de 2014, em comparação com o mesmo período do ano passado. De acordo com os dados, são 1.697 assassinatos neste critério nos três trimestres; em 2013, foram 1.419.
O mês de setembro de 2014, com 191 mortes violentas, tem o maior índice do terceiro trimestre. No ano passado, no mesmo mês, o número de homicídios dolosos ficou em 149. Já com relação aos latrocínios (roubos seguidos de mortes), houve queda de 23%: nos nove primeiros meses de 2013, a SSP registrou 105 casos; neste ano, 85 – diminuição de 19%. Em Porto Alegre, foram contabilizados 336 homicídios, contra 400 no mesmo período de 2014 – 19% a mais.
– Esse é um contexto do país. A segurança pública ainda não tem a ciência para resolver. Ninguém está satisfeito, temos de mudar os resultados – diz o secretário de Segurança gaúcho, Airton Michels.
Ele argumenta que a implantação de delegacias especializadas em elucidar homicídios vai demorar um tempo para resultar em menos crimes violentos. Michels afirma que 70% das mortes são causadas por disputas envolvendo o tráfico de drogas:
– A apuração dos assassinatos envolve readequações também no Poder Judiciário para diminuir a impunidade. Investimos muito na prisão de traficantes e isso tem um ônus, que é a abertura dos pontos de drogas. Sobre os latrocínios, não temos uma explicação técnica.
Em São Gabriel, a realidade é outra. Em 2013, foram contabilizados quatro homicídios. Este ano, incluindo o crime envolvendo pai e filho (na tarde de terça-feira), foram contabilizadas três mortes. Os dados mostram que a criminalidade diminuiu na cidade.
ESTADO: Diminuem casos de roubo seguido de morte no RS
O número de latrocínios – roubo seguido de morte – diminuiu 19%. Foram 105, em 2013, e 85 em 2014. Os dados levantados pela Divisão de Estatística Criminal, da Secretaria da Segurança Pública (SSP), também apontam para a queda 0,4% de furtos no período: 124.409 contra 123.869 em 2014.

PATAMO E PRF PRENDEM DUPLA QUE ARROMBOU E FURTOU LOJA QUERO-QUERO.

Dupla foi detida em flagrante

Dupla foi detida em flagrante

Objetos recuperados pela PRF e PATAMO

Objetos recuperados pela PRF e PATAMO

Dois paranaenses foram presos em flagrante no final da madrugada desta quarta-feira (05/11) na BR-290. Os homens são acusados de arrombar e furtar aparelhos de telefone celular e tablets da Loja Quero-Quero, na Rua Tristão Pinto, centro da cidade. A dupla foi interceptada por uma patrulha da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na divisa com o Município de Rosário do Sul. Outra equipe – da PATAMO – perseguiu os bandidos desde a saída deles de São Gabriel.
O crime aconteceu por volta de 4 horas.  Uma testemunha viu os bandidos saindo da loja e logo depois acionou a Brigada Militar. A dupla não encontrou dificuldades para entrar no estabelecimento comercial. De acordo com a polícia, foi necessário apenas quebrar um cadeado para ter livre acesso ao setor de eletrônicos e informática. Eles deixaram o local levando mais de 20 aparelhos.
A ação da Brigada Militar foi rápida. Enquanto uma equipe perseguia a dupla, outra equipe – da PRF – se preparava para obstruir a passagem dos bandidos. Eles não ofereceram reação ao serem detidos.

ESPECIALIZADOS NO CRIME
A Polícia Civil confirmou a identificação de Edimar Wessler, de 41 anos, e Miguel Gurkewicz, de 45 anos, ambos de Cascavel, Estado do Paraná. Weesler, segundo a Polícia Civil, tem pedido de prisão decretado por crime envolvendo furto. A identidade dele ainda está sendo averiguada, pois no momento da detenção, o elemento apresentou RG com o nome falso. Ele ainda tinha um documento com o nome de Anderson Alves Rodrigues, mas também se apresentava como sendo Edimar Firmo.
Em março deste ano, por suspeita de furto, ele e Miguel haviam sido detidos na cidade de Lajeado. A Brigada Militar da cidade flagrou a dupla em frente a uma loja que havia sido arrombada. Mas nada foi encontrado com os bandidos e eles acabaram sendo liberados.
O modo de ação é o mesmo em todos os casos. A dupla parece se especializar em furtos percorrendo várias cidades do interior do sul do Brasil.

A VIOLÊNCIA EM CASA: FILHO MATA PAI NO INTERIOR DE SÃO GABRIEL.

Odair alega que estava defendendo a mãe

Odair alega que estava defendendo a mãe

Facas e arma foram apresentadas na Delegacia

Facas e arma foram apresentadas na Delegacia

 

João Adaílson

João Adaílson

Equipes da Patrulha Rural (Brigada Militar) e Polícia Civil de São Gabriel prenderam em flagrante, no final da tarde desta terça-feira (04/11), na zona rural, um homem de 34 anos. O jovem – identificado como sendo Odair José de Providel Avila (conhecido pelo apelido de Negrinho) – foi detido em casa, na localidade conhecida como Corredor da Mutuca, distante 100 quilômetros da sede do Município. De acordo com a Polícia Civil, ele é acusado de ter assassinado o pai, João Adaílson Machado de Avila, de 59 anos, durante uma briga familiar. A esposa da vítima – Iolanda Lencina de Providel, de 55 anos –  testemunhou o crime. Todos estavam embriagados.
Odair disse que falará somente em juízo. No entanto, no momento da prisão, admitiu que agira em defesa da mãe que estava sendo estrangulada pela vítima. Conforme os relatos, neste primeiro momento, o acusado teria desferido um golpe de faca contra o pai, na região abdominal.

Mulher alega que brigas eram constantes

Mulher alega que brigas eram constantes

O filho revela que, mesmo ferido, o pai conseguiu entrar na residência e,de posse de uma espingarda, retornou para atingi-lo. Odair teria conseguido desarmá-lo e, quase a queima roupa, disparou um tiro certeiro no peito do pai. Ele morreu no local.
Iolanda confirmou ter testemunhado os fatos. Ela, no entanto, contrariou a primeira manifestação do filho. Ela admitiu apenas ter sido ameaçada pelo marido e que o filho teria o esfaqueado.
Na versão dela, logo depois da primeira agressão, pai e filho teriam entrado na casa. O primeiro, para pegar uma adaga e o segundo, para fazer uso da espingarda. Mesmo ferido, João Adaílson teria tentado esfaquear o filho, que já com a arma em mãos, acertou um tiro mortal.  Uma equipe do SAMU ainda foi acionada.
VIOLÊNCIA NÃO É NOVIDADE
Iolanda disse para o A Notícia Online que as brigas eram constantes, mas pai e filho só haviam se confrontado desta forma uma única vez, quando Odair acabou sendo esfaqueado. O fato não foi comunicado na Delegacia de Polícia. A mulher era casada com João Adaílson há mais de 40 anos.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 2.628 outros seguidores